Bloco de Esquerda e PCP juntos por uma luta antiga: o fim das PPP na Saúde

Grupo Parlamentar do Partido Socialista / Facebook

Jamila Madeira, atual secretária de Estado Adjunta e da Saúde

O Bloco de Esquerda e o PCP estão determinados a insistir no fim da gestão privada na Saúde, já no arranque da próxima sessão legislativa.

Há um ano, os antigos parceiros da geringonça deram o seu apoio à aprovação da Lei de Bases da Saúde, convictos de que a sua regulamentação seria explícita sobre o fim da gestão privada na Saúde. No entanto, o decreto-lei do Governo não foi ao encontro das expectativas dos dois partidos.

Com o apoio das bancadas da direita, o PS chumbou todas as propostas de alteração que tinham como objetivo fixar uma gestão pública no Serviço Nacional de Saúde (SNS).

Agora, avança o jornal Público, o Bloco de Esquerda compromete-se a avançar com um projeto de lei que altere o decreto em vigor, já na próxima sessão legislativa.

Os bloquistas entendem que o Governo não respeitou o que foi aprovado na Lei de Bases da Saúde, que abriu as portas às parcerias público-privadas (PPP). Moisés Ferreira, deputado do BE, disse ao diário que rejeita o argumento do Governo de que não pode impedir por lei soluções de gestão privada para futuros executivos.

Da mesma forma, mas sem se comprometer com datas, o PCP garante que vai “continuar a sua luta e intervenção contra as PPP” já na próxima sessão legislativa. O primeiro passo será dado já no Orçamento do Estado para 2021.

Jorge Pires, da Comissão Política do Comité Central comunista, lembrou ao Público que em vez de pedir a cessação da vigência do decreto-lei, o PCP preferiu apresentar propostas de alteração, mostrando a sua disponibilidade para discutir o assunto apesar da sua discordância de base.

Temos razões para estarmos zangados com o PS nesta área. O que nos levou, à última hora, mesmo em cima do limite, a dar o voto favorável para aprovar a lei há um ano foi a promessa do Governo PS apresentar em 180 dias um decreto-lei em que definia a gestão pública. E depois o que apareceu foi um decreto a regulamentar as novas PPP. Isto retira a confiança” nos compromissos, admitiu.

Na altura, o PSD também pediu a apreciação parlamentar do diploma, mas com a intenção de ir mais longe na solução da gestão privada de hospitais, ao propor condições explícitas para a realização dos contratos de parcerias com privados. O matutino tentou saber qual a posição que vai tomar, mas o partido preferiu não antecipar.

Já o Iniciativa Liberal, que quis avançar nas condições para as PPP mas acabou por ver as suas propostas chumbadas, vai avançar na próxima sessão legislativa com o seu pacote legislativo para um sistema de saúde universal.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Transportes públicos são "ponto nevrálgico" da transmissão da covid-19

O infeciologista Jaime Nina defendeu hoje que é necessário quadruplicar a oferta dos transportes públicos para permitir a distância necessária entre os passageiros, considerando que são um “pontos nevrálgico” da transmissão da covid-19. "Os transportes públicos …

Estão a chegar os aviões movidos a hidrogénio. A Airbus é pioneira (e já está a trabalhar em três aeronaves)

Na passada segunda-feira, a Airbus apresentou três conceitos de aviões movidos a hidrogénio. A empresa quer estar na linha da frente no que toca às mudanças na indústria da aviação, e tem como objetivo pôr …

Fernando Pimenta com medalhas de ouro e prata na Taça do Mundo de Szeged

O canoísta português Fernando Pimenta conquistou o ouro em K1 1.000 metros e a prata em 500 metros na Taça do Mundo de Velocidade de Szeged, num dia com 'metais' também para Joana Vasconcelos e …

Após ataque ao Charlie Hebdo, França está "em guerra contra o terrorismo islâmico"

O ministro do Interior francês, Gérald Darmanin, alertou este domingo que a França está “em guerra contra o terrorismo islâmico”, dois dias depois do ataque junto às antigas instalações do jornal satírico Charlie Hebdo. “O Ministro …

Já são conhecidas as colocações para o Ensino Superior

Quase 51 mil alunos conseguiram uma vaga na primeira fase do Concurso Nacional de Acesso ao Ensino Superior, tendo ficado de fora cerca de 12 mil estudantes. Segundo dados divulgados hoje pela Direção-Geral do Ensino Superior, …

"Lutaram de forma corajosa e disciplinada". Von der Leyen elogia combate à covid-19 em Portugal

A presidente da Comissão Europeia garante que "a União Europeia está solidária com Portugal" face à crise provocada pela pandemia da covid-19, como o demonstra o facto de o país ser um dos importantes beneficiários …

Marisa Matias: Aumento do salário mínimo é uma "reivindicação mais do que justa"

A eurodeputada e candidata presidencial do Bloco de Esquerda, Marisa Matias, disse hoje que o aumento do salário mínimo nacional "é uma reivindicação mais do que justa" e a forma de combater a crise. “O aumento …

Qual é a maneira mais provável de apanhar covid-19? A Ciência oferece resposta

Transmissão por contacto com superfícies ou transmissão via aérea através de partículas? Cientistas sugerem qual é a forma mais provável de ser infetado com o novo coronavírus. Em março, ainda nos estágios iniciais da pandemia de …

Cientistas medem temperatura a 4 mil borboletas (e revelam a influência do clima no seu habitat)

Um grupo de cientistas do Reino Unido recolheu 4 mil borboletas selvagens para medir a sua temperaturas, alertando que algumas das espécies mais reconhecidas do país estão em ameaça de colapso, e em risco de …

Teia da morte. Cientistas desenvolvem nova forma de matar células cancerígenas

Um novo estudo sugere que, através de uma interrupção direcionada e localizada da estrutura das células cancerígenas, o seu mecanismo de autodestruição pode ser ativado. As células cancerígenas multiplicam-se de forma incontrolável, levando a um crescimento …