Barco fúnebre Viking encontrado na Noruega terá “escondido” um rei ou uma rainha

Apesar de agora parecer apenas uma série de pregos bem organizados e alguns fragmentos de madeira apodrecida, um navio viking desenterrado por arqueólogos na Noruega pode ter sido o sepultamento  de um rei, rainha ou poderoso senhor.

De acordo com a BBC, o navio tinha 19 metros de comprimento e 5 de largura. A embarcação foi encontrada num local chamado Gjellestad, a sudeste de Oslo e data por volta de 750-850, segundo o arqueólogo Knut Paasche, do Instituto Norueguês para Pesquisa do Património Cultural.

“Ainda não sabemos se este era um barco a remo ou a vela. Outros, como os navios Gokstad e Tune, combinavam remo e vela”, disse Paasche, referindo-se a dois navios vikings do século IX também encontrados na Noruega.

Segundo o arqueólogo, a quilha do navio recém-descoberto parece diferente de qualquer um dos outros navios viking.

O navio foi enterrado num túmulo que tinha sido arado de lavouras durante décadas. Localiza-se dentro de um grande complexo de pelo menos 20 túmulos e fica a apenas um campo de futebol de distância do Jell Mound, o segundo maior túmulo da Noruega. Jell Mound data de entre 400 e 500.

“O navio relaciona-se claramente com as sepulturas mais antigas e especialmente com o grande Jell Mound – é claro que os vikings queriam relacionar-se com o passado”, disse o líder da escavação Christian Rodsrud.

Escavações arqueológicas de Jell Mound e arredores começaram em 2017 após o proprietário do terreno ter pedido para abrir valas de drenagem nas proximidades. Os arqueólogos usaram dicas do proprietário de terras e do radar de penetração no solo para identificar áreas a escavar a partir de 2019.

Além do navio fúnebre, também há sinais de pelo menos quatro casas ou fundações de edifícios e vários locais de sepultamento em forma de anel.

O monte que continha o navio foi saqueado, talvez por rivais da família dos nobres ali enterrados. Profanar a sepultura poderia ter sido um ato político, de acordo com um artigo publicado em novembro na revista científica Antiquity em novembro de 2020.

Nenhum osso humano foi descoberto ao lado do navio, embora os arqueólogos tenham descoberto os ossos de um cavalo ou de um touro. Quaisquer outros artefactos foram removidos por saqueadores.

Os navios fúnebres eram “a expressão máxima de estatuto, riqueza e ligação na Escandinávia da Idade do Ferro”, escreveram Paasche e o seu colega.

A pessoa enterrada com o navio pode ter sido um rei, rainha ou um nobre guerreiro chamado conde.

Os arqueólogos esperam concluir a escavação do navio este mês. A disposição dos pregos e sobras da quilha pode permitir que construam uma réplica no futuro.

ZAP //

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

      • Com vikings queria o quê? Meninas a cantar sobre bolas, chapéus de chuva ou unicórnios arco-íris? Afinal os Amorphis tocam viking metal. Onde está o viking pop ou o viking clássico?

RESPONDER

Atlético 0-0 Porto | Dragão não treme no teste de Madrid

MINUTO 79. Renan Lodi e Kondogbia desentenderam-se, Taremi aproveitou, tirou Oblak do caminho e marcou. Porém, a festa nortenha durou poucos segundos. Após auxílio do VAR, o juiz Ovidiu Haţegan anulou o “tento”. Já no período …

Sporting 1-5 Ajax | Poker de Haller chama leão à realidade

O Sporting regressou à Liga dos Campeões da pior maneira. Na recepção ao Ajax, os comandados de Rúben Amorim foram goleados por 5-1, numa partida em que abriram uma autêntica auto-estrada no flanco esquerdo para …

Quintino Aires afastado de programa da TVI depois de comentários homofóbicos

Em causa estão comentários feitos sobre o concorrente Bruno d'Almeida, que levou ao parlamento uma proposta para se acabar com a discriminação aos homossexuais na doação de sangue. O psicólogo Quintino Aires foi afastado do …

Nunca houve tão poucos médicos especialistas em exclusividade no SNS. São menos de 5000

O SNS perdeu 1284 médicos em regime de exclusividade nos últimos cinco anos. Nunca houve tão poucos especialistas a trabalhar de forma exclusiva no Serviço Nacional de Saúde. Segundo avança o jornal Público, nunca houve tão …

Já pode comprar ações de obras de arte como se fosse a bolsa de valores

Já é possível comprar ações de obras de arte como se da bolsa de valores se tratasse. A plataforma Masterworks está a tentar trazer a arte das elites para todos. No outono de 2018, uma obra …

"Vamos lutar até aos portões do inferno". Plano de vacina obrigatória de Biden suscita críticas e processos

O anúncio do plano de vacinação Joe Biden suscitou aplausos do lado Democrata, mas muitas críticas de governadores Republicanos, que estão a processar a administração norte-americana. Ainda não passou uma semana desde o anúncio, mas o …

Constitucional contra saída "desprestigiante" de Lisboa. PS critica eleitoralismo da proposta do PSD

O Tribunal Constitucional caracterizou como "desprestigiante" a saída de Lisboa para Coimbra proposta pelo PSD, o que motivou críticas. A decisão final só vai ser conhecida depois das autárquicas. Em causa está o projecto de lei …

Hospital de Nova Iorque deixa de realizar partos face à demissão do pessoal médico que recusa vacinar-se

Antes de sair de cena Andrew Cuomo emitiu um mandato que visava estabelecer a vacinação obrigatória entre profissionais de saúde do estado de Nova Iorque. Um pequeno hospital do condado de Lewis, no estado de Nova …

"Foi um grande erro". Morte de 1400 golfinhos num dia nas Ilhas Faroé criticada até por adeptos da caça

Quase 1500 golfinhos foram mortos no domingo na caça tradicional das Ilhas Faroé, o que motivou críticas até entre os defensores do ritual. Activistas que defendem o fim da caça afirmam que este foi o …

Teorias da 'Síndrome de Havana' "violam as leis da física", dizem cientistas cubanos

Cuba divulgou um relatório, o mais detalhado até à data, no qual cientistas locais criticam as alegações de que diplomatas norte-americanos e canadianos foram submetidos a ataques misteriosos quando estavam destacados no país. O relatório, desenvolvido …