“Bancarrota moral”. OMS condena desvalorização da morte de idosos por covid-19

Jean-Christophe Bott / EPA

Diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus

O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS) condenou esta segunda-feira a desvalorização da morte de idosos por covid-19, considerando o falecimento dos mais velhos “uma bancarrota moral”.

Tedros Adhanom Ghebreyesus falava na habitual videoconferência de imprensa transmitida da sede da OMS, em Genebra, na Suíça. “A morte dos nossos idosos é uma bancarrota moral”, afirmou, enfatizando que “aceitar que a morte dos idosos não é tão importante é a maior baixeza moral”. “Não podemos permiti-lo, temos que cuidar uns dos outros”.

O dirigente da OMS recordou ainda, para os que minimizam os efeitos da pandemia e saem à rua em protesto contra as restrições e sem proteção, que o coronavírus que causa a doença respiratória covid-19 “é real, muito perigoso, tem bastante capacidade de propagação e é letal”. “Temos de fazer tudo ao nosso alcance para nos protegermos e para protegermos os outros”, acentuou, reiterando o apelo à solidariedade de todos os países para travar a pandemia de covid-19.

Segundo Tedros Adhanom Ghebreyesus, será necessário “remar na mesma direção para pôr fim a este vírus fatídico”. O “equilíbrio” entre a reabertura das economias e a proteção da saúde, ainda que “frágil, é possível”.

Para o diretor-geral da OMS, se o risco de transmissão do vírus “é elevado”, o “melhor é evitar eventos de massa”. Deu como exemplo os jogos de futebol, que, no seu entender, devem continuar a disputar-se nos estádios à porta fechada.

Cautela no uso de emergência de vacinas

Também nesta segunda-feira, a OMS pediu cautela no uso de emergência de vacinas contra a covid-19, recordando que têm de possuir uma eficácia mínima de 30 por cento.

Segundo a cientista-chefe da OMS, Soumya Swaminathan, o uso de emergência de uma vacina tem de ser ponderado “com cautela” e “caso a caso”, tendo em conta a sua eficácia e segurança. Soumya Swaminathan falava na habitual videoconferência de imprensa transmitida da sede da OMS, em Genebra, na Suíça.

De acordo com a responsável, “a aprovação prematura de uma vacina”, sem todos os estudos adequados finalizados, pode implicar que essa vacina tenha “baixa eficácia, não funcione ou tenha um perfil de segurança inaceitável”.

A cientista-chefe da Organização Mundial de Saúde recordou que uma vacina para a covid-19 terá de possuir uma “eficácia mínima” de 30%. “Idealmente, não queremos que uma vacina com menos de 30% de eficácia seja aprovada”, frisou.

A OMS está a trabalhar em conjunto com especialistas sobre os critérios de segurança e eficácia para aprovação de uma vacina para a covid-19.

Justificando a importância dos resultados de eficácia e segurança dos ensaios clínicos de vacinas experimentais, o diretor-executivo do Programa de Emergências Sanitárias da OMS, Mike Ryan, advertiu para o risco de se “negligenciar alguns efeitos adversos” se se começar a vacinar milhões de pessoas “muito rapidamente”.

A pandemia da covid-19 já provocou pelo menos 847.071 mortos e infetou mais de 25,2 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência noticiosa francesa AFP. Em Portugal, morreram 1.822 pessoas das 58.012 confirmadas como infetadas, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A covid-19 é causada por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

ZAP ZAP // Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Moedas usa o nome de Sócrates para atacar Medina. PS acusa-o de “tirar proveito“ das buscas na CML

Numa altura em que a corrida autárquica se torna cada vez mais feroz, depois de serem conhecidos os motivos das buscas à Câmara de Lisboa, Carlos Moedas enviou um comunicado às redações em que se …

Enquanto clubes pedem desculpa, Florentino contra-ataca e não desiste da Superliga

O presidente do Real Madrid e da Superliga, Florentino Pérez, manifestou-se na quarta-feira "triste e dececionado" com a suspensão da nova competição europeia de futebol, mas também "surpreendido" com a campanha orquestrada pelo presidente da …

Governo estuda compra de mais vacinas de ARN mensageiro para evitar atrasos

As autoridades de saúde portuguesas estão a estudar a compra de mais vacinas de ARN mensageiro, que até agora não têm revelado efeitos secundários tão graves como a vacina da AstraZeneca e da Johnson & …

O bumerangue pode ter tido mais do que uma função

Investigadores sugerem que o bumerangue pode ter tido mais do que uma função para os australianos aborígenes, como por exemplo moldar ferramentas de pedra. A análise microscópica da superfície de mais de 100 bumerangues de madeira …

Ministério Público e defesa de Sócrates concordam: Ivo Rosa fez uma alteração ilegal à acusação

O Ministério Público (MP) e a defesa de José Sócrates já pediram a nulidade da decisão instrutória do juiz Ivo Rosa no processo judicial da Operação Marquês. Os dois requerimentos defendem que o juiz fez …

Depois da Superliga Europeia, pode chegar agora a Superliga Britânica

Depois de os planos de uma Superliga Europeia terem aparentemente caído por terra, os clubes ingleses preparam uma "Superliga Britânica", que poderá trazer o Celtic e o Rangers para a Premier League. Os planos de uma …

Parlamento admite repensar fim do dia de reflexão. Iniciativa Liberal vai forçar partidos a decidir já

A proposta da Iniciativa Liberal para acabar com o dia de reflexão no sábado que antecede o dia das eleições pode, para já, ficar à espera de uma decisão da Assembleia da República. Esta quarta-feira, na …

O café está sob ameaça das alterações climáticas — mas uma espécie selvagem pode salvá-lo

As plantações de café a nível mundial estão sob ameaça das alterações climáticas. Uma espécie selvagem redescoberta por cientistas pode salvar a bebida favorita de milhões. O mundo adora café. Mais precisamente, adora café arábica. Do …

PS avança com proposta e elogia contributo dos juízes (depois de o Governo o ter rejeitado)

O Governo não acolheu contributos da Associação Sindical dos Juízes por ter dúvidas de "pertinência". Agora, António Costa elogia o contributo e o PS anuncia que vai apresentar um projeto de lei. Os socialistas admitem agora …

Mourinho: oito anos, quatro despedimentos, um campeonato

Treinador português brilhou ao longo da primeira década da sua carreira. Mas a segunda década, desde que rumou a Madrid, está longe de ser a melhor do mundo. Foi afastado novamente de uma equipa, desta …