Benfica 4-3 Sporting | Águia vence dérbi espectacular

Mas que grande dérbi! Benfica e o novo campeão Sporting presentearam os adeptos com um jogo espectacular, um dos melhores dos últimos anos em Portugal, com futebol de ataque e golos, muitos golos.

Foram nada menos que sete, quatro para as “águias”, três para os “leões”, um resultado que coloca um fim na invencibilidade leonina na Liga NOS, que se fixou em incríveis 32 jogos.

O outro duelo da tarde, entre os melhores marcadores da Liga, Haris Seferovic e Pedro Gonçalves, terminou empatado, graças a um bis para cada lado. Pizzi, Lucas Veríssimo e Nuno Santos marcaram os outros golos de uma partida dominada pelos “encarnados” no primeiro tempo e pelos “verdes-e-brancos” na etapa complementar.

 

O jogo explicado em números

  • Jorge Jesus regressou à fórmula com base no 3-4-3, e nos jogadores que habitualmente começam neste esquema, com a diferença de Pizzi ocupar o lado direito do ataque, na vez de Rafa Silva. Já Rúben Amorim lançou João Pereira e Matheus Reis, para os lugares do lesionado Pedro Porro e do castigado Feddal, e lançou Matheus Nunes e Daniel Bragança para o “miolo”, em substituição de João Palhinha e João Mário (no banco).
  • O Benfica começou melhor, mais mandão e acutilante no ataque e chegou ao golo aos 12 minutos. Pizzi isolou Seferovic com um passes extraordinário e o suíço, perante Adán, colocou a bola por cima do espanhol e facturou (a meias com Nuno Mendes), ao segundo remate dos “encarnados”, segundo enquadrado – Nuno Mendes saiu lesionado do lance, ao tentar evitar o golo, mas acabou por recuperar.
  • No primeiro quarto-de-hora o Benfica registou 62% de posse, os tais dois disparos, contra um do “leão”, as duas formações tinham uma acção com bola nas áreas adversários, os da casa com superioridade no passe, com 82% de eficácia contra 73% dos forasteiros. O jogo estava animado, com as duas equipas à procura declaradamente do golo.

  • E aos 29 minutos, o segundo golo benfiquista. Um espectacular lance colectivo, com Pizzi a entregar a Everton e este, de calcanhar, a isolar o capitão benfiquista. Pizzi, perante Adán, imitou Seferovic e colocou a bola sobre o espanhol, para o 2-0. Três remates das “águias”, todos enquadrados, dois golos. E aos 37 o 3-0. Canto da esquerda de… Pizzi e Lucas Veríssimo, de cabeça, a fazer as redes abanar.
  • Já nos descontos, Pedro Gonçalves, com um excelente remate de pé esquerdo, à entrada da área, rematou colocado para o 3-1, lançando uma segunda parte ainda com tudo em aberto em termos de resultado final. Excelente jogo no Estádio da Luz.
  • Grande dérbi no Estádio da Luz, não só do Benfica, a ganhar 3-1 ao intervalo, mas também do Sporting, personalizado e sem medo, a tentar também o golo. Mas a eficácia benfiquista no ataque foi irrepreensível, com três golos em apenas cinco remates, todos enquadrados, com destaque também para as dez acções com bola na área leonina, contra cinco.
  • As “águias” foram melhores, justificaram a vantagem, mas o golo ao cair do pano dos “leões” abriu a perspectiva de um segundo tempo emocionante.
  • O melhor em campo era Pizzi, com um extraordinário GoalPoint Rating de 7.5, fruto de um golo, duas assistências, dois remates, ambos enquadrados, três passes para finalização, sete passes ofensivos valiosos e 87% de eficácia de passe.
  • O recomeço não poderia ter sido melhor para o Benfica. O árbitro assinalou falta de Matheus Nunes sobre Álex Grimaldo na área e penálti. Na conversão, Seferovic (49′) bisou, fazendo o 4-1. Seis remates, todos enquadrados, quatro golos. Na resposta, aos 52 minutos, Pedro Gonçalves atirou ao poste direito da baliza de Helton. Grande jogo de futebol.
  • Ainda assim, o Sporting entrou mais acutilante na partida e, aos 60 minutos, apesar de registar apenas 47% de posse de bola no segundo tempo, tinha já três remates, um enquadrado, contra dois disparos dos benfiquistas. E aos 62 minutos o 4-2. Cruzamento para Matheus Nunes na esquerda, este deixou para Nuno Santos na área e o extremo, com um remate difícil, reduziu.
  • O “leão”, já com João Palhinha e João Mário, passou a dominar por completo o meio-campo, empurrando o Benfica para o seu terço-defensivo. O “miolo” encarnado não sabia lidar com os dois “Joões”, e assumiu a estratégia de transições rápidas, mas essas não estavam a sair.
  • Até que aos 75 minutos, grande penalidade para o Sporting, por falta de Lucas Veríssimo sobre Pedro Gonçalves. E “Pote”, na conversão do castigo máximo, não desperdiçou, igualando Seferovic em golos na partida, ao décimo remate leonino no encontro, quarto enquadrado. E ao 79 minutos, “Pote” acertou no ferro.
  • Nos últimos minutos os jogo partiu por completo e nos últimos instantes, Darwin Núñez fugiu em velocidade pela esquerda, serviu Rafa Silva, este rematou e Antonio Adán fez uma defesa fantástica, evitando o quinto das “águias”. Estava feito o resultado de um dérbi espectacular, que rendeu sete golos.

 

António Cotrim / Lusa

O melhor em campo GoalPoint

Na primeira parte tudo apontava para que Pizzi fosse a grande figura desta partida, mas a segunda parte do Sporting e de Pedro Gonçalves virou tudo.  “Pote” terminou a partida como melhor em campo, com um GoalPoint Rating de 7.7.

O craque leonino não quis ficar atrás de Seferovic e também marcou dois golos, terminando o jogo como o mais rematador, com cinco disparos, três enquadrados, um ao poste, dois passes para finalização, quatro passes ofensivos valiosos, sete acções com bola na área adversária, completou duas de quatro tentativas de drible e sofreu falta para penálti.

 

Jogadores em foco

  • Pizzi 7.5 – A figura da etapa inicial e o melhor do Benfica. O brigantino fez uma primeira parte de luxo, na qual fez duas assistências e um golo. Terminou com dois remates, ambos enquadrados, quatro passes para finalização e dez passes ofensivos valiosos.
  • Haris Seferovic 6.6 – O suíço quis ganhar o duelo particular com “Pote” e cumpriu a sua parte, com dois golos. Fez dois remates, ambos enquadrados, somou cinco acções com bola na área contrária e ganhou dois de seis duelos aéreos ofensivos.
  • Antonio Adán 6.2 – O facto de ter sofrido quatro golos e ter terminado com nota tão positiva diz muito da sua exibição. O espanhol terminou com cinco defesas, duas a remates na sua área, a última extraordinária, negando o golo a Rafa.
  • Nuno Mendes 6.2 – O lateral leonino esteve muito bem nos diversos momentos de jogo. Na frente criou uma ocasião flagrante em dois passes para finalização e teve eficácia nos dois cruzamentos. Na retaguarda, destaque para três acções defensivas no meio-campo contrário e sete desarmes.
  • Gonçalo Inácio 6.2 – Números defensivos de grande qualidade do jovem central. Ao todo somou dez recuperações de posse, quatro acções defensivas no meio-campo contrário, três desarmes e três intercepções.
  • Everton “Cebolinha” 5.4 – Grande primeira parte do brasileiro, finalmente a mostrar alguns dos atributos que lhe são reconhecidos. O extremo fez uma assistência, de calcanhar, quatro passes ofensivos valiosos, ganhou dois de três duelos aéreos ofensivos e tentou o máximo de dribles, nada menos que dez, com sucesso em seis. Na segunda parte desapareceu um pouco, tal como a equipa, e a sua nota é afectada por uma ocasião flagrante falhada.

 

Resumo

PARTILHAR

RESPONDER

Muco marinho na costa da Turquia ameaça ecossistemas. E é só a ponta do icebergue

Esta semana, a Turquia lançou a maior limpeza marítima da sua história para fazer face à proliferação sem precedentes de muco marinho no Mar de Mármara, um sintoma de um problema ambiental muito maior. Debaixo das …

Fotografia da Rainha Isabel II removida da Universidade de Oxford devido à "história colonial"

Um grupo de estudantes da Universidade de Oxford removeu uma fotografia da Rainha Isabel II da sua área comum devido aos seus laços com a “história colonial”. A atitude gerou uma onda de controvérsia. A imprensa …

Espanha 0-0 Suécia | Muro amarelo trava fúria espanhola

A Espanha e a Suécia empataram hoje 0-0 em jogo da primeira jornada do Grupo E do Euro2020 de futebol, naquela que foi a primeira partida sem golos na competição até ao momento. No estádio La …

Covid-19. Variante indiana causa doença mais grave, dizem médicos chineses

A Delta está a causar doença mais grave e mais rapidamente do que durante a primeira vaga, informaram médicos na zona de Guangzhou, no sudeste da China, onde surgiu um surto recente provocado por esta …

Do café aos brinquedos. Preço do transporte de mercadorias vai atingir a nossa carteira mais cedo do que se pensava

Os preços exorbitantes do transporte de mercadorias pelo mundo poderão atingir a sua carteira mais cedo do que pensa. Mais de 80% de todo o comércio de mercadorias é transportado pela via marítima, mas o alto …

Tal é a qualidade de Portugal, que o treinador da Hungria "podia ser motorista ou roupeiro"

O selecionador da Hungria, o italiano Marco Rossi, afirmou hoje que "até podia ser o motorista ou rapaz dos equipamentos" da seleção portuguesa, tal é a qualidade dos jogadores lusos que vão disputar o Euro2020. “Estamos …

Destroços de avião descobertos no fundo de um lago nos EUA podem pôr fim a um mistério de 56 anos

Trabalhadores que testam equipamentos de investigação subaquática dizem ter encontrado os destroços de um pequeno avião nas profundezas do lago Folsom, na Califórnia. A confirmar-se, podem ter resolvido um mistério com 56 anos. As imagens de …

Norte-americanos envolvidos na fuga de Carlos Ghosn declaram-se culpados

Os dois norte-americanos acusados de ajudarem o ex-presidente da Nissan Carlos Ghosn a fugir do Japão quando aguardava julgamento em liberdade sob fiança declararam-se esta segunda-feira culpados perante a justiça japonesa. De acordo com fontes da …

Enfermeira tentou provar que as vacinas tornam as pessoas magnéticas (mas não correu como previsto)

Na semana passada, a enfermeira negacionista de Ohio Joanna Overholt tentou, durante uma sessão legislativa, provar que as vacinas contra a covid-19 tornam as pessoas magnéticas. Mas não foi bem sucedida. O teste do íman resulta …

Foda e Kostadinov: as recordações à volta do Áustria-Macedónia do Norte

O selecionador da Áustria e um dos jogadores da Macedónia do Norte trouxeram memórias dos anos 90. O jogo entre Áustria e Macedónia do Norte, que terminou com vitória austríaca por 3-1, não estava propriamente na …