40 anos depois, assassino de John Lennon pede desculpa pelo crime “desprezível”

Nationaal Archief / Wikimedia

John Lennon e Yoko Ono em 1969

Mark David Chapman, o homem que assassinou John Lennon, diz que matou o ex-Beatle por “raiva e ciúmes” e pediu desculpa a Yoko Ono, 40 anos depois.

Em 1980, Chapman atingiu John Lennon com quatro tiros que acabaram por o matar. Horas antes, Lennon tinha dado um autógrafo ao homem que lhe viria a tirar a vida, em frente à sua companheira Yoko Ono.

Chapman tinha 25 anos na altura em que cometeu o crime e foi condenado a prisão perpétua, com a opção de pedir liberdade condicional ao fim de 20 anos. No mês passado, o pedido foi-lhe negado pela 11ª vez, depois de dizer na audiência que terá matado o cantor por “glória”.

“Na altura, pensava que ele tinha todo aquele dinheiro, morava num lindo apartamento e vivia da música. Era uma vida generosa”, disse Chapman aos comissários da condicional, citado pela ABC. “Isso deixou-me com raiva e com ciúmes em comparação com a forma como eu vivia na época. Havia inveja ali”, acrescentou.

Quando lhe perguntaram se alguma coisa tinha mudado na sua forma de pensar desde que foi preso, Chapman respondeu: “Foi apenas para glória pessoal, ponto final. Não foi mais do que isso. Resume-se a isso. Não há desculpas.”

Um dos comissários disse a Chapman que aquilo a que ele chama de “glória”, outros chamariam de “infâmia”, ao que o assassino respondeu: “Infâmia traz glória.”

Esta afirmação ditou o destino de Chapman. “Este painel considera a tua afirmação perturbadora. As tuas ações representam um ato maldoso. O facto de hoje, quase 40 anos depois, ainda conseguires falar do que fizeste como sendo algo que consideraste positivo na altura e que te trouxe glória, é perturbador”, disse a equipa de liberdade condicional quando negou o pedido.

Chapman concluiu o seu apelo com um longo pedido de desculpas a Yoko Ono. “Só quero que ela saiba que ela conhecia o seu marido melhor do que ninguém e o tipo de homem que era. Eu não. Apenas o julguei através de um livro e assassinei-o“, explicou Chapman.

O homem de 65 anos acrescentou que Lennon “era muito, muito, muito, muito famoso” e que estava à procura de glória pessoal. “Foi um ato extremamente egoísta. Lamento a dor que causei a Yoko Ono. Penso nisso a toda a hora”, rematou.

Chapman disse à comissão da liberdade condicional que não tem “qualquer tipo de queixa” a fazer se o deixarem preso o resto da vida. “Mereço zero, nada. Naquela altura, eu merecia a pena de morte“, afirmou.

O assassino do ex-Beatle tentará obter a liberdade condicional novamente em Agosto de 2022.

“O que eu penso é que ele fez isso uma vez e que podia voltar a fazê-lo a outra pessoa. Podia ser eu, o meu filho Sean, ou qualquer outra pessoa”, disse Yoko Ono em 2015, referindo que vivia com medo de que Chapman saísse da prisão.

A artista japonesa tem uma exposição chamada “O Jardim da Aprendizagem da Liberdade” na Fundação de Serralves, no Porto, até ao dia 15 de novembro.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Alto funcionário da EMA sugere deixar de administrar vacina da AstraZeneca

Um alto funcionário da Agência Europeia do Medicamento (EMA) disse numa entrevista, este domingo, que seria melhor deixar de administrar a vacina da AstraZeneca a todos os grupos etários quando houver alternativas disponíveis. Marco Cavaleri, responsável …

707 casos de covid-19 e duas mortes em Portugal. Maior número de internados desde abril

Portugal registou este domingo mais duas mortes e 707 novos casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o último boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). Uma das duas mortes por covid-19 registadas este domingo em …

Líderes do G7 apresentam alternativa à Nova Rota da Seda. China já respondeu

Os líderes do G7 acordaram, este sábado, lançar a iniciativa "reconstruir melhor para o mundo" para "responder às tremendas necessidades nos países de renda média e alta", anunciou a Casa Branca, em comunicado. O plano, dirigido …

Eriksen continua hospitalizado, mas já enviou cumprimentos aos colegas

O jogador dinamarquês, vítima de um súbito problema cardíaco este sábado, durante o jogo com a Finlândia, mantém-se hospitalizado num estado estável, revelou a Federação Dinamarquesa de Futebol (DBU). "Esta manhã, falámos com Christian Eriksen, que …

Marcelo afasta retrocesso no desconfinamento. SNS "sem pressão grave"

O Presidente da República afastou, este sábado, um retrocesso no desconfinamento a nível nacional, alegando que os serviços de saúde estão longe de uma pressão grave. Marcelo Rebelo de Sousa assumiu esta posição no final de …

Venezuela com 11 casos de covid-19 na véspera do jogo com o Brasil

A seleção venezuelana de futebol chamou 15 novos jogadores para a Copa América, depois de vários elementos da comitiva, entre os quais jogadores, estarem infetados com o coronavírus. Depois de a Confederação Sul-americana de Futebol (Conmebol) …

Rui Pereira demite-se da Mesa da Assembleia-Geral do Benfica em choque com Vieira

Rui Pereira demitiu-se do cargo de presidente da Mesa de Assembleia-Geral (MAG) do Benfica, por sentir que não tem o apoio dos corpos sociais na marcação de uma reunião magna extraordinária. Numa carta enviada ao presidente …

Rui Moreira recandidata-se à Câmara Municipal do Porto

O atual presidente da Câmara Municipal do Porto vai recandidatar-se à presidência da autarquia para um terceiro mandato, confirmou, este domingo, o presidente da direção da associação cívica – Porto, o Nosso Movimento. "É com enorme …

Cancelo testou positivo à covid-19 e será substituído por Dalot

Diogo Dalot vai substituir João Cancelo, que testou positivo ao novo coronavírus, nos convocados de Portugal, a dois dias da estreia no Euro 2020, informou, este domingo, a Federação Portuguesa de Futebol (FPF). "Diogo Dalot, internacional …

Já é possível prever quais as mulheres que poderão ter complicações graves na gravidez

Os métodos atuais para diagnosticar complicações numa gravidez não são sensíveis nem confiáveis ​​o suficiente para identificar todas as gestações de risco. Agora, cientistas descobriram uma forma de testar os níveis hormonais na placenta para …