Benfica 3-1 Boavista | Águias põem fim a quarentena caseira

O Benfica venceu na noite deste sábado o Boavista, naquele que foi o primeiro triunfo caseiro após a retoma da Liga. Poderá ter sido a redenção das águias?

Após ter somado apenas dois triunfos, quatro desaires e outros tantos empates nas últimas dez jornadas da Liga NOS e de ter “deixado” o rival FC Porto fugir e assumir uma confortável liderança da prova, o Benfica venceu na noite deste sábado o Boavista por 3-1, em partida da 30.ª jornada. Foi o primeiro triunfo caseiro após a retoma da Liga.

Na estreia de Nélson Veríssimo, que ocupou, de forma interina, a vaga de Bruno Lage, André Almeida, Pizzi e Gabriel foram os marcadores de serviço. Dulanto reduziu a desvantagem dos axadrezados e voltou a deixar em evidências as fragilidades encarnadas nos lances de bola parada.

O jogo explicado em números

  • Sem Bruno Lage no leme, o antigo adjunto Nélson Veríssimo procedeu a três mudanças no onze “encarnada” se olharmos para a equipa que iniciou o duelo da última ronda na Madeira (2-0). Ferro, Samaris e Carlos Vinícius foram substituídos por Rúben Dias, Gabriel e Seferovic.
  • Do lado “axadrezado”, Ricardo Costa, Obiora e Dulanto ocuparam os lugares de Fabiano e Ackah e Lucas (lesionou-se no aquecimento), que tinham sido titulares no triunfo frente ao Santa Clara (1-0).
  • Foi dos visitantes, aos três minutos, o primeiro remate do encontro por intermédio de Paulinho, que viu Jardel cortar o lance para canto. O arranque do embate teve um maior domínio dos visitantes, que pressionavam alto os anfitriões, que não apresentavam argumentos para sair da teia urdida pelos “pupilos” de Daniel Ramos e não tinham na folha de registos nenhum ataque marcava o relógio 11 minutos.
  • Porém, instantes depois, no minuto 13 que foi de sorte para os lisboetas, surgiu o golo inaugural que foi apontado por André Almeida no primeiro ataque e remate das águias.
  • Gabriel, do meio-campo, basculou o jogo da esquerda para o lado contrário com um longo lançamento, Helton Leite saiu em falso da baliza, ofereceu a bola que não agarrou e o lateral-direito aproveitou o brinde e com um remate rasteiro apontou o seu quarto tento na prova.
  • Aos 19′, Gabriel “roubou” a bola a Paulinho à entrada da área contrária, assistiu Seferovic, que rematou forte e colocado mas Helton Leite redimiu-se e fez uma grande defesa para canto. No ataque seguinte, Chiquinho tentou o 2-0, mas a defensiva “boavisteira” afastou o remate para canto. Weigl, na sequêcia de um canto, atirou com perigo.
  • Após o golo, as “águias” ganharam confiança e conseguiram controlar a partida. Nesta fase, além da vantagem do marcador tinham mais remates – cinco (dois enquadrados) vs um -, mais cantos (três contra um) – e 63% da posse de bola contra 37% do Boavista.
  • Perto da meia-hora, aos 28′, Chiquinho desmarcou Seferovic, o suíço fugiu à marcação adversária, isolou-se mas voltou a pecar na “Hora H” e não conseguiu dilatar a vantagem “benfiquista”. Realce para o mérito do guarda-redes do Boavista, que conseguiu defender com categoria. O mesmo Helton Leite voltou a brilhar dois minutos depois quando susteve uma bomba de Chiquinho.
  • O cântaro, leia-se ataques do Benfica, tanto foi à fonte – baliza do Boavista – que não deixou asas mas sim mais um golo.
  • Gabriel municiou Pizzi, que ao segundo poste cabeceou e após ter deixado Marlon fora de acção, e concretizou um golo de fino recorte, que voltou a surpreender Helton Leite, ampliando a vantagem para 2-0.
  • O camisola 21 apontou o 16.º golo na prova em 30 jornadas. Foi o oitavo remate da equipa da casa no encontro, sendo que metade foram enquadrados e dois resultaram em golo.
  • Com participação nos dois golos, 80% de eficácia nos 30 passes que fez e quatro cortes, Gabriel ia liderando a “redenção” dos anfitriões. A cinco minutos do intervalo, Dulanto ainda reduziu a desvantagem mas o lance acabou por ser anulado por fora-de-jogo – bem assinalado – do defensor. Não obstante a decisão da equipa de arbitragem, o Benfica voltou a ser batido num lance de bola parada.
  • Ao minuto 42, Gabriel – quem mais poderia ser? – recebeu uma assistência de Pizzi – a 12.ª na competição – e com um remate de primeira, forte e colocado, à entrada da área, descobriu o caminho do golo e carimbou o 3-0. O médio chegou aos dois golos na Liga NOS, o primeiro foi apontado às panteras no triunfo da primeira volta no Bessa por 4-1.
  • Ao descanso, a vantagem – construída graças aos golos de André Almeida, Pizzi e Gabriel – era justa e pecava apenas por escassa.
  • O golo de André Almeida teve o condão de despertar a equipa do marasmo inicial que apresentou. A partir do minuto 13 tudo mudou.
  • A equipa “pegou de estaca” comandou a partida, fruto de uma pressão alta e assertiva, que conseguiu galvanizar a equipa e disfarçar, em parte, as fraquezas que apresentou nos últimos meses.
  • Dos dez remates, seis foram enquadrados e metade redundaram em golo. Ao passo, que houve registo para apenas três tiros do Boavista, sendo que nenhum levou a direcção da baliza de Vlachodimos.
  • Desde 30 de Novembro do ano passado, quando a equipa goleou o Marítimo (4-0), que as águias não marcavam três golos até ao intervalo de um encontro do campeonato.
  • Gabriel foi o pensador, matador e MVP nesta etapa inicial: marcou no único remate que fez, teve ligação directa nos golos de André Almeida e Pizzi, dos 36 passes tentados, falhou sete (81% de eficácia), fez sete passes progressivos certos e apenas um dos seis longos que fez. Influente, realizou 53 acções com a bola, acertando ainda dois em três drible, sete recuperações de bola, quatro desarmes e duas intercepções.
  • O médio teve um GoalPoint Rating de 8.5 .

Manuel de Almeida / Lusa

Gabriel foi o Pensador

  • No recomeço, aos 48 minutos, Pizzi desferiu um míssil e Helton Leite, com mais uma excelente intervenção, a quarta na partida, impediu o bis do camisola 21. As “águias” continuavam ligadas à corrente, organizadas, pressionantes, com uma circulação rápida da bola, iam contabilizando diversas lances ofensivos.
  • Exemplo da boa exibição da equipa, ao minuto 58, várias jogadores participaram e o lance apenas não terminou em festejos porque Helton Leite deu o “peito às balas” e voltou a levar a melhor no duelo particular com Seferovic.
  • Num livre convertido por Carraça aos 64′, Dulanto subiu à área e de primeira rematou com precisão e reduziu, com um golo de belo efeito, a desvantagem dos forasteiros para 3-1. Novamente, o Benfica voltou a “claudicar” em lances de bola parada, o 15.º esta época, em todas as competições. Foi, ainda, o quinto jogo consecutivo em que Vlachodimos e companhia consentiram um golo na prova.
  • Numa excelente iniciativa, Chiquinho aproveitou o espaço concedido e rematou com o pé esquerdo, a bola levava a direcção da baliza mas o guardião axadrezado voltou a gritar presente e com mais uma defesa – a sexta na noite deste sábado – negou o golo ao médio português. Na resposta, Sauer, aos 75′, em posição frontal atirou e “obrigou” Vlachodimos a faxer a segunda defesa no jogo.
  • Weigl recuperou a bola em zona alta, passou o “esférico” a Nuno Tavares, que com um cruzamento com as coordenadas certas, “assistiu” Carlos Vinícius. O cabeceamento forte do ponta-de-lança brasileiro apenas parou no fundo das redes axadrezadas. No entanto, o golo acabou por ser anulado já que o avançado estava em posição irregular por 36 centímetros.
  • Depois de cinco duelos de rajada sem vencer – em todas as competições –, as águias voltaram a voar no Ninho da Luz e ficaram, de forma provisória, a três pontos – que são quatro dada a vantagem do FC Porto no confronto directo entre os dois emblemas – e a 12 do Sporting. Os dois rivais entram em acção domingo e segunda-feira, diante de Belenenses e Moreirense, respectivamente.

 

O melhor em campo GoalPoint👑

Jogador com características únicas no plantel, Gabriel é uma espécie de seguro de saúde para a equipa. Sempre que está em boas condições físicas e consegue assumir as rédeas, o conjunto ganha outra dinâmica.

A forma como se exibiu hoje, principalmente nos primeiros 46 minutos, é disso exemplo. O médio foi considerado o melhor elemento no terreno de jogo porque, além do golo que apontou, participou nos restantes dois marcados por André Almeida e Pizzi, acertou 12 passes progressivos, nove longos em 12 tentativas, dez recuperações de bola, cinco desarmes, três intercepções e três dribles com êxito em quatro tentativas.

Uma exibição de mão cheia do camisola 8.GoalPoint Rating de 8.8 racaba por expressar tudo o que citámos acima.

 

Jogadores em foco

  • Pizzi 7.9 – Dois remates enquadrados, um golo, uma assistência, quatro cruzamentos, quatro passes longos, dois progressivos e cinco recuperações de bola. Boa exibição do médio luso, que ainda teve energia para auxiliar os colegas nas missões defensivas.
  • Chiquinho 7.4 – Voltou a justificar a aposta com mais a segunda presença consecutiva no onze inicial. Dinâmico, com imaginação e altruísta, voltou a preencher uma das lacunas da equipa, que é a ligação entre os médios defensivos e os atacantes no espaço entre-linhas. Realçamos, ainda, os três remates que efectuou, dois passes para finalização e a eficácia de 89% nos 37 passes que fez.
  • André Almeida 6.4 – Abriu o caminho para o triunfo com um golo pleno de eficácia e oportunismo. Exibição segura e positiva.
  • Dulanto 6.3 – O melhor elemento dos axadrezados no Estádio da Luz. Marcou o “tento” do consolo, fazendo ainda dois desarmes e quatro intercepções.
  • Helton Leite 6.1 – A “fífia” no lance do primeiro golo acaba por “penalizar” o guarda-redes brasileiro que, ao longo do jogo, foi acumulando intervenções cruciais (seis defesas, cinco a remates na área) que evitaram um marcador ainda mais vincado.
  • Nuno Tavares 6.0 – Gizou uma ocasião flagrante de golo, dois passes certos para golo, seis cruzamentos – a marca da casa -, seis passes longos e quatro progressivos correctos. Teve o máximo de acções com a bola no encontro: 99.

 

Resumo

PARTILHAR

RESPONDER

O Bosão de Higgs foi apanhado a fazer algo inesperado

Uma equipa de cientistas do Laboratório Europeu de Física de Partículas (CERN) observou o Bosão de Higgs, a fazer algo inesperado: à medida que caía, esta parecia decompor-se numa combinação inesperada de partículas. De acordo com …

Feitos de estrelas. Os nossos ossos são compostos por estrelas que explodiram

Uma nova investigação concluiu que metade do cálcio do nosso Universo é oriundo de uma supernova rica em cálcio, que explodiu há milhões de anos. O novo estudo, cujos resultados foram esta semana publicados na revista …

"Monarquia criminosa". Parlamento declara Catalunha republicana e não reconhece o rei

O Parlamento catalão aprovou esta sexta-feira uma resolução na qual declara que “a Catalunha é republicana e, portanto, não reconhece nem quer ter um rei”, rotulando a monarquia de “criminosa”. A resolução foi aprovada em sessão …

Novo método deteta metais tóxicos em alimentos e água em apenas algumas horas

Uma equipa de cientistas da Universidade de Joanesburgo, na África do Sul, desenvolveu um método sensível para detetar níveis perigosos de metais pesados em alguns alimentos e água. Os vestígios de metais como chumbo (Pb), arsénico …

Meghan Markle vence primeira batalha judicial contra jornal britânico

A Duquesa de Sussex conseguiu que o Tribunal Superior de Londres optasse por manter anónima a identidade das suas cinco amigas, como parte da ação legal que está a ser levada a cabo. O 39º aniversário …

Cientistas obrigados a rebatizar dezenas de genes humanos. A culpa é do Excel

Só no ano passado, os cientistas viram-se obrigados a mudar os nomes de 27 genes humanos por causa de um erro de leitura do Microsoft Excel. Tal como explica o portal The Verge, que avança …

"Vai continuar a queimar". Covid-19 é mais parecida com um fogo florestal do que com ondas e picos

Com o surgimento do novo coronavírus no mundo, vários especialistas previam que este iria surgir em ondas e picos. Agora a visão de futuro é outra e os especialistas dizem que a pandemia se compara …

Mudanças climáticas podem vir a causar mais mortes do que a covid-19, alerta Bill Gates

  As mudanças climáticas podem custar muito mais vidas nas próximas décadas do que a pandemia do novo coronavírus (covid-19). O alerta é do co-fundador da Microsoft, Bill Gates, que, através de uma reflexão no seu …

Descoberta a primeira disrupção gigante nas nuvens de Vénus

Uma equipa internacional de cientistas, que incluiu um investigador do Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço (IA), descobriu a "primeira disrupção gigante" nas nuvens de Vénus que tem fustigado as zonas profundas da atmosfera …

TVI aposta em estúdio a Norte. Nuno Santos quer Informação mais ao estilo da SIC Notícias do que da CMTV

O diretor-geral da TVI, Nuno Santos, afirmou, em entrevista ao jornal Público, que a estação de Queluz de Baixo vai apostar num estúdio no Norte, revelando ainda que pretende mudar a Informação do canal mais …