Médicos enviam atualizações em vídeo a meio da operação através de “histórias”

Médicos enviaram atualizações em vídeo durante uma cirurgia através de uma aplicação, ao estilo das “histórias” do Instagram. Apenas os familiares e amigos do paciente as conseguem ver e desaparecem passado uma hora.

O conceito é inovador, mas é na verdade bastante simples. A Electronic Access to Surgical Events (EASE) é uma aplicação para smartphones que permite aos familiares e amigos do paciente que está ser operado receberem atualizações durante a cirurgia. Uma hora depois de enviados, os vídeos são automaticamente apagados — muito ao estilo das “histórias” do Instagram ou do Snapchat.

Tradicionalmente, as pessoas são obrigadas a ficar na sala de espera e aguardar que o médio chegue com feedback. Este avanço permite que não só os que estão no hospital tenham acesso instantâneo às atualizações da operação, mas também aqueles que não podem estar presentes saibam das novidades.

A aplicação já está disponível em 57 hospitais nos Estados Unidos e, segundo Dawn Lipthrott, familiar de um dos pacientes, “foi como da noite para o dia, comparativamente ao que tinha experienciado antes”.

A ideia partiu de dois irmãos, Kevin e Patrick de la Roza. Kevin, que é anestesiologista cardíaco pediátrico no Hospital Arnold Palmer for Children, disse que a ideia surgiu quando há seis anos atrás o hospital usou as redes sociais para fazer a cobertura de uma cirurgia cardíaca realizada a uma criança, como parte de uma campanha de marketing.

Foi então que um dos pais de um paciente pediu que o mesmo fosse feito para o seu filho. A faísca levou a que mais pais se mostrassem interessados e então nasceu a EASE. O outro irmão, Patrick, tem experiência em marketing e administração de saúde e tinha os conhecimentos necessários para desenvolver a aplicação.

Há atualmente outros serviços que fornecerem um serviço semelhante, mas apenas permitem a comunicação através de mensagens de texto entre o bloco operatório e a sala de espera. Os vídeos enviados pela aplicação EASE têm um código QR exclusivo para o paciente e são seguras e unidirecionais.

Desta maneira, a aplicação não viola as leis de privacidade médica, já que toda a informação é criptografada. Nem todas as notícias que podem sair de lá são positivas, mas a aplicação permite que o cirurgião decida se quer partilhar a informação pela app ou não.

“Apesar de toda esta modernização que a sala de cirurgia do hospital teve no último século — seja ressonância magnética, radiologia ou outros avanços de alta tecnologia — a sala de espera nada mudou”, disse Patrick, citado pelo OZY.

“Tradicionalmente, é um quartinho horrível e apertado, com muitas cadeiras e outras pessoas que sentem a mesma ansiedade, o mesmo medo, essa mesma falta de controlo”, acrescentou.

Apesar de ser usada em menos de 1% dos hospitais americanos, a EASE já foi usada em mais de 300 mil intervenções cirúrgicas. O preço da subscrição pode variar entre os 20 mil dólares ou as centenas de milhares, dependendo do tamanho dos hospital.

  ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Cientistas estão a plantar mesas de xadrez de corais para restaurar recifes - e contam com a ajuda de garrafas de Coca-Cola

Nas últimas três décadas, os recifes de coral têm sofrido uma grande tensão e consequente destruição, devido ao impacto das alterações climáticas. Agora, os cientistas querem minimizar os danos e já encontraram uma solução. O objetivo …

Belenenses 0-4 Sporting | Melhor o resultado que a lesão

O Sporting, da I Liga, venceu hoje o Belenenses, do Campeonato de Portugal, por 4-0, em jogo da terceira eliminatória da Taça de Portugal de futebol, garantindo o apuramento para a próxima fase da competição. No …

Sintrense 0-5 FC Porto | Dragões goleiam e seguem em frente na Taça

O FC Porto, da I Liga, venceu hoje o Sintrense, do Campeonato de Portugal, por 5-0, em jogo da terceira eliminatória da Taça de Portugal de futebol, e segue em frente na competição. A jogar em …

Nova tecnologia usa calor dos estacionamentos subterrâneos para aquecer apartamentos

A startup Enerdrape, que funciona dentro da Escola Politécnica de Lausanne (EPFL), na Suíça, desenvolveu uma tecnologia que aproveita o calor emanado pelo solo no aquecimento de apartamentos. Quase 60% do aquecimento utilizado nos edifícios residenciais …

Pela primeira vez, um drone transportou os pulmões de um dador em segurança. Voo demorou seis minutos

Pela primeira vez na história da medicina, um drone aéreo transportou os pulmões de um dador com rapidez e segurança entre dois hospitais. O voo, que durou apenas seis minutos, ocorreu no passado dia 25 de …

Grupo de hackers clonou a voz de empresário para roubar 35 milhões de dólares do banco

Um grupo de hackers clonou a voz do diretor de uma empresa, conseguindo assim roubar mais de 35 milhões de dólares de um banco nos Emirados Árabes Unidos. No início do ano passado, o gerente de …

Portugueses comem duas vezes mais do que o recomendando

Os portugueses consumiram, em média, duas vezes mais calorias do que o recomendando para um adulto entre 2016 e 2020, ano em que a pandemia provocou uma redução do consumo de alimentos diário, mas ainda …

Aos 95 anos, a rainha Isabel II terá de abdicar da sua bebida favorita

A monarca foi aconselhada pelos médicos a abdicar do seu habitual martini de fim de dia, em antecipação a uma fase de agenda especialmente preenchida. Com 95 anos, a rainha Isabel II tem tido uma semana …

Médicos vão avaliar estado mental do atacante da Noruega

A investigação ao ataque com arco e flecha que na quarta-feira fez cinco mortos na Noruega reforçou, até agora, a tese de um ato devido a doença, anunciou hoje a polícia norueguesa. “A hipótese que foi …

Há mais de 100 anos, o Hawai teve uma monarquia - mas a força da princesa Ka'iulani não chegou para a preservar

Antes de morrer, com apenas 23 anos, a princesa Victoria Ka'iulani foi a última herdeira da coroa havaiana. A jovem era uma das últimas esperanças em manter a monarquia viva, mas nem a sua determinação …