/

Arecibo, o radiotelescópio morto, encontrou uma “estrela-aranha” bizarra

Mark Garlick / University of Warwick

Imagem ilustrativa

Apesar de as estrelas não matarem nem comerem os seus companheiros, estes objetos cósmicos têm o mesmo comportamento violento que as suas contrapartes de oito pernas.

Uma equipa internacional de cientistas usou dados do radiotelescópio de Arecibo, em Porto Rico, para descobrir um tipo estranho de “estrela-aranha” na nossa galáxia.

O Observatório morreu três semanas depois de um dos principais cabos de sustentação da sua cúpula ter desabado, mas os seus dados continuam a ser um grande contributo para a Ciência.

As “estrelas-aranha” (spider stars) são um tipo de estrelas de neutrões, ou pulsares, que agem como relógios no céu, completando uma rotação a cada 30 milissegundos e emitindo um “pulso” de energia a cada rotação. Segundo o Live Science, são o núcleo comprimido de estrelas que, no passado, explodiram numa supernova.

Ao contrário das estrelas de neutrões comuns, as estrelas-aranha são versões raras que orbitam tão perto dos seus companheiros binários que explodem as suas superfícies e inalam grandes quantidades de material, como uma aranha que desmembra e devora o seu companheiro.

No artigo científico, disponível no arXiv, os cientistas identificaram dois tipos de “estrelas-aranha”: as que têm uma companheira com massa de menos de um décimo do nosso Sol (de 0.02 a 0.03 massas solares) são chamadas de “black widow” (viúva negra), enquanto que as que têm companheiras maiores, com mais de um décimo da massa do Sol, são as “redbacks“.

Além do tamanho, as estrelas são diferentes a nível de comportamento: normalmente, as companheiras das redback passam entre a estrela-aranha e a Terra, criando eclipses temporários, um comportamento não verificado nas companheiras das black widow.

A estrela encontrada pelos astrónomos é difícil de categorizar. A sua companheira causa eclipses, como uma redback, mas a sua massa estimada é de 0.055 vezes a massa do Sol. Se, por um lado, é demasiado pesada para ser uma black widow, é, por outro, leve demais para uma redback.

O portal realça que esta pesquisa foi conduzida com dados recolhidos pelo Arecibo entre 2013 e 2018. Depois do seu colapso, no início de dezembro, futuras observações ficarão comprometidas.

  Liliana Malainho, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE