40 anos depois, assassino de John Lennon pede desculpa pelo crime “desprezível”

Nationaal Archief / Wikimedia

John Lennon e Yoko Ono em 1969

Mark David Chapman, o homem que assassinou John Lennon, diz que matou o ex-Beatle por “raiva e ciúmes” e pediu desculpa a Yoko Ono, 40 anos depois.

Em 1980, Chapman atingiu John Lennon com quatro tiros que acabaram por o matar. Horas antes, Lennon tinha dado um autógrafo ao homem que lhe viria a tirar a vida, em frente à sua companheira Yoko Ono.

Chapman tinha 25 anos na altura em que cometeu o crime e foi condenado a prisão perpétua, com a opção de pedir liberdade condicional ao fim de 20 anos. No mês passado, o pedido foi-lhe negado pela 11ª vez, depois de dizer na audiência que terá matado o cantor por “glória”.

“Na altura, pensava que ele tinha todo aquele dinheiro, morava num lindo apartamento e vivia da música. Era uma vida generosa”, disse Chapman aos comissários da condicional, citado pela ABC. “Isso deixou-me com raiva e com ciúmes em comparação com a forma como eu vivia na época. Havia inveja ali”, acrescentou.

Quando lhe perguntaram se alguma coisa tinha mudado na sua forma de pensar desde que foi preso, Chapman respondeu: “Foi apenas para glória pessoal, ponto final. Não foi mais do que isso. Resume-se a isso. Não há desculpas.”

Um dos comissários disse a Chapman que aquilo a que ele chama de “glória”, outros chamariam de “infâmia”, ao que o assassino respondeu: “Infâmia traz glória.”

Esta afirmação ditou o destino de Chapman. “Este painel considera a tua afirmação perturbadora. As tuas ações representam um ato maldoso. O facto de hoje, quase 40 anos depois, ainda conseguires falar do que fizeste como sendo algo que consideraste positivo na altura e que te trouxe glória, é perturbador”, disse a equipa de liberdade condicional quando negou o pedido.

Chapman concluiu o seu apelo com um longo pedido de desculpas a Yoko Ono. “Só quero que ela saiba que ela conhecia o seu marido melhor do que ninguém e o tipo de homem que era. Eu não. Apenas o julguei através de um livro e assassinei-o“, explicou Chapman.

O homem de 65 anos acrescentou que Lennon “era muito, muito, muito, muito famoso” e que estava à procura de glória pessoal. “Foi um ato extremamente egoísta. Lamento a dor que causei a Yoko Ono. Penso nisso a toda a hora”, rematou.

Chapman disse à comissão da liberdade condicional que não tem “qualquer tipo de queixa” a fazer se o deixarem preso o resto da vida. “Mereço zero, nada. Naquela altura, eu merecia a pena de morte“, afirmou.

O assassino do ex-Beatle tentará obter a liberdade condicional novamente em Agosto de 2022.

“O que eu penso é que ele fez isso uma vez e que podia voltar a fazê-lo a outra pessoa. Podia ser eu, o meu filho Sean, ou qualquer outra pessoa”, disse Yoko Ono em 2015, referindo que vivia com medo de que Chapman saísse da prisão.

A artista japonesa tem uma exposição chamada “O Jardim da Aprendizagem da Liberdade” na Fundação de Serralves, no Porto, até ao dia 15 de novembro.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Lei do mercado faz preço da Pfizer disparar: custa agora quase 20 euros por dose

Boyko Borissov, primeiro-ministro da Bulgária, revelou no domingo que o preço unitário da vacina da Pfizer/BioNTech está a subir. Segundo o governante, estão a ser negociados contratos a um preço unitário de 19,5 euros. A notícia …

Um morto e vários feridos em tiroteio numa escola no Tennessee

Várias pessoas ficaram esta segunda-feira feridas após um tiroteio numa escola em Knoxville, cidade do Estado norte-americano do Tennessee. Uma pessoa morreu. “Há relatos de várias vítimas de disparos, incluindo um agente” na Austin-East Magnet …

Cientistas querem usar bombas nucleares para desviar asteróides (mas nem todas servem)

Os cientistas querem usar bombas para desviar asteróides que se aproximam perigosamente da Terra. Contudo, um novo estudo revelou que nem todas as bombas nucleares servem e é preciso escolher a correta. Uma colaboração entre o …

Astrónomos detetam ponte azul de estrelas (e está prestes a explodir)

Uma equipa de astrónomos descobriu uma nova região na Via Láctea repleta de estrelas azuis brilhantes e escaldantes que estão prestes a explodir. A equipa de cientistas estava a criar o mapa mais detalhado dos braços …

Não são só os humanos. Até os cães-guia podem vir a ser substituídos por robôs

A tecnologia de Inteligência Artificial (IA) não ameaça apenas automatizar o trabalho dos humanos. Os cães-guia, que ajudam pessoas com deficiência visual a navegar com segurança pelo mundo, podem ser os seus próximos alvos. Uma equipa …

Laboratório investigado em Madrid depois de vídeo mostrar maus tratos a animais

Um laboratório em Madrid, Espanha, está a ser investigado por alegados maus tratos a animais, depois de uma inspeção confirmar as suspeitas de abuso filmadas por um antigo funcionário. O vídeo divulgado pela Cruelty Free International …

Equipa realiza primeiro transplante de traqueia do mundo. Pode reverter danos causados pela covid-19

Uma equipa de cirurgiões realizou o primeiro transplante de traqueia humana do mundo. A cirurgia foi feita numa mulher com graves danos no órgão, revelou o Hospital Mount Sinai, em Nova Iorque. A recetora do transplante …

Em 2020, os mais velhos renderam-se aos "animais de estimação pandémicos"

Uma nova investigação revelou que as famílias com crianças não foram as únicas a aderir à tendência dos "animais de estimação pandémicos" em 2020. Os mais velhos também não resistiram. Segundo a National Poll on Healthy …

Tramado por uma turfeira. Homem confessa assassinato, mas corpo encontrado tinha 1600 anos

O que tinha tudo para ser um casamento feliz, acabou em tragédia. Num estranho caso em que uma simples planta ditou o desfecho de uma investigação criminal. Em 1959, a retratista e entusiasta de viagens Malika …

"Projeto Bernanke". Google terá usado programa secreto para dar vantagem ao seu sistema de anúncios

A Google terá usado durante anos um programa secreto que usava dados de lances anteriores na bolsa de publicidade digital da empresa para dar ao seu próprio sistema de compra de anúncios uma vantagem sobre …