Beckenbauer investigado por corrupção e branqueamento de capitais

CLF / Visual Hunt

Franz Beckenbauer, presidente do Comité de Organização do Mundial de 2006 da FIFA, na apresentação da bola oficial do torneio, a Adidas Teamgeist Berlin

Franz Beckenbauer, presidente do Comité de Organização do Mundial de 2006 da FIFA, na apresentação da bola oficial do torneio, a Adidas Teamgeist Berlin

O Ministério Público da Suíça anunciou esta quinta-feira a abertura de um inquérito por branqueamento de capitais ao antigo futebolista alemão Franz Beckenbauer, no âmbito das suspeitas de corrupção sobre a atribuição do Mundial de 2006 à Alemanha.

A operação foi noticiada pela revista alemã Der Spiegel e confirmada à AFP, sem dar mais detalhes e prometendo um comunicado durante o dia.

“No caso da atribuição do Mundial 2006, Franz Beckenbauer está a ser investigado judicialmente pela primeira vez”, escreve a Der Spiegel, acrescentando que se fica a dever a suspeitas de gestão danosa e branqueamento de capitais pelo ex-jogador, na altura presidente do comité da candidatura alemã.

Em outubro de 2015, a mesma publicação noticiou que a Alemanha utilizou um fundo secreto de cerca de 6,7 milhões de euros para comprar votos e assegurar a organização da competição.

Este fundo era alimentado, a pedido de Beckenbauer, pelo antigo patrão da Adidas, o entretanto falecido Robert Louis-Dreyfus, antes da primavera de 2000, quando foi atribuída a organização do Mundial à Alemanha, por um voto, 12 contra 11 da África do Sul.

Em março, o Comité de Ética da FIFA decidiu abrir procedimentos formais relativamente a seis responsáveis envolvidos na atribuição à Alemanha do Campeonato do Mundo de futebol em 2006, entre os quais já se encontrava Franz Beckenbauer.

Verbas não justificadas

No início de fevereiro, a Federação Alemã de Futebol (DFB) reclamou 6,7 milhões de euros a Fedor Radmann, antigo vice-presidente do organismo e um dos responsáveis do Comité Organizador do Mundial 2006.

A DFB alegou que essa verba foi transferida em 2000 pelo Comité Organizador para a FIFA e que nunca foi “devidamente justificada” nas contas do organismo.

Na votação que em 2000 concedeu à Alemanha o direito de organizar o Campeonato do Mundo, o país venceu por uma vantagem de um voto, tendo conquistado 12, contra os 11 da África do Sul, após a abstenção do neozelandês Charles Dempsey.

O relatório da empresa que investigou a atribuição do Mundial 2006 à Alemanha, encomendado pela DFB, concluiu que não existiu qualquer prova concreta de compra de votos no processo.

Franz Beckenbauer negou a compra de votos, apesar de a DFB ter reconhecido que efetuou um pagamento de 6,7 milhões de euros à FIFA, mas que não estaria relacionado com o torneio.

O antigo futebolista alemão chegou a assumir que cometera um “erro” enquanto presidente do comité organizador, mas garantiu que não comprou votos para ter o direito de sediar a prova.

A 10 de novembro, o vice-presidente da Federação Alemã de Futebol (DFB) Rainer Koch disse que é tempo de Franz Beckenbauer falar sobre as alegadas irregularidades na atribuição do torneio.

ZAP / Futebol365

PARTILHAR

RESPONDER

Mais 71 mortes e 5290 casos de covid-19. 517 doentes nos cuidados intensivos

Portugal regista, esta quarta-feira, mais 71 mortes e 5290 novos casos de infeção por covid-19, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com o último boletim da DGS, dos 5290 novos casos, …

Um quarto dos italianos acredita em teorias da conspiração sobre a covid-19

Um quarto dos italianos acredita em teorias da conspiração sobre a covid-19, incluindo que o vírus foi criado em laboratório para alterar equilíbrios mundiais ou que não existe, segundo uma nova sondagem. Um em cada cinco …

Carros importados poderão reaver ISV pago em excesso desde 2017

A Autoridade Tributária foi condenada a devolver parte do Imposto Sobre Veículos (ISV) cobrado sobre dois carros usados importados em 2017. Segundo o jornal Público, esta é a primeira vez que a sentença envolve um imposto …

Juventude Popular suspende congresso do próximo fim de semana

O XXIV Congresso da Juventude Popular, agendado para sábado e domingo, em Braga, foi suspenso e será reagendado 15 dias depois do levantamento do estado de emergência, decidiram esta terça-feira os órgãos da estrutura que …

Novo líder do Aliança reúne-se com Rui Rio (com autárquicas em cima da mesa)

Paulo Bento, recém-eleito presidente do Aliança, e Rui Rio, líder do PSD, vão encontrar-se esta quarta-feira. Em cima da mesa vão estar as eleições autárquicas do próximo ano. De acordo com o Público, o encontro destina-se …

Mais de 60% dos portugueses deixaram de ir a restaurantes. Só 33% considera que o Estado prioriza a saúde

A nível nacional, 63% dos portugueses que continuaram a ir a espaços de restauração indicaram o convívio familiar com principal motivo da deslocação. A nível dos cuidados de saúde apenas 33% dos portugueses consideram que …

Santa Casa contratou Paulo Pedroso como consultor por 3700 euros

O ex-ministro socialista Paulo Pedroso, actual director da campanha presidencial de Ana Gomes, foi contratado pela Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (SCML) em Setembro passado, com um ordenado de 3700 euros e efeitos retroactivos …

Covid-19. Médicos devem dar prioridade a quem pode recuperar vida normal e não à idade

Os doentes que podem recuperar para uma vida normal devem ter prioridade face aos que têm baixa probabilidade de recuperação e a idade não pode por si só ser critério, recomenda um parecer do Colégio …

"Há doentes a ficar para trás". Ex-ministro da Saúde diz que mortes por falta de cuidados são inaceitáveis

O ex-ministro da Saúde Adalberto Campos Fernandes afirmou esta terça-feira que o Serviço Nacional de Saúde (SNS) está a ser exposto a um teste de stresse devido à pandemia e que não é aceitável que …

Ordem dos Médicos abre processo disciplinar a médica que divulgou receita para enganar testes à covid-19

Depois de médica divulgar receita para os possíveis infetados testarem negativo à covid-19, a Ordem dos Médicos abriu o terceiro processo contra membros do movimento que contesta o uso de máscaras - os "Médicos pela …