A sobrevoar o Atlântico, avião da American Airlines regressa a Miami depois de passageira se recusar a usar máscara

1

Mulher não foi detida na chegada a Miami, mas passa a integrar a lista de cidadãos impedidos de viajar por via aérea no país.

Um voo da companhia aérea American Airlines com origem em Miami e destino a Londres teve de interromper o percurso e regressar ao aeroporto de partida depois de uma passageira se ter recusado a usar máscara — em linha com as diretrizes das autoridades norte-americanas para a utilização de transportes. A manobra aconteceu cerca de uma hora após a descolagem e quando a aeronave já tinha percorrido mais de 800 quilómetros.

A polícia explicou, mais tarde, que o caso estava ao encargo da da American Airlines, já que a passageira não foi detida após a aterragem — apesar de as autoridades terem sido chamadas à zona de chegadas, tal como é habitual nestes situações. A companhia aérea, por sua vez, não especificou qual o comportamento “disruptivo” da mulher. A aeronave em causa era um Boing 777, no qual viajavam 129 passageiros e 14 membros da tripulação.

“O voo aterrou em segurança no Aeroporto Internacional de Miami, onde as autoridades locais esperavam a aeronave. Agradecemos à nossa tripulação pelo seu profissionalismo e pedimos desculpa pela inconveniência”, escreveu a American Airlines, num comunicado citado pelo Observador.

Os percalços do voo com destino a Londres fizeram-se sentir no que deveria partir da capital britânica em direção a Miami, ou seja, para fazer o percurso inverso. Esta acabou por não se realizar e todos os que aguardavam perderam, para além da viagem, a validade dos seus testes à covid-19. O jornalista norte-americano Greg Angel fazia parte deste grupo, tendo recorrido ao Twitter para explicar a situação.

Segundo a Associated Press, ao longo do ano de 2021 as companhias aéreas reportaram quase seis mil incidentes que envolveram passageiros que se recusaram a usar máscara — nas duas primeiras semanas do ano foram 151. A passageira que originou os distúrbios passa agora a integrar a lista de cidadãos norte-americanos impedidos de viajar por via aérea no país.

  Ana Rita Moutinho, ZAP //

1 Comment

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE