Há luas que fogem dos seus planetas (e a nossa pode fazer o mesmo)

Uma equipa internacional de investigadores propôs um novo tipo hipotético de mundo chamado “ploonet”: uma antiga lua que escapou da órbita do planeta hospedeiro e começou a circundar a sua estrela hospedeira.

Os cientistas já tinham proposto o termo “lua-lua” para descrever luas que podem orbitar outras luas em sistemas solares distantes. Agora, outra equipa de cientistas deu o nome de “ploonet” para luas de planetas gigantes que orbitam estrelas quentes. Sob certas circunstâncias, estas luas abandonam as órbitas, tornando-se satélites da estrela hospedeira. A lua “desencaixa-se” e tem uma órbita como a de um planeta.

Ploonets ainda não foram detetados. Mas podem produzir assinaturas que os telescópios caçadores de planetas poderiam identificar, de acordo com o novo estudo publicado a 27 de junho no arXiv.

Para o estudo, os cientistas criaram modelos de computador para testar cenários que poderiam transformar uma lua em órbita num ploonet em órbita. Os astrónomos descobriram que, se uma lua está a circundar um tipo de exoplaneta conhecido como “Júpiter quente” – um enorme gigante de gás perto de uma estrela – a ligação gravitacional entre estrela e planeta poderia ser suficientemente poderosa para arrancar a lua do seu planeta.

Orbitar uma estrela próxima seria stressante para um pequeno ploonet. A sua atmosfera poderia evaporar-se e o mundo perderia parte da sua massa, criando uma assinatura distinta na luz emitida pela vizinhança da estrela Essa é a assinatura que os telescópios podem detetar.

De facto, observações recentes de misteriosas emissões de luz em redor de estrelas quentes distantes poderiam ser explicadas pela aparição e mortes prolongadas de ploonets rebeldes.

Alguns poderiam sustentar as suas órbitas durante centenas de milhões de anos. Ao acumular material do disco de poeira e gás ao redor da sua estrela, um ploonet poderia até mesmo construir o seu corpo até que eventualmente se tornasse um pequeno planeta.

No entanto, a vida da maioria dos ploonets seria relativamente curta. A maioria dos objetos simulados desapareceu num milhão de anos, nunca tendo chegado a tornar-se num planeta. Em vez disso, desintegraram-se durante colisões com os seus ex-planetas, foram devorados por estrelas em atos de “canibalismo planetário” ou foram ejetados da órbita para o espaço.

A equipa acredita, de acordo com o Futurism, que os ploonets poderiam explicar vários fenómenos astronómicos incomuns. A água de uma lua gelada pode evaporar à medida que escapa da órbita do seu planeta e move-se em direção à sua estrela, por exemplo, dando ao ploonet uma cauda de cometa. A passagem do tal ploonet através da sua estrela pode explicar por que algumas estrelas parecem piscar.

Enquanto isso, um ploonet que eventualmente colidiu com seu antigo hospedeiro poderia criar detritos que poderiam explicar os estranhos anéis encontrados em torno de alguns exoplanetas. “Essas estruturas [anéis e cintilação] foram descobertas, foram observadas”, disse o investigador Mario Sucerquia ao Science News. “Acabámos de propor um mecanismo natural para as explicar”.

A nossa Lua é uma boa candidata a tornar-se um ploonet, uma vez que se afasta da Terra quatro centímetros por ano. Por outro lado, se o ritmo se mantiver constante, o nosso satélite não se soltará da órbita da Terra durante pelo menos 5 mil milhões de anos.

ZAP //

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Nada me admira que com tanta porcaria que por cá se faz que a nossa Lua comece a andar com a lua e se safe daqui para fora!

RESPONDER

Netflix retira imagens de suicídio de "13 Reasons Why"

A Netflix modificou o episódio da série "13 Reasons Why" onde apareciam imagens do suicídio da protagonista Hannah Baker (Katherine Langford), passando agora essa parte da ação a ocorrer de forma totalmente oculta para os …

Belinda Sharpe é a primeira árbitra do râguebi australiano em 111 anos

Belinda Sharpe vai tornar-se na primeira árbitra de campo na história de 111 anos da liga profissional de râguebi na Austrália, quando dirigir um jogo do campeonato agendado para quinta-feira. A Liga Nacional de Râguebi (NRL) …

Os chimpanzés não têm noção de justiça e aceitam desigualdades

Os chimpanzés carecem da noção de justiça e aceitam a desigualdade na repartição de comida ou materiais, segundo a investigadora Nereida Bueno. A cientista, da Universidade Pontificia de Camillas, que participou num estudo publicado esta semana …

Descartar drogas pelo esgoto pode criar "meta-caimões" nos Estados Unidos

O Departamento da Polícia de Loretto, no estado norte-americano do Tennessee, alertou este sábado para os perigos associados à eliminação de narcóticos através das canalizações das casas de banho. Numa publicação na página oficial de Facebook, …

Descoberta nova via terapêutica para tratar o Alzheimer

Um grupo de cientistas descobriu uma nova via terapêutica para tratamento do Alzheimer, que segundo os investigadores cria “alguma esperança” para travar o desenvolvimento da doença em estágios mais iniciais. O projeto, cujas conclusões foram publicadas …

Exército de carraças está a dizimar vacas (e pode chegar aos humanos)

Uma espécie invasiva de carraças já dizimou um quinto da população de vacas na Carolina do Norte. Os cientistas temem que o próximo alvo podem ser os humanos. A espécie de carraça Haemaphysalis longicornis tem feito …

Ucrânia aprova castração química para pedófilos

Na Ucrânia, será administrada uma injeção que reduz o libido aos pedófilos. A legislação vai aplicar-se a homens com idades entre os 18 e os 65 anos que forem considerados culpados de violação ou abuso …

Em vez de desaparecer, ilhas do Pacífico poderão mudar de forma

Países insulares como Tuvalu, Toquelau e Kiribati passam o nível do mar em poucos metros. Estes são Estados considerados vulneráveis ao aquecimento climático do planeta e as populações acreditam que podem desaparecer com a subida …

Morreu o pugilista Pernell Whitaker. O campeão olímpico foi vítima de atropelamento

O pugilista norte-americano Pernell Whitaker morreu atropelado este domingo em Virginia Beach, aos 55 anos. O atleta foi atingido mortalmente quando atravessava a estrada num cruzamento, durante a noite. Num comunicado enviado ao Guardian, o Departamento …

Eis a primeira aterragem autónoma de um avião tripulado

Uma equipa de cientistas alemã criou um sistema que permite à aeronave aterrar autonomamente em qualquer pista, sem nenhum tipo de apoio humano. Enquanto a indústria automóvel tem andado léguas no que toca a inovação em …