Autora de “Como matar o seu marido” é a principal suspeita de matar o marido

(dr) Portland Police Bureau

Nancy Crampton Brophy

Nancy Brophy escreveu o livro Como Matar o Seu Marido. Agora, a norte-americana de 68 anos é a principal suspeita da morte do seu marido.

No livro Como Matar o Seu Marido, Nancy Crampton Brophy escreve um ensaio sobre como é que uma mulher pode matar o marido sem ser descoberta. As descrições que surgem pintadas nas páginas da obra são, porém, muito detalhadas, tendo feito soar os sinais de alerta.

Ironicamente, Nancy Brophy foi detida no dia 5 de setembro pelas autoridades norte-americanas como principal suspeita pelo homicídio de Daniel C. Brophy, seu marido.

No dia 2 de junho, o norte-americano de 63 anos foi encontrado baleado na escola de culinária onde era professor em Portland, no estado do Oregon. Daniel estava casado com a escritora há 27 anos, numa relação descrita pela própria como “de mais momentos bons do que de maus”.

O professor de cozinha, que os alunos recordam como uma “enciclopédia de conhecimento”, era detentor de uma abordagem muito criativa de ensino e, além disso, tinha “um excelente sentido de humor”.

Neste último aspeto, ambos eram muito parecidos, dado que Nancy era também uma fã de humor negro que, através das redes sociais, falava do seu casamento em tom satírico, adianta o jornal Público.

No entanto, não é com humor que Nancy Crampton Brophy enfrenta o mais recente capítulo da sua vida: as autoridades norte-americanas acreditam que a escritora terá usado a arma do marido para cometer o assassinato, seguindo um dos métodos que a própria descreve minuciosamente no ensaio do livro Como Matar o Seu Marido.

No livro, Nancy refere detalhes muito precisos. Além de aconselhar a não recorrer a um assassino profissional, porque “acabam por contar tudo à polícia”, a escritora adverte que é melhor não pedir ajuda ao amante: “nunca é uma boa ideia”.

Semanas após a morte do marido, os vizinhos notaram que se passava algo de muito estranho com Nancy. Don McConnell, vizinho da autora há seis anos, disse ao Oregonian que Nancy “nunca mostrou sinais de estar triste ou muito chateada”. Sem qualquer emoção, quando Don lhe perguntou se havia novidades acerca do caso, a escritora respondeu: “sou suspeita“.

No dia 5 de setembro, Nancy Crampton Brophy acabou por ser detida e acusada pela morte do homem com quem era casada há 27 anos. Agora, a escritora está sob custódia das autoridades, sem fiança.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Possivelmente as autoridades andaram lentas demais pois a mulher ou será psicopata ou maquiavélica, para se dar ao luxo de escrever um livro desta natureza.

RESPONDER

15 anos após gravação sem autorização, Estado condenado a indemnizar Sá Fernandes

O Tribunal Europeu dos Direitos do Homem condenou o Estado português a pagar uma indemnização de 3 mil euros ao advogado Ricardo Sá Fernandes. Em causa está um acórdão assinado pelo juiz Rui Rangel em …

Contribuintes têm até esta terça-feira para validar faturas (e podem valer até 2.500 euros no IRS)

Os contribuintes que, no ano passado, colocaram o seu NIF em faturas devem verificar se todas estão corretamente associadas à tipologia de despesas a que correspondem para efeitos de IRS, terminando esta terça-feira o prazo …

Plácido Domingo diz "assumir toda a responsabilidade dos seus erros"

O tenor também desistiu de se apresentar na Ópera Metropolitana de Nova Iorque, enquanto outras óperas americanas cancelaram as suas atuações, que no entanto continuam na Europa. O tenor espanhol Plácido Domingo, acusado nos Estados Unidos …

Até as "couves ficam pretas". Aterro em Valongo que recebe lixo do estrangeiro gera indignação

Os moradores de Sobrado, em Valongo, realizaram mais um protesto contra o aterro local que recebe lixo de todo o país e de países estrangeiros também. Queixam-se do cheiro nauseabundo, das pragas de mosquitos e …

Evolução "muito positiva". Atribuição de pensões de velhice está a demorar 134 dias

Em média, a Segurança Social está a demorar 134 dias (cerca de quatro meses e 15 dias) a atribuir pensões de velhice, avança o jornal Eco. Em entrevista ao diário de economia, o secretário de …

Ninguém quer ser professor? Mestrados em Ensino sem candidatos

Os mestrados em Ensino, que preparam futuros docentes para o terceiro ciclo e Ensino Secundário, têm cada vez menos inscritos e alguns até já fecharam por falta de candidatos, revela uma reportagem da Rádio Renascença. …

Após apoiar Trump em 2016, Clint Eastwood "troca-o" por Bloomberg

O ator e realizador Clint Eastwood, que em 2016 apoiou Donald Trump na corrida à Casa Branca, declarou agora o seu apoio ao democrata Michael Bloomberg para as eleições presidenciais norte-americanas de 2020. Em entrevista …

Em relação ao Montijo, Rui Rio não abre o jogo

O que Rui Rio fará quando for chamado a pronunciar-se sobre o futuro do aeroporto do Montijo é uma incógnita. A pressão atira-a para o Governo e para a esquerda. Algumas Câmaras, como a do Seixal …

Revolut triplica avaliação em menos de um ano. Já vale 5 mil milhões de euros

A fintech britânica Revolut, que este ano celebra cinco anos de vida, está já avaliada em 5,5 mil milhões de dólares (5,07 mil milhões de euros). A empresa britânica de serviços financeiros acaba de fazer …

11 membros do Governo com registos de interesses em atraso (7 deputados obrigados a deixar cargos)

Os registos de interesses de 11 membros do Governo - 5 ministros e 6 secretários de Estado - não estão ainda disponíveis no site do Parlamento, cinco meses depois da tomada de posse do Governo. …