Banca. Aumento das comissões é “inevitável”

Mário Cruz / Lusa

A diretora-geral da Associação Portuguesa de Bancos disse esta sexta-feira ser “inevitável” que se verifique um aumento do peso relativo das comissões no produto bancário, assinalando que o próprio Banco Central Europeu tem reconhecido esta inevitabilidade.

alando sobre os quatro grandes desafios do setor bancário, em que a rentabilidade é um deles, Catarina Cardoso precisou que, em Portugal, a capacidade para os bancos fazerem crescer o peso das comissões no produto bancário “está muito condicionada pelo contexto político e pela imagem do setor”, mas admitiu haver aqui uma inevitabilidade de “aumentar o peso relativo das comissões no produto bancário”.

A diretora-geral da APB, que falava sobre “Visão estratégica da banca na era ‘open-banking'” – um dos painéis inseridos no Fórum Financeiro Outlook 2019 “Portugal – De aqui para onde?”, que decorreu na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa – referiu que o próprio Banco Central Europeu “reconhece que na banca o desafio da rentabilidade vai ter de passar pelo desafio de aumentar o peso das comissões na medida em que a margem financeira está muito condicionada”, nomeadamente pelo contexto das taxas de juro.

A reputação, a reinvenção e a regulação foram os restantes desafios enumerados pela responsável da APB, que, relativamente a este último, referiu que as regras existentes não permitem aos bancos o que é permitido a outros, nomeadamente a novas entidades [como as ‘fintech’] que têm regras mais flexíveis.

A diferença regulatória entre uns e outros foi um reparo comum por parte dos banqueiros que intervieram no mesmo painel, com a presidente do Montepio Geral, Dulce Mota, a referir que, do ponto de vista da regulação, custos de instalação e contribuições, as novas entidades têm uma situação mais ligeira do que os bancos, desde logo porque, exemplificou, ao contrário destes, não estão obrigados a disponibilizar um serviço universal. Também Luís Castro e Almeida, CEO do BBVA Portugal, se referiu ao tema dizendo que “a regulação das ‘fintech’ vai ser muito parecida com a que existe para os táxis e para a Uber: ambos são regulados, mas a regulação não é igual“.

Já Francisco Barbeira, do BPI, afirmou não acreditar “num mundo” em que haverá entidades reguladas e não reguladas e que as ‘fintech’ acabarão por ter o seu próprio desafio que é “lidar com a regulação” à medida que forem alargando o espetro dos serviços que querem prestar.

Apesar dos desafios e das diferenças ao nível da regulação, os banqueiros salientaram as oportunidades a vantagens que o novo ambiente traz aos bancos, tendo Luís Castro e Almeida precisado que o banco que representa vê as ‘fintech’ como “um parceiro para o negócio do ‘open-banking’, que vai permitir um maior foco e costumização do cliente”

Falando na sessão de encerramento, Hélder Rosalino, administrador do Banco de Portugal, disse discordar que haja uma regulação diferenciada com a intuito de criar desvantagens entre uns e outros, precisando que a regulação segue o “princípio do mesmo negócio, mesmo risco, mesmas regras”.

“Os reguladores têm nos seus principais focos a preocupação de assegurar que todas as entidades sujeitas à supervisão são tratadas de forma equivalente, tendo em consideração os serviços prestados e, necessariamente, a sua dimensão”, afirmou o administrador do Banco de Portugal.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Sergio Moro diz que sai do Governo caso se provem irregularidades

O ministro da Justiça brasileiro reiterou a sua inocência no Senado, esta quarta-feira, mas afirmou que deixa o cargo caso se provem irregularidades nas mensagens trocadas com procuradores da Operação Lava Jato. "Estou absolutamente convicto das …

Nuvens brilhantes invadiram o céu de Espanha. Foi um "espetáculo quase inédito"

Este fim de semana, as nuvens noctilucentes (que em latim significa “brilho noturno”) ou nuvens mesosféricas polares foram vistas em Espanha. Surgem antes do amanhecer ou depois do pôr do sol, a sua cor varia normalmente …

Luís Enrique deixa comando da seleção espanhola (e já tem substituto)

Luis Enrique foi obrigado a abandonar o cargo de selecionador espanhol devido a um problema familiar que se arrasta desde março. “As razões que me impediram, desde março, de exercer normalmente as minhas funções de treinador …

Urso polar localizado em cidade russa longe do habitat natural

Um urso polar emagrecido foi visto numa cidade industrial da Sibéria, afastado para sul dos seus territórios de caça. As entidades de emergência da cidade de Norilsk, no Ártico Russo, alertaram na terça-feira os residentes locais …

Teixeira dos Santos não se arrepende de ter nomeado Vara e Santos Ferreira

O ex-ministro das Finanças disse, esta quarta-feira, no Parlamento que não tem "razões para se arrepender" de ter nomeado Armando Vara e Carlos Santos Ferreira para a administração da Caixa Geral de Depósitos (CGD). "Até este …

Rio disponível para acordo com PS na Lei de Bases da Saúde

O presidente do PSD considera haver margem para um acordo com o PS para uma nova Lei de Bases da Saúde, estando os sociais-democratas a identificar as propostas que considera essenciais, nas quais inclui as …

Boris Johnson soma e segue. Rory Stewart eliminado

O ministro para o Desenvolvimento Internacional, foi eliminado, esta quarta-feira, da eleição interna para a sucessão de Theresa May no partido conservador e para assumir o cargo de primeiro-ministro britânico, restando assim quatro dos dez …

Homem detido por suspeitas de envolvimento na morte de Emiliano Sala

Um homem de 64 anos, de North Yorkshire, no Reino Unido, foi detido esta quarta-feira por alegado envolvimento na morte do futebolista Emiliano Sala. A polícia de Dorset anunciou, esta tarde, a detenção de um homem …

População mundial pode atingir os 10 mil milhões em 2050

A população mundial está a ficar mais velha e a crescer a um ritmo mais lento, mas espera-se que suba dos atuais 7,7 mil milhões para 9,7 mil milhões em 2050, segundo o novo …

Três russos e um ucraniano acusados de terem derrubado o voo MH17

Quatro suspeitos vão ser julgados por homicídio, acusados de terem provocado a queda do avião do voo MH17 da Malasyia Airlines, ao terem disparado um míssil russo, a partir da zona separatista da Ucrânia. De acordo …