Beber cerveja todos os dias dá saúde (e alegria)

tavallai / Flickr

Um estudo do Instituto Neurológico Mediterrâneo, em Itália, conclui que o consumo diário (mas limitado) de cerveja por dia reduz o risco de doenças cardiovasculares em 25%.

De acordo com a investigação, publicada na revista Nutrition, Metabolism & Cardiovascular Disease, os homens devem beber duas cervejas por dia (cerca de 660 ml), enquanto as mulheres devem consumir uma (330 ml).

Esta quantidade não só faz cair o risco de doença cardíaca e de acidente vascular cerebral, como não faz aumentar a probabilidade da pessoa ter cancro ou declínio cognitivo, lê-se no The Independent.

Depois de analisarem 150 estudos acerca do consumo de cerveja, os investigadores italianos defendem ainda que o consumo diário de cerveja não causa habituação, a menos que se tenha alguma pré-disposição para a dependência da substância.

Os investigadores defendem que o consumo regular e moderado de cerveja confere proteção cardiovascular semelhante ao vinho, e maior do que bebidas espirituosas.

É caso para dizer: uma cerveja por dia, não sabe o bem que lhe fazia!

Move

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. ora bem……….2 cervejas por dia,…ao fim do mês são SESSENTA cervejas, mais de 2 GRADES da dita…….é obra…..mais valia manter um burro ao páo de lõ !

RESPONDER

Foguete impresso em 3D está quase pronto para a sua primeira missão no Espaço

A Relativity Space é uma empresa que pretende lançar em órbita o primeiro foguete imprimido a 3D. A startup diz que já recolheu o financiamento necessário para a sua primeira missão. Com uma visão inovadora, a …

Casaco e guitarra de Kurt Cobain vão a leilão (e valem milhares de euros)

O casaco que o líder dos Nirvana usou no lendário concerto MTV Unplugged in New York vai ser leiloado, com um preço de venda estimado em 270 mil euros. Uma guitarra de Cobain pode ficar …

"50 sombras" da Idade Média. Páginas censuradas de um livro francês encontradas nos EUA

As páginas de um romance medieval foram descobertas nos arquivos da Diocese de Worcester, no estado norte-americano de Massachusetts.  Investigadores descobriram uma versão perdida de um romance medieval, que contém cenas eróticas. O poema francês - …

A tecnologia usada na Bitcoin também está a ser usada para encontrar o amor

Várias dating apps (aplicações de encontros) estão a recorrer ao blockchain para que os seus utilizadores possam encontrar a cara-metade de uma forma mais segura e transparente. O Tinder é provavelmente a dating app mais usada …

Elon Musk quer enviar passageiros para o Espaço já no próximo ano

O bilionário Elon Musk, também fundador da fabricante de automóveis elétricos Tesla, fez um anúncio surpreendente: quer que pôr passageiros no Espaço já em 2020. “Isto pode soar totalmente louco, mas queremos tentar entrar em órbita …

Cientistas reverteram principal sintoma da esquizofrenia em camundongos

Um medicamento que está atualmente a ser desenvolvido para tratar a leucemia reverteu (em camundongos) um sintoma de esquizofrenia anteriormente intratável: o enfraquecimento da memória de trabalho. A memória de trabalho é um processo cerebral fundamental usado …

Para as criaturas marinhas, as doenças infecciosas são a sentinela da mudança

Uma recente investigação analisou as mudanças nas doenças relatadas em espécies submarinas num período de 44 anos. A conclusão não surpreende: a saúde dos oceanos está a piorar a passos largos. A compreensão das tendências oceânicas …

Solidariedade e ambiente. Nos EUA, já é possível doar as suas peças Lego

Nunca somos demasiado velhos para brincar com peças Lego. No entanto, se estiver a ficar sem espaço para as arrumar e estiver à procura de uma forma de garantir que os seus blocos acabam em …

Eis os primeiros smartphones pensados e fabricados em África

https://vimeo.com/365789486 No Ruanda nasceram os primeiros rebentos do grupo Mara, que anunciou o lançamento dos seus dois primeiros smartphones. São os primeiros a serem totalmente fabricados em África. Estes são os dois primeiros smartphones totalmente fabricados em …

Siza Vieira recebe Grande Prémio da Academia de Belas-Artes francesa

O arquitecto Álvaro Siza Vieira recebeu o Grande Prémio de Arquitetura da Académie des Beaux-Arts, pelo conjunto do seu percurso, no valor de 35 mil euros. “É uma grande honra, porque é um prémio importante. É …