“Barbaridade” e “ataque à democracia”. Motoristas impugnam serviços mínimos

Carlos Barroso / Lusa

Os sindicatos dos motoristas mostram-se esta quarta-feira contra os serviços mínimos decretados pelo Estado para a greve agendada para 12 de agosto.

O Sindicato Nacional dos Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP) fala de uma “barbaridade“, ao passo que o Sindicato Independente dos Motoristas de Mercadorias (SIMM) diz que vai avançar com uma “impugnação“.

Entretanto, ao fim da manhã desta quinta-feira, o SNMMP, pela voz do seu representante Pedro Pardal Henriques, disse que também vai impugnar os serviços mínimos decretados pelo Governo e vai apresentar queixa no Tribunal Europeu dos Direitos do Homem.

Também um grupo afeto ao movimento dos Coletes Amarelos estará também a organizar marchas lentas nas autoestradas A1 e A2 e ainda um possível bloqueio da Ponte 25 de abril também para o dia da greve dos motoristas, avança o jornal Eco.

O SNMMP, representado por Pedro Pardal Henriques, disse esta quarta-feira à agência Lusa vai “refletir” sobre a “barbaridade” dos serviços mínimos entre 50% e 100% decretados.

“Neste momento, vamos refletir sobre esta barbaridade que aconteceu aqui, vamos conversar com os nossos sócios”, disse Pedro Pardal Henriques em declarações transmitidas pela SIC, em reação ao facto de o Governo ter decretado serviços mínimos entre 50% e 100% para a greve dos motoristas de mercadorias que se inicia na segunda-feira, por tempo indeterminado.

O representante do sindicato disse que “é possível cumprir [a greve], desde que não se faça”, afirmando: “Decretar 100% para praticamente tudo o que existe, e os 50% naquilo que resta, que é praticamente nada, é dizer ‘trabalhem, porque os vossos problemas são vossos, resolvam-nos’, o Governo preocupa-se é com a Antram, com a Petrogal, com os poderes económicos deste país’”.

“Eu acho que acima disto os senhores ministros poderiam ter decretado [serviços mínimos de] uma greve de 150% (…) Agora compreendo porque é que a Antram não cumpriu o que foi acordado com os motoristas, rasgou o acordo que foi acordado, não quer negociar não quer falar, porque o Governo está do lado da Antram, porque a Antram sabe o que é que iria ser acordado”, acusou Pedro Pardal Henriques.

O porta-voz do SNMMP contestou ainda a declaração do “estado de emergência energética ainda antes de uma greve, tendo os sindicatos disponíveis para cumprir os serviços mínimos”, classificando-a de “triste” num país democrático.

“Sinto vergonha de ser português, porque hoje foi um atentado à democracia”, asseverou Pedro Pardal Henriques, acrescentando que “hoje deveria ser feriado nacional”, porque o dia se opõe ao 25 de Abril, “onde as pessoas conquistaram direitos”.

SIMM prepara impugnação

Por sua vez, o porta-voz do Sindicato Independente dos Motoristas de Mercadorias (SIMM), Anacleto Rodrigues, afirmou que a estrutura se vai concentrar na “impugnação dos serviços mínimos” decretados pelo Governo.

“Enquanto cidadão estou triste, porque o Governo desrespeitou a Constituição”, afirmou, acrescentando que “enquanto motorista” ficou “revoltado” com o decreto do executivo.

Questionado pela Lusa se a greve tem condições para continuar, o representante do sindicato disse que “com certeza” que a paralisação irá avançar. Os motoristas, “dos dois direitos que tinham, o da greve e o do salário, acaba de lhes ser retirado um”, afirmou.

“O Governo, em detrimento de sair em defesa dos trabalhadores, saiu em defesa dos grandes grupos económicos”, considerou Anacleto Rodrigues. O porta-voz do SIMM foi mais longe e afirmou ainda que “qualquer classe profissional em Portugal acaba de observar que qualquer direito lhe pode ser retirado”.

Também a Fectrans, que não aderiu à greve, considerou os serviços mínimos impostos pelo Governo à greve dos motoristas são, na prática, “serviços máximos”.

“No contexto desta greve por tempo indeterminado e da campanha desenvolvida em torno dela, o Governo determinou o despacho de serviços mínimos, que na prática são serviços máximos, que pela sua dimensão limitam esse direito por parte dos trabalhadores do setor, com uma fundamentação que é suscetível de ser utilizada de forma mais geral”, alerta a Fectrans em comunicado divulgado esta noite.

A Fectrans, afeta à CGTP, lembra que até ao momento “não emitiu qualquer aviso prévio de greve no setor rodoviário de mercadorias”, mas reafirma a necessidade de salvaguardar o direito à greve. Frisa ainda que “não pode deixar de ter opinião sobre as recentes decisões do Governo” relativas aos serviços mínimos.

A Fectrans garante que “continuará a negociar para melhorar os salários para 2020, para além do que já foi acordado com pressupostos no protocolo de 17 de maio e para melhorar o CCTV [Contrato Colectivo de Trabalho Vertical] conquistado em 2018, no seguimento da luta persistente ao longo de 20 anos”.

ANTRAM considera medidas corretas

Já a Antram classificou como “uma medida cautelar correta” a decisão Governo de declarar preventivamente o estado de emergência energética e de estabelecer serviços mínimos.

“Declarar emergência energética e instituir serviços mínimos é conduta de um Governo socialmente responsável“, disse à Lusa o porta-voz da Associação Nacional de Transportadores Públicos Rodoviários de Mercadorias (Antram), André Matias de Almeida.

“Cinquenta por cento é mais do que justo”, referiu o representante da Antram, considerando que o executivo “aprendeu com o que aconteceu na greve de abril, em que o sindicato [Nacional dos Motoristas de Matérias Perigosas] e os trabalhadores incumpriram os serviços mínimos”.

Matias de Almeida acrescentou que o Executivo não tinha grande margem de manobra devido à intransigência do sindicato, lembrando que numa reunião mantida em 15 de julho com todas as partes, os trabalhadores tinham avisado que se recusariam a fazer cargas e descargas durante o período da greve, mesmo que fossem declarados serviços mínimos. “Na prática, essa atitude era mais uma ameaça de incumprimento“, frisou.

Queixa-crime contra transportadoras

Também esta quarta-feira, Pedro Pardal Henriques, apresentou uma queixa-crime por fraude fiscal contra as transportadoras que pediram a ilegalidade do pré-aviso de greve, disse o próprio à agência Lusa.

A queixa-crime na Polícia Judiciária (PJ), apresentada por “fraude fiscal de 300 milhões de euros anuais”, é “contra várias empresas representadas pela Antram, nomeadamente aquelas que ontem [terça-feira] anunciaram uma hipotética providência cautelar. A saber: Transportes Paulo Duarte, Atlantic Cargo, J. Barroso, Alves Bandeira, Transfrota, Transportes J. Amaral, Tiel”, afirmou Pedro Pardal Henriques.

Na terça-feira, cinco transportadoras anunciaram que iam dar entrada com uma providência cautelar a pedir a ilegalidade do pré-aviso de greve dos motoristas, disse o advogado Carlos Barroso à Lusa, do escritório que representa essas empresas.

A greve está agendada para 12 de agosto, mas os portugueses já começaram a encher os depósitos, segundo o jornal Eco. “Já se nota muito mais afluência desde ontem. Já esgotámos os jerricãs hoje e mandámos vir mais. É da ansiedade“, disse ao jornal um funcionário de um posto da BP da Basílica da Estrela, em Lisboa.

A mesma tendência foi confirmada pelo Estado, que deu conta que a venda de combustível subiu 30% na última semana e que alguns postos estão a comprar o quádruplo. Segundo o o ministro do Ambiente e da Transição Energética, Matos Fernandes, este é um sinal de que que “as pessoas estão a preparar-se para esta greve”.

Há ainda um site onde as pessoas podem identificar os pontos de combustível da rede de emergência e a sua disponibilidade foi lançado, divulgaram as plataformas Waze e Vost.pt, nas vésperas da greve dos motoristas.

“O que nós fizemos foi identificar todos os postos que vão funcionar com um sistema de REPA [Rede de Emergência de Postos de Abastecimento] e REPA SOS [para veículos prioritários], para o caso desta paralisação dos motoristas de mercadorias e matérias perigosas”, disse à Lusa António Antunes, da Waze.

A informação estará disponível em https://janaodaparaabastecer.vost.pt/, e também dentro da aplicação Waze. “Assim torna-se mais fácil para que os utilizadores, no seu dia-a-dia, encontrem mais facilmente os postos que estão disponíveis para fazer a venda de combustível caso a paralisação dos motoristas avance”, considerou o responsável.

O site vai também indicar se ainda estará disponível combustível em cada posto da rede de emergência.

ZAP // Lusa

 

PARTILHAR

68 COMENTÁRIOS

  1. Servir-se da grande maioria Povo Português como refém, para obter o que reivindicam., ao risco de provocar uma irremediável catástrofe económica em todos os sectores. A “Democracia” tem as costas largas como alibi, para estes Srs. que cada dia que passa, perdem a consideração da População em geral . Este Advogado não quer o vosso bem, ainda não viram ?????

    • Acho que todos já viram e sentiram. Infelizmente o direito à greve faz parte da constituição mas, deveria haver excepções a serem consideradas quando uma greve afecta gravemente toda a população, incluindo as famílias desses senhores inconscientes liderados por um vigarista confirmado pelas atitudes anteriores e que só quer ter protagonismo para ser deputado e ter a sua reforma em 12 anos sem fazer nada…um desastre de português e ainda pir cima com seguidores inconscientes.

    • Os sindicatos afetos ao PCP fazem greves de parar Lisboa constantemente nos transportes publicos.
      Afeta milhares de pessoas com rendimentos mais baixos e não vejo essa preocupação por parte das esquerdas! É hipocrisia!

      • O que está mal aqui é a indicação de que a greve será por ‘tempo indeterminado’, o que deixa uma grande preocupação nas pessoas em geral. Se eles dissessem “é por 3 dias”, “é por 1 semana” ou assim, já não seriam tão graves as consequências.

      • Serão mais responsáveis? Diz o Sr. Alberto: …e não vejo essa preocupação por parte das esquerdas!” Então esta greve é feita só com gente das direitas? Que grande confusão!

    • O governo é que não quer o bem de milhares e milhares de portugueses. É um governo corrupto e desnorteado. Neste caso pôs-se ao lado da parte mais forte, o patronato, e desprezou uma classe de trabalhadores que durante anos tem sido sugada pela entidade patronal. O governo não era pôr-se ao lado de uma das partes, mas promover a aproximação de ambas, por forma a firmarem um entendimento, que seria bom para todos, inclusivé para o país. Mas como é um governo incompetente e corrupto é muito mais fácil pôr-se ao lado do mais forte e condenar o mais fraco. Na miséria governativa, é a saída mais fácil e mais susceptível de render alguns votos, sobretudo de seres mais facciosos e/ou de corações menos sensíveis.

  2. O SNMMP deveria ter mais bom senso, e escolher melhor as pessoas que o representam! Não fica bem um “habilidoso” que anda de maseratti a defender aumentos de dezenas de euros!! E ainda mais com o tipo de discurso que usa!! E que provavelmente tem empregados a quem explora muito mais que os “malvados patrões das transportadoras que apenas exploram os pobre motoristas”.

    Não é ilegal! Mas é seguramente imoral!!!

    • Imoral ? Imoral é os portugueses todos os dias comerem calados! Imoral são estes serviços “mínimos” estabelecidos! Imoral é atentarem ao livre direito à greve! Imoral é todos nos inocentes pagarmos os “erros” e “buracos” da banca portuguesa! Imoral são os políticos andarem de Mercedes e BMW enquanto a maioria dos portugueses nem um carro consegue manter! E por aí fora não faltam casos imorais destes lanzudos de gravatas que muitos nem a devem saber dar o nó! TOCA A ABRIR OS OLHOS !

      • Ok, andar de BMW e Mercedes é imoral.
        E andar de Maserati pago com o dinheiro de quem enganmos, é o quê?´
        Eu acho que os portugueses agora é que estão finalmente a abrir os olhos e a perceber o que são os sindicatos…

      • Imoral era permitir que uma mão cheia de indíviduos, liderados por outro indvíduo de honestidade duvidosa e ainda por cima do PDR, pudesse causar ENORMES prejuízos e incómodos a milhões de portugueses!
        Ninguém está a pôr em causa o direito à greve! Mas todas as “armas” têm de ter regras para o seu uso, e a greve não pode ser excepção! E aqui estamos a discutir uma greve e um assunto específico! Os Mercedes, BMW e os buracos da banca, são todos lamentáveis, mas não são para aqui chamados!

        • “Mercedes, BMW e os buracos da banca, são todos lamentáveis, mas não são para aqui chamados!”

          Claro que não! Os milhares de milhões que todos os dias pagamos não interessa a nada! São só lamentáveis! O que interessa aqui é o umbigo de quem não mexe uma PALHA para virar o país no bom sentido!

          Esta greve, à beira dos prejuízos já causados pela irresponsabilidade política deste país é uma MIGALHA!

          • É uma MIGALHA do tamanho dum país!!! E há sempre uma gota de água que faz transbordar o copo! E poucos a incomodarem muitos já estão a fazer perder a paciência desses muitos! E é assim que aparecem os Trumps e os Bolsonaros e sempre com alguns Pardais à volta!!!

            • Está visto que estes trabalhadores vão continuar a ser sugados pela entidade patronal, com o beneplácito do governo, do PR e dos ultra-esquerdas (que estão a engolir sapos a torto e a direito).

          • Vão continuar a ser tão sugados como quais outros trabalhadores, que são a maioria deste país, que não têm possibilidade de fazer uma greve com este impacto na vida dos outros todos! E o que estes trabalhadores terão de fazer é o mesmo que fazem os outros que não têm “armas pesadas” para usar!

      • Se trabalhar em transportar matérias perigosas não agrada, vão fazer outras coisas como plantar… e arar a terra… Assim é como funciona a lei da oferta e procura… Se ninguém quiser fazer eles sobem os salários… Acontece que não falta mão de obra…

    • De Maserati e Porsche, anda o barbas Ministro das Infra-Estruturas. E é um radical do PS (praticamente comunista).

  3. A Esquerda faz sempre de conta que é a favor dos trabalhadores, mas no fundo é uma ideologia de ganharem poder sobre as pessoas. Na hora da verdade é o autoritarismo que vem ao de cima

  4. é triste a forma de actuar deste sector! lançar o caos serviu para chamar a atenção ao problema individual que era desconhecido da maioria dos portugueses mas isto assim é demais!
    mas e quando a FP faz greve? os médicos os enfermeiros os transportes os professores também deveriam ter o mesmo tratamento por parte do governo.
    requisição civil, obrigação de prestar serviços mínimos de 50 a 100% deveria ser a medida a aplicar mas não.
    cancelam-se cirurgias, os alunos ficam em casa as pessoas têm de se deslocar em transportes alternativos!
    deveria ser por igual as medidas a tomar e não é o caso!
    afinal uns são mais importantes que outros e isso sim é que é grave nesta situação!
    requisição civil é correcto mas deveria ser sempre assim para qualquer sector em greve!
    talvez seja o comportamento diferenciado por serem uns primos e outros enteados

    • Para ti, mais correto era riscar a palavra GREVE, da Constituição. Este governo, com radicais de esquerda, está a virar à direita ?

    • Parece que ninguém vê que até nesta coisa das greves, o tamanho importa! E o impacto que tem! E os prejuízos que traz! E os milhões de pessoas afetadas!! Os médicos, e enfermeiros, e os transportes, e a função pública, incomodam muita gente, mas mesmo assim estão a anos de luz do que incomoda esta greve!!! Não está em causa o direito à greve! Está em causa sim que uma greve específica possa causar tanto dano para poucos benefícios de um número relativamente reduzido de trabalhadores!!! Ninguém tem o direito de fazer isso!!!

      • E ainda não percebeu que eles não têm dever nenhum de o servir !? Afinal de contas são trabalhadores do privado! Não andam aqui a servir “oficialmente” a nação!

        • E ainda não percebeu que eles não têm direito nenhum de me prejudicar? São trabalhadores do privado, e portanto não sou eu que lhes pago!
          Não andam a servir a nação, mas não têm o direito de prejudicar a nação!

  5. Boa tarde.
    Independentemente da justeza das reivindicações dos trabalhadores do sector, estes ainda não discerniram que estão a ser usados por esse “pardalito”?

  6. Mas a greve não é dia 12, se fosse até apoiava, mas é a partir do dia 12 por tempo indeterminado. O que é isso de tempo indeterminado 1 hora no dia 12 ou 1/2/3/4/5…….. meses?
    Estão a ser manobrados por um Senhor ……….que como Empresário , já se sabe o que foi. Como arranjou €€€€€€€€ para um Maserati E agora até quer ser deputado.
    Espero que estes senhores todos adoeçam e não tenham ambulâncias para os transportar para o hospital ou que ao chegarem lá o hospital esteja fechado, pois os trabalhadores do mesmo, não foram trabalhar graças à greve dos senhores motoristas. Sim porque vai haver muitos trabalhadores, mesmo que estejam dependentes de transportes públicos que vão ter muita dificuldade em chegar ao trabalho. Já não falo de quem está de férias, mas sim dos outros trabalhadores.

    • O patronato nunca foi tão apoiado como neste caso. Devem estar encantados ! Parece que a esquerda, agora já é a direita. Isto está giro !

      • Isto está giro, mas está a ver mal a coisa!!! Não é o patronato que está a ser apoiado, nem se trata de esquerda nem de direita! Trata-se apenas evitar tanta gente fique prejudicada por tão poucos, e ainda por cima manipulados por um qualquer pardal!

  7. Pois, o mais incrível nisto tudo é ver a fragilidade do nosso país.
    Aparece um pardal qualquer e põe o país em pantanas. Aconselho toda a gente a pesquisar quem é o Pardal Henriques para perceber melhor este circo…
    Os trabalhadores tem direito à greve, mas também têm direito a demitirem-se, afinal de contas não são escravos a trabalhar contra vontade. Não gostam das condições de trabalho? Força, vão-se embora e arranjem melhor (se conseguirem….) e dêem o lugar a quem o quiser.
    As empresas têm o direito de oferecer as condições que bem entendem. Só lá trabalha quem quer.

    • E é por mentalidades destas que o nosso país está como está! Uma autêntica p…… (fica à vossa imaginação)
      Porque lutar pelos nossos interesses é “errado”, a solução é abandonar, enfim.

      • Lutar pelos nossos interesses não é errado!! O que é errado é prejudicar MUITA gente para que uma mão cheia de pessoas obtenha alguns benefícios ainda por cima de justiça algo discutível!

        • A isso se apelida de Greve.
          E se se opõe à greve, imaginemos que a maioria do universo dos motorista se demite, (sim porque ainda é um direito deles como todos nós) os efeitos não seriam os mesmos ou piores?
          Por que raio tem o motorista de negar-se ao seu DIREITO de greve, para servir as necessidades dos outros?! E as necessidades dele mesmo quem as defende?
          A isso eu chamo de EGOÍSMO e HIPOCRISIA ! O tuga a pensar no seu umbigo…

          • Como já disse num outro comentário, todos os direitos têm de ter regras para serem usados! Não sou contra as greves de forma nenhuma, mas sim contra ESTA greve!
            Nunca ninguém afirmou, que eu tivesse visto, que ao motorista se devia negar o direito à greve! Tem é de exercer esse direito de forma equilibrada. E se se quiser demitir, obviamente que está no seu direito, e rapidamente se encontrariam soluções alternativas. Mas ninguém quer ir contra o suposto direito, dum reduzido número de indíviduos, minoritários na classe, e liderados por um outro indivíduo cuja preocupação não são seguramente os motoristas!!! Egoísmo, Hipocrisia e Umbigos… não são para aqui chamados!

            • “exercer esse direito de forma equilibrada” Não entendo isto…
              Quer dizer uns podem, outros não, é isso?
              Acho bem, assim os umbigos dos egoístas e hipócritas não são afetados.

            • Este Nuno está sempre a referir que egoísmo, hipocrisia e umbigos não são para aqui chamados, quando HIPOCRITAMENTE é o que ele representa, de forma tão clara e descarada. É Hipócrita, egoísta e defende acerrimamente o seu umbigo. Gente desta não vale puto.

        • Ah, grande espírito de democracia, deste Nuno! Se estivessemos com outro governo, haveria quem pensasse que estávamos na presença de um pensamento fascista.

      • Pois, é como digo: se os camionistas acham que merecem melhor e que o emprego não lhes serve, podem sempre tentar arranjar outro ou tentar montar um negócios e serem patrões deles próprios.
        Já houve muito que o fizeram e que deixaram de estar sempre a berrar…

    • Estes Srs. deveriam ser castigados. Direitos ?? e os direitos de todo um país e de todos nós? Meia duzia de
      “ignorantes” querem “bloquear” o funcionamento de tudo? Tenham paciência. Não é desta forma,sejam razoàveis e “homens ” de verdade e tenham alguma dignidade…

      • Este governo corrupto e incompetente é que não tem categoria para levar a cabo um entendimento entre as partes (com cedências de cada uma). Aqui é que está a questão. A grande culpa desta situação deve-se a estes governantes, que andam mais preocupados com negociatas com pessoas do partido e à compra de canetas e bonés, para distribuir rapidamente (nem que isso implique um preço a dobrar).

  8. Aqui se vê o que são os portugueses. Quando as coisas mexem comigo, alto lá, é uma injustiça!!!
    Já viram alguma greve que não prejudique alguém?
    O problema é sempre o mesmo, este governo não liga a nada. Em maio podiam ter logo agarrada esta situação e hoje já estaria resolvida. Mas não, a propaganda está prmeiro. Nem o bloco nem o pcp ainda nada disseram. HIPÓCRITAS….

    • Em portugal vigora o “só quero saber do meu umbigo”, os outros que se ….. amanhem!
      Uma luta que devia ser de todos nós, afinal só alguns tem a coragem de a fazer.
      Enquanto isso andamos aqui todos a pagar milhões de dívidas e a pagar erros de privados com mais direitos que outros, bancos!

    • Tem razão!!! É claro que uma greve tem sempre de prejudicar alguém!! O problema é quantos cidadãos prejudica? Quantos prejuízos provoca? Quanto tempo dura? E é para obter o quê?? E para benefícios de quantas pessoas? E é em todos estes aspectos que esta greve anunciada se diferencia, e em MUITO, de todas as outras greves!!!
      E ainda por cima um sindicato que tem como vice-presidente e porta-voz um “artista” como o PH… por favor!!!!! Deixem de argumentar com os interesses e direitos dos trabalhadores! Não é seguramente essa a prioridade do PH!

      • E o que importa a prioridade do Pardal se as prioridades de quem efetivamente faz a greves estão a ser cumpridas? Caso contrário os motoristas não aderiam!
        Em que se diferencia,e em MUITO, das greves dos médicos e enfermeiros? Não percebi… ahh já sei, cabeça minha, uns são função pública outros são os pobres que têm que se contentar com o que tem, caladinhos!

        • Estão mesmo a ser cumpridas!!! E diferenciam-se muito dos médicos, dos enfermeiros e de muitas outras! E não é por serem função pública!

      • Este sujeito Nuno, virou-se para o Pardal… e pronto. É Pardal, Pardal, Pardal…Tudo vai desembocar no Pardal. É um relativismo esquisito! Talvez alguma paranóia.

  9. Meus amigos, os portuguêses contumam a criticar os outros ao invés de olharem para o espelho.
    “nunca devem julgar um livro pela capa, mas sim depois de ver o seu conteudo”
    falam dos grevista e não falam de vós quando tiveram greves também!!!
    Pois a greve é porque as entidades patronais, governo e apoio do presidente da républica, não se preocuparam com os motorista, mas sim para cada vez engordar os patões e governo se alicia…Ao invés de estar ao lado dos grevistas.
    E onde está o pcp?????
    Mas pois, não quer é perder o tacho ao lado do seu chefe antónio costa!!!
    Assim se diz: sempre unidos jamais seremos vencidos
    pois meus amigos se nada for feito a salada está feita, falta é o azeite e vinagre e um pouco de sal!
    Temos os tomates ps, temos alface be, e a cebola pcp, pimento pev, e o cão á mesa pan…
    Esperemos que esta salada fique mal temperada porque senão vamos cair em bem no abismo, já estamos com divida a 600% querem mais!!!! Então votem neles….

  10. Peço que façam reflexão.
    Estes trabalhadores são trabalhadores como tantos outros e terão os mesmos direitos.
    Têm mais força?
    E quando são os da CP e da CARRIS e o Médicos e os Enfermeiros?
    Já não há problema?
    Não vejo que as reivindicações deles sejam tão exigentes como as da enfermagem…
    Até podem ser exageradas mas estas reações…..
    E o PR (comentador)?
    E onde está o PCP e o BE ? Não ouço o Jerónimo nem a Catarina (estão com o rabo entre as pernas ou com medo do fogo?). Pelos vistos esperam para ver para tomarem partido.
    A nossa democracia já é uma farsa. Assim e com estes argumentos vai piorando!!!
    A questão é para onde vai a democracia.
    Pensem bem

  11. Pois, há uma coisa que não percebo: se ser patrão “engorda” tanto, se ter patrão é assim tão fácil e tão bom, porque é que não somos todos patrões???

    • Face a essa pergunta de caris filosófica, admito que o meu espírito tortuoso tem alguma dificuldade em esclarece-lo, caro Pois; no entanto no mínimo podemos todos ser “patrões” nem que seja de nós mesmos. Mas prometo que vou submeter esse questão a minha “Patroa”, depois lhe direi !

  12. Esta greve talvez se justifique daqui a dois anos se a antran não cumprir com o acordo estabelecido. O sr pardal se tem vergonha de ser Português só tem que abandonar o País. A melhor forma de luta é emigrar quando houver uma falta real de motoristas então o patronato vê – se Obrigado a pagar melhor e os que forem para fora melhor ainda. Um adeus a todos, não fazem cá falta nenhuma.

  13. Cada um tem o direito de fazer ou não greve, mas o que quero dizer é que neste caso o governo decretou mil e uma coisa para colmatar os efeitos da greve e nunca mexeu um dedo quando milhares de pessoas ficaram reféns de um grupo de “mestres” e da SOFLUSA, sem transportes alternativos convenientes, pois os mínimos decretados eram 2 barcos por dia a horas em que poucos os podiam usar, e que dizer quem perdeu emprego, consultas, dormir no chão fora da estação em Lisboa? Não falando noutras greves que graves consequências trazem para a população. Não somos todos iguais perante a Constituição? Ou uns podem sofrer meses a fio sem solução à vista e para outros a solução é imediata? Haja vergonha!!!

  14. Não querendo entrar na discussão da legitimidade da greve, ou na sua justiça, a solução é muito simples.
    São trabalhadores por conta de um empregador, com o qual não estão satisfeitos com o salário auferido e não vêm possibilidade de serem aumentados, certo? Então, despeçam-se em bloco, criem uma empresa, ou iniciem actividade por conta própria. Comprem um camião ou um semi-reboque, paguem a própria segurança social, todas as contribuições devidas, IVA, e outras. Livrem-se de vez dos patrões, trabalhem as horas que quiserem, pois seriam donos do próprio tempo, e cobrem o valor que entenderem pelos serviços de transporte prestados. Acabavam-se as discussões, não havia mais desentendimentos, e seriam tão felizes. Nós também…

    • E podiam pedir ajuda ao Arménio e ao jerónimo para fazer a empresa. Esses que só defendem bons salários, boas condições e tudo bom. Gostava de ver…!

  15. É tempo de pensarem em desconvocar a greve. Deixem-se de idiotices . Os patrões não vão aceitar propostas descontroladas e sem qualquer sentido. Não sirvam de arma de remesso. Esse senhor está meter-vos num beco sem saída.

  16. Normalmente quem se agarra muito ao termo “democracia” não sabe bem o que isso seja. Igualmente quem pugna vivamente pelos seus direitos esquece-se dos seus deveres.
    É o que parece estar a acontecer entre os responsáveis sindicais que decretaram a greve sem pensar nas gravosas consequências que recairiam sobretudo em quem nada tem que ver com a questão que afecta essa classe de profissionais.
    Não sou contra o direito à greve. Eu próprio usei desse direito, mas também cheguei a fazer greve trabalhando para não prejudicar terceiros.
    Há sectores em que o direito à greve não pode ser posto em prática “por dá cá aquela palha”, desprezando-se o sentido de missão, o dever de cidadãos para com o todo da sociedade a que pertencemos. A não ser assim, uma acção grevista perfeitamente legal pode transformar-se num acto de terrorismo.
    Para evitar tal situação, o Governo decretou os serviços mínimos, alargando-os até onde entendeu. Facto que para os sindicatos do sector foi uma afronta com que não contavam, sobretudo pela sua extensão. Mas eu espero que mesmo assim não sejam insuficientes. E porquê? O Governo justificou-os, referindo-se a alguns sectores que não podem ser prejudicados por falta de combustível. De entre esses sectores estão os bombeiros, ambulâncias, INEM, E eu pergunto: e o pessoal hospitalar: médico, de enfermagem, técnico e auxiliar? Sim esse pessoal como chegará ao seu posto de trabalho se não tiver meios para lá chegar? Nesse caso, de que servirá o transporte urgente de doentes ou sinistrados para os hospitais?

    Queixosos, revoltados, continuam a falar na miséria do salário mínimo que dizem receber, quando afinal e ao que parece recebem bem mais. Mesmo assim, têm todo o direito de reivindicar melhores ordenados. Mas para isso não têm meios alternativos à greve?
    Às vezes fica-se com a impressão de que não sabem bem como agir. Como parece estar a acontecer com a intenção de acusar o patronato de fugir ao fisco ou à S. S. (?) através das modalidades de pagamento salarial. Se calhar até têm razão, mas não se terão dado conte de que eles próprios têm sido coniventes com tal situação?

  17. Sou médico. Trabalho 40 horas por semana. Ganho 1300 euros por mês. Sou estúpido! Tinha ido para motorista, tinha começado a trabalhar uns 6 anos antes (6 x 14 x 1890.34€ – vencimento de um motorista), tinha ganho 158,788,56€ a mais, não tinha pago as propinas, quarto partilhado na cidade, livros, estágios no estrangeiro tudo pago do meu bolso (ou dos meus pais) e mesmo assim, a partir do momento em que começo a ganhar, ainda ganho menos 600€ que estes azeiteiros! Sim, azeiteiros! Que ganham 1900€ por mês e reclamam que não entra para a reforma!! Peguem nos 600€ que ganham a mais que eu e façam um PPR. Espera, não sabem o que é isso??? pois… azeiteiros.
    Mas tenho uma proposta… já que têm este vencimento, e querem que conte para a reforma…então façam a proposta séria e honesta que querem ficar a ganhar o mesmo vencimento, e descontar sobre a totalidade. Como eu desconto. E os demais Portugueses. E ficam a ganhar 1300 euros por mês ou menos. No fundo é isso que querem não é? Descontar sobre tudo o que ganham?? Ou será passar a receber 1890€ e já ter os descontos feitos??? querem mesmo ganhar o dobro do que ganha um médico ??? A sério???
    Azeiteiros!!!
    (Nota: o meu avô era azeiteiro, e arguina. Por isso não venham lamentar que alguém aqui vos ofendeu. Tenho muito orgulho no meu avô. Nunca foi a escola, como vocês. E teve reforma de 300€ por mês. Porque era o vencimento ajustado às suas qualificações profissionais. Azeiteiros!)

  18. Estes indivíduos ludibriados e iludidos com promessas ilusórias , desonestas e fantásticas procuram descontrolar as pessoas e criar prejuízos graves na economia . Desiludam-se. Isto não tem pernas para andar. Com as vossas ideias maquiavélicas vão ter que procurar novo emprego e depois é que vão saber quanto é que os trabalhadores ganham. A vossa greve é irritante DESCONVOQUEM-NA e peçam desculpa ao país.

RESPONDER

Jovem vulcão descoberto nas profundezas da Placa do Pacífico

Uma equipa de cientistas da Universidade de Tohoku, no Japão, descobriu um pequeno e jovem vulcão na secção mais antiga da Placa do Pacífico. O vulcão foi encontrado na parte ocidental do Oceano Pacífico, perto …

Composição dos planetas gasosos não é igual à das suas estrelas (e os cientistas não percebem porquê)

Os planetas e as estrelas formam-se a partir da mesma nuvem de gás e poeira.  Uma análise da composição dos exoplanetas gigantes gasosos e das suas estrelas hospedeiras mostra que não há uma forte correlação …

Nova espécie de titanossauro descoberta no Equador

Uma universidade equatoriana anunciou na sexta-feira a descoberta de uma espécie de dinossauro, que, segundo a instituição, não tinha sido ainda descrito, denominando-o de 'Yamanasaurus lojaensis'. O nome foi escolhido em referência a duas localidades: Yamana, …

As alterações climáticas estão a "asfixiar" os oceanos

Os efeitos da diminuição de oxigénio serão "dramáticos" para os habitats e as economias costeiras que dependem dos oceanos. O oxigénio dos oceanos diminuiu 2% entre 1960 e 2010, prevendo-se que no ano de 2100 essa …

Associação suspende adoções para evitar que animais sejam tratados como presentes de Natal

"Um animal quer-se no dia 24 de março, abril ou junho e não só a 24 de dezembro", disse uma responsável da Sociedade Protetora dos Animais do Porto. A Sociedade Protetora dos Animais do Porto anunciou, …

Já podemos ver o mundo pelos olhos dos animais

https://vimeo.com/378301135 Os humanos estão um passo mais próximos de ver o mundo como o veem os animais, graças a uma nova tecnologia desenvolvida por investigadores da Universidade de Queensland, na Austrália, e da Universidade de Exeter, …

Embaixador mexicano na Argentina apanhado a roubar um livro numa livraria

O diplomata será investigado por um comité de ética e, se ficar provado o roubo do livro, será demitido. "Haverá tolerância zero para a desonestidade." O embaixador mexicano na Argentina, Óscar Ricaro Valerio, recebeu ordem …

Presépio nos Estados Unidos colocou Jesus separado dos pais e preso numa jaula

Uma igreja da Califórnia, nos Estados Unidos, colocou em exibição um presépio de protesto no qual retrata a Família Sagrada como refugiados. Uma igreja na Califórnia, nos Estados Unidos, está a exibir um presépio com Jesus, …

Sul-africana de 26 anos é a Miss Universo 2019

Zozibini Tunzi, da África do Sul, venceu, este domingo, a competição Miss Universo 2019, tornando-se a primeira mulher negra a vencer desde 2011, quando Leila Lopes, de Angola, arrecadou o título. Zozibini Tunzi, de 26 anos, …

No Japão, há um café onde os empregados de mesa são robôs

Os robôs da Softbank, chamados de Pepper, estão agora a chegar a um novo mercado: os cafés. No Japão, hotéis, lojas de aeroporto, entre outros comércios, já contam com funcionários robóticos, que foram criados em …