Bento XVI não terá aprovado publicação de livro que defende celibato dos sacerdotes

Bento XVI não terá aprovado a publicação do livro escrito em conjunto com o cardeal Robert Sarah, no qual o celibato dos sacerdotes é defendido, disseram a alguns media fontes próximas ao papa emérito.

Uma verdadeira guerra interna estoirou no Vaticano na noite passada, quando alguns meios de comunicação, incluindo o Corriere della Sera, publicaram uma versão de alguém que não se quis identificar, mas se disse próximo do papa emérito, afirmando que Bento XVI não terá escrito o livro “a quatro mãos” e que se trata de uma operação editorial mediática a que este é totalmente alheio.

A mesma fonte não identificada explicou que o papa emérito “apenas disponibilizou a Sarah um texto sobre o sacerdócio que estava a escrever” e que “não sabia nada sobre a capa de um livro, nem o aprovara“.

Estas declarações provocaram uma reação dura do cardeal prefeito da Congregação para o Culto Divino, que afirmou no Twitter que acusá-lo de mentir eram “difamações de extrema gravidade”. “Hoje à noite, eu comprovei a minha estreita colaboração com Bento XVI para escrever este texto a favor do celibato. Falarei amanhã, se necessário”, acrescentou Sarah, que publicou as fotos de três cartas que Bento XVI lhe enviou.

As cartas confirmam que Bento XVI enviou um texto sobre o sacerdócio e que o autorizou a publicar “da maneira que pretendia”, mas não especificam em nenhum momento se é um livro, com uma introdução e uma conclusão assinada por ambos.

A polémica no Vaticano surgiu no domingo, quando foi anunciado um novo livro assinado por Bento XVI e Sarah – um dos principais líderes da ala conservadora que critica as posições do papa Francisco -, no qual o celibato é defendido, perante a decisão que terá que tomar o papa argentino sobre a proposta de ordenar homens casados feita no Sínodo na Amazónia.

Trechos do livro foram publicados no domingo no site do jornal francês Le Fígaro. O volume, publicado em francês, tem como título “Das profundezas dos nossos corações” (Des profondeurs de nos coeurs), chegará às livrarias esta semana, enquanto o Papa encerra a sua exortação apostólica após o Sínodo da Amazónia, que para muitos é um movimento para pressionar Francisco.

Assim, surgiram novamente acusações de que Ratzinger, 92 anos, que há anos se limita a breves aparições gravadas ou fotografadas por um jornalista ou amigo que o visitou, nas quais quase nunca faz declarações e se percebe que fala com grande dificuldade, pode estar a ser manipulado pela área mais conservadora da Igreja.

Os media oficiais do Vaticano limitaram-se a garantir que no livro “os autores expõem as suas intervenções no debate sobre o celibato e a possibilidade de ordenar homens casados” e que Ratzinger e Sarah se definem como dois bispos que mantêm “obediência ao Papa Francisco”, de acordo com um artigo do diretor editorial Andrea Tornielli.

O responsável pela assessoria de imprensa, Matteo Bruni, disse que o Papa Francisco sempre se opôs à eliminação do celibato, mas não se pronunciou sobre se Ratzinger concordou ou não com a publicação deste volume.

// Lusa

 

PARTILHAR

RESPONDER

Governo manda preparar aulas à distância. Há 700 escolas para filhos de trabalhadores de serviços essenciais

O Ministério da Educação já deu instruções aos estabelecimentos de ensino para começarem a preparar as aulas à distância. Enquanto isso, há cerca de 700 escolas de acolhimento disponíveis para receber os filhos de trabalhadores …

Cientistas perceberam finalmente como é que as borboletas voam

Há muito tempo que os cientistas se questionam como é que as borboletas voam. Isto porque, em comparação com outros animais, têm asas invulgarmente curtas, largas e grandes em relação ao tamanho do seu corpo. Mas …

Se as Legislativas fossem agora, PS ganhava com 35%. Chega em terceiro

Uma sondagem da Universidade Católica para a RTP, no dia das eleições Presidenciais, mostra que, se as Legislativas fossem agora, o PS ganharia com 35% das intenções de voto. Se as eleições Legislativas tivessem sido este domingo, …

Santana Lopes deixa Aliança, partido que fundou em 2018

O fundador e ex-presidente da Aliança, Pedro Santana Lopes, desfiliou-se do partido que fundou em 2018, justificando que “chegou o momento” de sair, anunciou aquela força política. “A Comissão Executiva do Aliança tomou conhecimento no domingo …

Ministro da Defesa infetado. Tem sintomas ligeiros

O Ministro da Defesa Nacional, João Gomes Cravinho, "testou positivo à covid-19", informou este domingo o Ministério da Defesa Nacional. É o oitavo membro do Governo a ficar infetado. João Gomes Cravinho está infetado com covid-19. …

Relógios inteligentes podem detetar indícios de covid-19 (antes de haver qualquer sintoma)

Os smartwatches, ou relógios inteligentes, e as pulseiras de fitness podem ser capazes de detetar uma infeção pelo vírus SARS-COV-2, antes de a doença começar a manifestar-se. Uma equipa de investigadores do Monte Sinai descobriu, recentemente, …

Os misteriosos relâmpagos azuis podem ser mais comuns do que pensávamos

Além de ser um dos fenómenos mais espetaculares, o relâmpago é também um dos mais misteriosos. Apesar de as tempestades não serem assim tão raras, os cientistas ainda não entendem completamente estas descargas elétricas geradas …

Presidenciais. Grandes vencedores e (poucos) derrotados

Num ato eleitoral marcado pela pandemia de covid-19, que chegou a trazer incerteza aos prognósticos precoces que há meses se alinhavavam, Marcelo Rebelo de Sousa, reeleito à primeira volta, é o grande vencedor da noite. …

A inclinação de Saturno é provocada pelas suas luas (e vai aumentar)

Uma equipa de cientistas concluiu que a influência dos satélites de Saturno pode explicar a inclinação do eixo de rotação do planeta. Dois cientistas do CNRS (Centre National de la Recherche Scientifique) e da Universidade Sorbonne, …

Marcelo. O que os portugueses querem (e o que não querem)

Num discurso de vitória após as eleições presidenciais deste domingo, Marcelo Rebelo de Sousa assumiu uma postura de estado e começou por recordar as vítimas da pandemia de Covid-19 no seu pior dia de sempre …