Arqueólogos acreditam ter encontrado “Endeavour”, o navio de James Cook

Archives New Zealand / Flickr

HMS Endeavour, navio da célebre viagem de James Cook

Arqueólogos marinhos estão cada vez mais perto de encontrar o HMS Endeavour, o navio do explorador britânico James Cook.

Uma equipa internacional de arqueólogos marinhos acredita ter descoberto o local onde se encontra o HMS Endeavour, o navio do século XVIII do explorador britânico James Cook e que ficou famoso pela circunavegação de três anos no Pacífico Sul.

Na célebre viagem a bordo do navio, entre 1768 e 1771, Cook contribuiu significativamente para o aprofundamento dos conhecimentos cartográficos do sudoeste do oceano Pacífico e tomou posse da Austrália em nome da coroa de Inglaterra.

Depois desta missão, o navio foi vendido a um novo dono que o rebatizou Lord Sandwich e que tentou trazer soldados para a América durante a revolução do país. Nos dias que antecederam a Batalha de Rhode Island, em 1778, o navio terá sido intencionalmente afundado juntamente com outros navios de guerra. Desde então, a sua localização exata permanece um mistério.

Durante mais de dez anos, a Rhode Island Marine Archaeology Project (RIMAP) tem estado a liderar o projeto para localizar o navio. Em 2016, foram encontrados documentos históricos em Londres que confirmavam que os navios tinham mesmo afundado e a RIMAP identificou nove locais nos quais se encontravam os restos de 13 navios.

Dois anos depois, um grupo de arqueólogos australianos e norte-americanos pensou ter localizado a área em que o Endeavour terá afundado. “A equipa delimitou a possível área de naufrágio do Endeavour a um só lugar, o que é muito promissor”, disse na altura o diretor do Australian National Maritime Museum.

Agora, avança o IFLScience, uma nova escavação num dos navios afundados levou os arqueólogos marinhos a acreditar que podem ter mesmo encontrado o navio.

De acordo com o RIMAP, os mergulhadores cavaram duas trincheiras para expor o casco e a quilha, ambos com estrutura e dimensões semelhantes às do navio de James Cook. As imagens tridimensionais mostram madeiras expostas que correspondem à forma como a icónica embarcação foi construída.

Anteriormente, os especialistas acreditavam que tinham sido feito buracos no fundo para permitir que os navios afundassem, mas ainda não tinha sido encontrada nenhuma evidência histórica que comprovasse essa prática.

Agora, os mergulhadores encontraram um buraco no fundo do navio perto da quilha que poderia ter sido intencionalmente perfurado para afundar o navio e mantê-lo fora das mãos do inimigo.

Os especialistas também escavaram uma série de artefactos, incluindo peças de couro, têxteis, vidro, cerâmica, fragmentos de madeira, além de amostras de carvão e de carvão vegetal que serão preservadas.

Embora não possam dizer com 100% certeza de que este navio é o HMS Endeavour, os investigadores querem continuar a analisar o navio, assim como os dados recolhidos recentemente, para finalmente confirmar o seu lugar na história.

Em abril de 2020, assinalam-se os 250 anos da chegada de James Cook e da mítica embarcação à Austrália. Apesar de ser britânico, os destroços que venham a ser encontrados são importantes para outros países (EUA, Nova Zelândia e Austrália), podendo levar a uma disputa a propósito do local onde os destroços deverão ser depositados.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Austrália pondera dar refúgio a quem abandone Hong Kong

O primeiro-ministro australiano disse esta quinta-feira que o Governo está a ponderar dar refúgio aos residentes de Hong Kong que desejem abandonar a ex-colónia britânica devido à nova lei de segurança nacional imposta por Pequim. Scott …

Vieira ainda sonha com Jesus (e a Libertadores pode ajudar no regresso)

O presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira, não desistiu de voltar a colocar Jorge Jesus no comando técnico da equipa da Luz e, caso a Taça dos Libertadores não seja realizada, o regresso do treinador …

Marta Temido garante que não há descontrolo em Lisboa (mas assume falhas)

Em entrevista à RTP, a ministra da Saúde garantiu que não há "descontrolo" na evolução da pandemia na região de Lisboa e Vale do Tejo, mas sublinhou que se trata de uma "situação de sobressalto, …

A genética ajuda a determinar o quão afetuosas são as mulheres (mas não os homens)

A genética desempenha um papel importante no nível de afetividade das mulheres, mas o mesmo não acontece entre os homens, concluiu uma nova investigação científica levada a cabo com gémeos. Na nova investigação, recentemente publicada …

Prémio para profissionais do SNS é "uma esmola". "Mais valia terem estado quietos"

Ana Rita Cavaco, bastonária da Ordem dos Enfermeiros, diz que a proposta que prevê prémios e mais férias para os profissionais de saúde é uma "afronta" para enfermeiros. Para a bastonária da Ordem dos Enfermeiros, a …

Tempo de espera para entrega de cartão de cidadão pode chegar a cinco meses

Para fazer o levantamento do cartão de cidadão é preciso fazer marcação e há balcões que só têm disponibilidade para entregar o documento no final do ano. De acordo com a edição desta quinta-feira do …

Físicos explicam por que as mudanças do campo magnético da Terra são mais fracas no Pacífico

Uma nova investigação levada a cabo por físicos da Universidade de Alberta, no Canadá, apresenta uma explicação para o facto de as mudanças no campo magnético da Terra serem mais fracas na região do Pacífico. …

Chovem diamantes no interior de Neptuno e Urano (e já se sabe porquê)

Podem estar a chover diamantes dentro dos corações de Neptuno e Urano. Agora, os cientistas descobriram novas evidências experimentais que mostram como é que isso poderia ser possível. Neptuno e Urano são os planetas mais mal …

Descobertas duas super-Terras na zona habitável de uma das estrelas mais próximas do Sistema Solar

Uma equipa internacional de cientistas encontrou duas super-Terras a orbitar uma das estrelas mais próximas do Sistema Solar. Conduzida pela Universidade de Göttingen, na Alemanha, a equipa de especialistas localizou um sistema formado por pelo …

Sporting 2-1 Gil Vicente | Leão de Plata só sabe vencer

O Sporting cumpriu na recepção ao Gil Vicente, no fecho da 29ª jornada da Liga NOS, e venceu por 2-1, num jogo que pareceu sempre controlado, mas que terminou com emoção. Os “leões” dominaram por completo …