França é o primeiro país do mundo a banir copos, pratos e talheres de plástico

O país prepara-se para dizer adeus aos copos, pratos e talheres de plástico a partir de 2020, depois de uma proposta aprovada pelo Governo francês.

França vai ser o primeiro país do mundo a banir utensílios de plástico, tais como copos, pratos e talheres, avança o The Telegraph.

A medida, aprovada recentemente pelo Governo francês, vai entrar em vigor em 2020 e só vê como exceção os produtos feitos totalmente a partir de materiais biológicos.

Esta proibição faz parte do programa “Energy Transition for Green Growth Act”, o mesmo que, em julho passado, também baniu os sacos de plástico.

No entanto, e como seria de esperar, nem todos ficaram contentes com esta nova legislação francesa, principalmente os produtores dessas embalagens.

A nova medida enfrenta, por exemplo, a revolta da Pack2Go Europe, uma organização sediada em Bruxelas que representa esses fabricantes.

“Queremos a atenção da Comissão Europeia para que faça a coisa certa e tome medidas legais contra a França por infringir a lei europeia”, afirmou Eamonn Bates, secretário-geral do grupo.

Bates argumenta ainda que não há provas de que o material feito de forma biológica tenha menos impacto do que os produtos de plástico.

Além disso, o representante considera que essas embalagens podem agravar ainda mais o fenómeno da poluição, já que as pessoas podem pensar que não têm necessariamente de as deitar nos locais apropriados, pelo facto de serem biodegradáveis.

Segundo o The Washington Post, a nova medida também não reúne consenso dentro do próprio país e um desses casos é Segolene Royal.

Royal considera que esta lei pode afetar as famílias carenciadas que usam este tipo de materiais descartáveis para economizar dinheiro.

Mesmo assim, o Presidente François Hollande declarou que a mudança é parte de um esforço para que a “França seja um exemplo em termos de redução da emissão de gases do efeito de estufa, diversificando o seu modelo energético e aumentando o uso de fontes de energia renováveis”.

ZAP / Hypeness

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. A Sr.a Segolene Royal pode enfiar o seu argumento idiota e infundado no seu “royal” cagueiro!
    Então minha besta uma família pobre que não tem dinheiro pra comprar talheres e pratos em condições (que se vendem à unidade) já tem pra comprar descartáveis e estar sempre a mandá-los pro lixo! BESTA BURRA, nem pra argumentar prestas.
    Quando não havia plástico (sabias que houve tempos em que o plaástico não existia!?? ahhh pois é…) como é que os pobres comiam??? Se calhar não comiam!?! Parva.

  2. Argumento com grande profundidade: “afetar as famílias carenciadas”.
    Sim porque as famílias carenciadas vão estar sempre a comprar e a deitar fora. Ridículo.
    Viva os lobbies.

    Caso não saiba os plásticos em contacto com comida que ingerimos, independentemente de se considerar “seguro”, intoxica e inflama o organismo.
    Viva os lobbies!! Abaixo o bem público!! Cambada de merdantosos.

RESPONDER

Empresa quer vender dispositivos que extraiem água potável do ar

A empresa israelita Watergen está a planear começar a vender uma versão para o consumidor do seu aparelho que extrai água potável do ar ainda este ano. A tecnologia do gerador atmosférico da empresa está em …

"Sem padrinhos, nem donos". Líder da JP levanta congresso centrista

O candidato à liderança do CDS Francisco Rodrigues dos Santos arrancou este sábado no congresso centrista, que está a decorrer em Aveiro, a maior ovação dos delegados, com um discurso inflamado, em defesa de um …

Quando chegaram à Europa pela primeira vez, as batatas eram "hereges"

Os espanhóis foram os primeiros europeus a encontrar batatas na América do Sul nos anos 1530. Porém, quando foram trazidas para o Velho Continente, não foram bem recebidas por todos. Depois de terem sido encontradas pelos …

Ano vai ser "inevitavelmente" de contestação social, avisa CGTP

O secretário-geral da CGTP, Arménio Carlos, disse esta sexta-feira que este ano vai ser “inevitavelmente” de contestação social se o Governo e as empresas continuarem a insistir num modelo de baixos salários. O líder da intersindical …

Maior ameaça ao crescimento português vem de Espanha

Diz o ditado popular que de Espanha nem bom vento, nem bom casamento. Mas, na verdade, o crescimento económico do país vizinho tem contribuído para puxar pela economia portuguesa. Agora, quando se prevê um abrandamento …

Cabo Verde esteve sem Internet durante 24 horas

O arquipélago de Cabo Verde voltou a ter acesso à Internet na tarde desta sexta-feira, cerca de 24 horas depois de uma instabilidade provocada por falhas no fornecedor internacional do serviço. O país tinha ficado sem …

Ventura em operação de charme no Porto depois de um atraso muito criticado no Parlamento

O deputado André Ventura, eleito pelo Chega, tem agendada para este sábado uma verdadeira operação de charme no Porto, com encontros com o presidente da Associação Comercial do Porto e com apoiantes do partido. Iniciativas …

Assistente social acusada de maltratar 14 crianças em centro de acolhimento

O Ministério Público (MP) acusa uma mulher de 46 anos, que era assistente social e diretora técnica de um centro de acolhimento na Maia, no distrito do Porto, de maltratar 14 crianças nesta instituição. De …

Marcelo não vê razão de preocupação com empresas portuguesas de Isabel dos Santos

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, disse esta sexta-feira ter sinais de que não há razão para preocupação nos setores económicos e empresas portuguesas nas quais a Isabel dos Santos está a vender …

Mina de lítio em Montalegre. "Impactes negativos minimizáveis” e 370 empregos

O Estudo de Impacte Ambiental (EIA) da concessão de exploração de lítio, em Montalegre, conclui que o projeto possui “impactes negativos” que, no entanto, “não são significativos”, “são minimizáveis” e de “abrangência local”. O EIA do …