Arqueólogos acreditam ter encontrado “Endeavour”, o navio de James Cook

Archives New Zealand / Flickr

HMS Endeavour, navio da célebre viagem de James Cook

Arqueólogos marinhos estão cada vez mais perto de encontrar o HMS Endeavour, o navio do explorador britânico James Cook.

Uma equipa internacional de arqueólogos marinhos acredita ter descoberto o local onde se encontra o HMS Endeavour, o navio do século XVIII do explorador britânico James Cook e que ficou famoso pela circunavegação de três anos no Pacífico Sul.

Na célebre viagem a bordo do navio, entre 1768 e 1771, Cook contribuiu significativamente para o aprofundamento dos conhecimentos cartográficos do sudoeste do oceano Pacífico e tomou posse da Austrália em nome da coroa de Inglaterra.

Depois desta missão, o navio foi vendido a um novo dono que o rebatizou Lord Sandwich e que tentou trazer soldados para a América durante a revolução do país. Nos dias que antecederam a Batalha de Rhode Island, em 1778, o navio terá sido intencionalmente afundado juntamente com outros navios de guerra. Desde então, a sua localização exata permanece um mistério.

Durante mais de dez anos, a Rhode Island Marine Archaeology Project (RIMAP) tem estado a liderar o projeto para localizar o navio. Em 2016, foram encontrados documentos históricos em Londres que confirmavam que os navios tinham mesmo afundado e a RIMAP identificou nove locais nos quais se encontravam os restos de 13 navios.

Dois anos depois, um grupo de arqueólogos australianos e norte-americanos pensou ter localizado a área em que o Endeavour terá afundado. “A equipa delimitou a possível área de naufrágio do Endeavour a um só lugar, o que é muito promissor”, disse na altura o diretor do Australian National Maritime Museum.

Agora, avança o IFLScience, uma nova escavação num dos navios afundados levou os arqueólogos marinhos a acreditar que podem ter mesmo encontrado o navio.

De acordo com o RIMAP, os mergulhadores cavaram duas trincheiras para expor o casco e a quilha, ambos com estrutura e dimensões semelhantes às do navio de James Cook. As imagens tridimensionais mostram madeiras expostas que correspondem à forma como a icónica embarcação foi construída.

Anteriormente, os especialistas acreditavam que tinham sido feito buracos no fundo para permitir que os navios afundassem, mas ainda não tinha sido encontrada nenhuma evidência histórica que comprovasse essa prática.

Agora, os mergulhadores encontraram um buraco no fundo do navio perto da quilha que poderia ter sido intencionalmente perfurado para afundar o navio e mantê-lo fora das mãos do inimigo.

Os especialistas também escavaram uma série de artefactos, incluindo peças de couro, têxteis, vidro, cerâmica, fragmentos de madeira, além de amostras de carvão e de carvão vegetal que serão preservadas.

Embora não possam dizer com 100% certeza de que este navio é o HMS Endeavour, os investigadores querem continuar a analisar o navio, assim como os dados recolhidos recentemente, para finalmente confirmar o seu lugar na história.

Em abril de 2020, assinalam-se os 250 anos da chegada de James Cook e da mítica embarcação à Austrália. Apesar de ser britânico, os destroços que venham a ser encontrados são importantes para outros países (EUA, Nova Zelândia e Austrália), podendo levar a uma disputa a propósito do local onde os destroços deverão ser depositados.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

O mar interno da misteriosa Encélado "grita" habitabilidade

Uma equipa de especialistas desenvolveu um novo modelo geoquímico que revela que o dióxido de carbono do interior de Encélado, lua de Saturno que abriga um oceano, pode ser controlado através de reações químicas no …

Os Simpsons podem ter previsto o surto do novo coronavírus da China

A série de televisão animada "Os Simpsons" é conhecida por ter feito profecias que, com o passar do tempo, se tornaram mesmo realidade. Agora, os fãs do programa parecem ter encontrado um episódio que prediz …

Identificada nova espécie de dinossauro que viveu há mais de 150 milhões de anos

Paleontólogos identificaram, nos Estados Unidos, uma nova espécie de dinossauro do género dos alossauros, que viveu há mais de 150 milhões de anos. A espécie, que tem o nome de Allosaurus jimmadseni, foi identificada a partir …

Escorpião com 436 milhões de anos foi dos primeiros animais a pisar a Terra

Cientistas descobriram um escorpião com 436 milhões de anos que terá sido um dos primeiros animais da Terra a migrar dos habitats aquáticos para os terrestres. Foram encontrados dois fósseis da espécie num antigo mar tropical …

Bruno de Carvalho disposto a liderar SAD do Sporting com Varandas

O ex-presidente do Sporting admitiu, esta sexta-feira, estar disposto a liderar a SAD do clube, mesmo com Frederico Varandas como presidente. No seu comentário semanal na Rádio Estádio, Bruno de Carvalho disse estar disposto a regressar …

A Inteligência Artificial teria resolvido o mistério da fuga de Alcatraz

Um programa de Inteligência Artificial (IA) poderia ter resolvido o mistério da fuga dos irmãos irmãos John e Clarence Anglin e Frank Morris da prisão de Alcatraz, que foi considerada uma das mais seguras dos …

Mais de 30 militares dos EUA ficaram com lesões cerebrais após ataque iraniano

Mais de 30 militares norte-americanos ficaram com lesões cerebrais traumáticas na sequência do ataque iraniano na base militar de Ain al-Assad, no Iraque. 34 militares norte-americanos ficaram com lesões cerebrais traumáticas na sequência do ataque levado …

Homem que torturou suspeitos de planear o 11 de setembro diz que o voltaria a fazer

James Mitchell torturou os cinco suspeitos de terem planeado o ataque de 11 de setembro de 2001. Em tribunal, disse que não tem remorsos e que o voltaria a fazer. James Mitchell foi o psicólogo responsável …

Belenenses e Belenenses SAD chegam a acordo para suspender ações judiciais

A Federação Portuguesa de Futebol (FPF) anunciou, esta sexta-feira, que foi alcançada uma suspensão das ações judiciais entre o Belenenses e a Belenenses SAD. Em comunicado publicado na sua página oficial, a FPF informou que o …

Amazon quer que os clientes paguem com as mãos

A gigante tecnológica Amazon quer que os  clientes comprem e efetuem o pagamento com um aceno da mão em vez de passar um cartão numa máquina. De acordo com o Wall Street Journal, que cita fontes …