/

Em Seattle, uma avaria numa arca originou uma corrida para dar 1.600 vacinas em poucas horas

Twitter

Fila para acesso às vacinas

Depois de um problema de refrigeração ameaçar a viabilidade de mais de 1.600 doses de vacinas contra a covid-19, hospitais em Seattle chamaram pessoas nas redes sociais para que viessem tomá-las o mais rápido possível.

As autoridades garantem que deram o seu melhor para dar as vacinas às pessoas que estavam previstas para a vacinação prioritária. Isto significa que tentaram recolher trabalhadores de alto risco na área da saúde, residentes e pessoal em lares, bem como pessoas com 65 anos ou mais.

“URGENTE: Temos 588 primeiras doses de Moderna, marcações disponíveis de 28 de Janeiro às 23h a 29 de Janeiro às 2h da manhã”, publicou no Twitter o Swedish Hospital, por volta das 23h com um link para as marcações, limitando-as às pessoas em grupos de alta prioridade, já autorizadas a receber a vacina.

De acordo com o Público, em vários locais, os trabalhadores chamaram os líderes sindicais, a polícia e os bombeiros, num esforço para não desperdiçar doses.

Durante toda a noite, profissionais e voluntários de um dos maiores sistemas de cuidados de saúde sem fins lucrativos em Seattle, o Swedish Health Services, apressaram-se a administrar centenas de doses da vacina contra o coronavírus, que expirariam de manhã cedo, após uma avaria numa arca congeladora.

Já nas últimas injeções, profissionais de saúde e voluntários correram para a rua numa noite fria. Chegaram a vacinar uma pessoa pela janela de um carro, contou Kevin Brooks, o chefe de operações que ajudou a coordenar o processo na clínica na Universidade de Seattle.

Confrontados com frascos a expirar, os profissionais de saúde distribuíram as doses de vacinas a alta velocidade, por vezes a quem quer que encontrassem.

No final, nenhuma das mais de 1.600 doses que em breve expirariam, em Seattle, foi desperdiçada, disseram os oficiais de saúde, após uma luta que mostrou tanto a enorme pressão sobre aqueles que imunizam milhões de americanos, como a esperança que estas doses de vacina trazem.

As últimas vacinas foram dadas por volta das 3h45 da manhã no meio da rua.

Todas as pessoas que receberam as vacinas durante a noite irão também ter acesso a segundas doses, independentemente da sua prioridade, disseram os responsáveis.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.