“A nossa missão nunca foi construir uma nação.” Biden acusa líderes afegãos de abandonarem o país

jlhervàs / Flickr

O Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden

Esta segunda-feira, o Presidente norte-americano falou publicamente, e pela primeira vez, desde que Cabul foi tomada pelos talibãs.

Em direto na Casa Branca, Joe Biden reconheceu o avanço dos talibãs e o “rápido colapso” do Governo afegão. O Presidente norte-americano garantiu, publicamente, que ele e a sua equipa de segurança nacional estão a “vigiar de perto” a situação no Afeganistão.

“Quero relembrar como chegámos aqui. Fomos para o Afeganistão com objetivos claros. Afetámos a Al-Qaeda e apanhámos o Bin Laden”, começou por afirmar o Presidente, sublinhando que tudo isto aconteceu “há 10 anos”.

“A nossa missão no Afeganistão nunca foi construir uma nação, nunca foi destinada a criar uma democracia central unificada”, disse. “A nossa missão no Afeganistão continua a ser a mesma, prevenir um ataque terrorista no nosso país.”

Sobre a retirada das forças dos Estados Unidos, o governante salientou que, “após 20 anos, aprendi da pior forma que nunca houve um bom momento para tirar” os soldados norte-americanos. “Por isso é que estávamos ainda lá.”

“A verdade é que isto aconteceu mais rapidamente do que antecipámos”, admitiu. “O que é que aconteceu? Os líderes afegãos abandonaram o país”, disse. E “o exército também”.

Na sua declaração pública, Joe Biden defendeu que as tropas norte-americanas “não podem, nem devem lutar uma guerra que os afegãos que não querem travar”. “Não lhes pudemos dar a vontade de lutar por esse futuro. Não há prova de que mais um, cinco anos de tropas no terreno fossem dar resultados”, acrescentou.

“A Rússia e a China queriam que continuássemos a despender inúmeros recursos no Afeganistão”, disse Biden, para logo de seguida sublinhar: “Sou claro na minha resposta, não vou repetir os erros que fizemos no passado“.

Apesar de garantir que continuará a dar o apoio necessário, o governante disse que o objetivo é continuar a retirada dos americanos do Afeganistão. “Sou o quarto Presidente americano a presidir uma guerra no Afeganistão, não vou continuar e passar esta responsabilidade”, afirmou, dizendo que acabou com “a guerra mais longa da América“.

Joe Biden encurtou a sua estadia em Camp David, a estância de férias dos Presidentes norte-americanos, para lidar com a crise mais séria que tem em mãos desde a sua eleição.

Na passada terça-feira, o Presidente dos Estados Unidos defendeu a decisão de retirar os últimos soldados norte-americanos até 31 de agosto, no máximo. Mas o Governo e os soldados afegãos foram derrotados.

Esta segunda-feira, pelo menos sete pessoas morreram no aeroporto de Cabul quando tentavam fugir dos talibãs. Algumas caíram de um avião em voo, com testemunhas a admitirem troca de tiros entre norte-americanos e rebeldes.

  ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. E J. Biden ainda tem a lata de deitar culpas para outros.
    J. Biden deveria ser julgado e condenado por CRIMES CONTRA a HUMANIDADE.

    Todos sabemos das ATROCIDADES praticadas pelos talismãs, em especial com as mulheres ou MENINAS..
    Ao abandonar o Afeganistão às mãos dos carniceiros islâmicos talibãs, J. Biden, Kamala Harris e militares do topo e os amigos da nato ( Merkel, trudeau, Boris Johnson, Macron, Sánchez…) estão a lançar as mulheres para crueldades que nem Hitler ou Estaline ousaram realizar, como a matança de mulheres à pedrada por suspeita de relações sexuais antes ou fora do casamento..

    Biden só falou agora, esteve em férias, o que mais demonstra a culpa de CRIMES CONTRA A HUMANIDADE pelo abandono do povo do Afeganistão.

    TPI avança com processos, se na realidade tem como objetivo julgar criminosos

RESPONDER

Rorhwerk, o maior instrumento musical do mundo

Rohrwerk, uma obra de arte efémera, é a maior "fábrica do som" do mundo

Uma espécie de "pavilhão do som". Alunos da Escola Politécnica de Lausanne (EPFL), na Suíça, criaram um novo instrumento musical, o maior alguma vez construído. Com 45 metros de altura, a obra de arte imponente …

Costa já pediu desculpas às confederações patronais. "Houve um lapso"

O primeiro-ministro afirmou, esta sexta-feira, que já apresentou um pedido de desculpas às confederações patronais por o Governo ter aprovado duas medidas na área do trabalho sem antes as ter apresentado em Concertação Social. À chegada …

Luxemburgo torna-se o primeiro país da Europa a legalizar o cultivo e consumo de canábis

O Governo luxemburguês anunciou, esta sexta-feira, que o país será a primeira nação do Velho Continente a legalizar o cultivo e o consumo de canábis. De acordo com a nova legislação, explica o jornal The …

Prisão preventiva para suspeitos da morte de jovem no metro das Laranjeiras

Os quatro suspeitos da morte de um jovem, na quarta-feira, na estação de metro das Laranjeiras, em Lisboa, ficaram em prisão preventiva, depois de presentes a primeiro interrogatório judicial. Os quatro arguidos, com idades entre os …

Cristiano vs. Salah: Klopp não queria comparar mas comparou

Treinador do Liverpool não acredita que vai encontrar um adversário debilitado: "Eles são capazes de fazer coisas incríveis". É o grande jogo de futebol no Reino Unido e um dos mais aguardados em todos os países: …

Bastonário dos Médicos considera direção executiva do SNS "um disparate"

O bastonário da Ordem dos Médicos considera que a criação da direção executiva do Serviço Nacional de Saúde, proposta no Estatuto do SNS aprovado esta quinta-feira, é "um disparate" e que há estruturas que podem …

João Leão no Parlamento: "A alternativa é um Orçamento apresentado pelo PSD"

O ministro das Finanças afirmou, esta sexta-feira, na Assembleia da República, que a alternativa à viabilização à esquerda da proposta de Orçamento do Estado para 2022 (OE2022) é um Orçamento feito pelo PSD. "A alternativa que …

Mais de 30 mil mulheres polacas recorreram a métodos de aborto ilegais ou no estrangeiro desde a alteração na lei

Proibição à interrupção voluntária da gravidez entrou em vigor no início deste ano e as  exceções só se aplicam a casos de violações, incestos ou quando a saúde da mãe está em risco. Pelo menos 34 …

Fenprof anuncia nova greve no dia 12 e concentração em frente ao Parlamento

A Federação Nacional dos Professores (Fenprof) anunciou, esta sexta-feira, a realização de uma concentração em frente à Assembleia da República no dia 5 de novembro e a adesão à greve nacional da Administração Pública marcada …

Luis Díaz será a prioridade do Newcastle

Valor de mercado será agora inacessível para os clubes italianos, escreve-se... em Itália. O novo Newcastle deverá atacar o mercado do futebol com estrondo, possivelmente já daqui a pouco mais de dois meses, e a prioridade …