Astrónomo do Instituto SETI garante que vamos encontrar extraterrestres até 2036

Seth Shostak, astrónomo e astrofísico do Instituto SETI (Search for Extraterrestrial Intelligence) está convencido de que os humanos vão encontrar uma civilização extraterrestre inteligente até 2036.

“O SETI duplica a velocidade aproximadamente a cada dois anos porque a velocidade depende muito dos computadores”, disse o astrónomo e astrofísico Seth Shostak, em entrevista ao The Debrief. “Então, basta seguir a Lei de Moore e eu aposto com todo a gente um copo de Starbucks que encontraremos algo até 2036.”

Shostak explicou que as pessoas não percebem como o SETI funciona. Os media retratam o instituto e respetivos investigadores como um grupo de cientistas que ficam sentados a ouvir o ruído de fundo do cosmos e ficam animados quando ouvem algo fora do comum.

“Nós não nos sentamos à frente dos computadores e olhamos para os dados. Seria como assistir milhões de canais de relevisão ao mesmo tempo”, explicou o astrofísico.

Na verdade, a enorme rede de computadores do SETI faz toda esse escuta. Conforme esses computadores se tornam melhores e mais rápidos, conseguem podem ouvir mais sinais.

Um Universo é um lugar grande e, à medida que o poder de processamento se torna mais rápido, os computadores SETI podem observá-lo melhor.

Shostak baseia a sua previsão na Lei de Moore, uma teoria de meio século postulada pelo cofundador da Intel, Gordon Moore, que supõe que a velocidade de processamento de um computador duplicará a cada dois anos. Embora alguns peritos na indústria de tecnologia afirmem que a Lei de Moore já não é aplicável devido a mudanças no design, computação quântica e até mesmo nano-biotecnologia, a teoria ainda é geralmente aceite. É responsável pela velocidade com que o desenvolvimento tecnológico ocorreu nas últimas décadas.

Shostak também apontou que a compreensão geral do cosmos mudou drasticamente nos últimos anos. “Acho que a grande coisa que aconteceu nos últimos vinte anos ou mais foi a descoberta de exoplanetas. As pessoas sabem que isso é verdade. Sabem que encontramos muitos planetas e que os planetas são comuns”, afirmou Shostak.

O cientista observou que sempre houve um otimismo geral de que haja civilizações extraterrestres. O entendimento de que existem muitos outros planetas semelhantes à Terra deu às pessoas um impulso para querer ir mais longe.

Shostak espera que 2036 seja um ano crucial porque os computadores do SETI terão aumentado em velocidade e eficiência. “É quando teremos olhado para cerca de um milhão de sistemas estelares e é o meu instinto que diz que um milhão é o número certo para encontrar algo”, explicou.

Devido à distância entre a Terra e outros planetas e sistemas estelares que podem conter vida inteligente, a comunicação direta será impossível. Uma vez que os sinais de rádio e lasers têm um limite de velocidade de pouco menos de 300.000 quilómetros por segundo, os anos-luz entre a Terra e a fonte de qualquer comunicação potencial podem significar que qualquer sinal detetado pode variar de alguns anos a milhares de anos.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Sim, sim! Para além de extraterrestres em 2036 a NASSA também vai à Lua! Ou então por causa de alguma outra epidemia venha anunciar que fica adiada para quem sabe lá pra 2112 ou 2222!

RESPONDER

Marcelo pede aos jovens que facilitem vacinação em "corrida contrarrelógio"

O Presidente da República fez esta terça-feira um apelo aos jovens para que não deixem de se vacinar e adequem a habitual mobilidade no período do verão para facilitar um processo de vacinação em "corrida …

“Nenhum país está preparado para um evento da magnitude de Pedrógão Grande", diz Comissão Técnica Independente

O engenheiro António Salgueiro, da Comissão Técnica Independente (CTI) que avaliou os incêndios na Região Centro em junho de 2017, afirmou esta terça-feira que nenhum país está preparado para a magnitude do fogo de Pedrógão …

Escócia também adia desconfinamento para julho

A Escócia também decidiu adiar o desconfinamento por várias semanas, tal como Inglaterra, devido ao agravamento da pandemia no Reino Unido, que registou 27 mortes e 11.625 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas. Inicialmente …

Países do Golfo continuarão dependentes do petróleo por mais uma década

Um estudo da agência de notação financeira Moody's revelou que os países exportadores de petróleo do Golfo vão continuar dependentes da produção de hidrocarbonetos pelo menos na próxima década. Segundo o estudo, citado pela agência Reuters, …

PSP do Porto reforça policiamento no São João e apela ao cumprimento das regras

A PSP do Porto garantiu, esta terça-feira, que vai reforçar o policiamento na noite de São João, de quarta para quinta-feira, e apela ao cumprimento das regras atendendo ao contexto atual da pandemia de covid-19. “Solicita-se …

UE garante compra de mais 150 milhões de doses da vacina da Moderna

A Comissão Europeia aprovou esta terça-feira a alteração ao segundo contrato com a farmacêutica Moderna para a ativação, em nome de todos os Estados-membros da União Europeia (UE), de 150 milhões de doses adicionais em …

Lisboa sobe mais de 20 lugares no ranking. É a 83.ª cidade mais cara do mundo

Lisboa é a 83.ª cidade mais cara do mundo em termos de custo de vida, subindo 23 posições no ranking em relação ao ano passado, num estudo da Mercer divulgado esta terça-feira, que é liderado …

Governo espanhol aprova indultos a nove líderes independentistas catalães na prisão

O governo espanhol aprovou esta terça-feira a concessão de indultos a nove líderes independentistas catalães a cumprir penas de prisão pelo seu envolvimento na tentativa de autodeterminação daquela região espanhola em 2017, anunciou o primeiro-ministro …

Direitos humanos. Confronto entre China e Canadá na ONU

O Canadá denunciou esta terça-feira na ONU, em nome de cerca de 40 países, a situação dos direitos humanos na província chinesa de Xinjiang e em Hong Kong, pedindo a Pequim uma investigação às violações …

Ministra da Saúde afasta limitação de visitas. Mas Associação de lares defende regresso da proibição

A ministra da Saúde, Marta Temido, afirmou esta terça-feira que não há necessidade de voltar a limitar as visitas a lares de idosos, advogando que as pessoas vacinadas contagiadas com o novo coronavírus desenvolvem “uma …