/

O famoso Arco de Darwin, nas Galápagos, colapsou

1

tomgruber / Flickr

Arco de Darwin, uma famosa formação rochosa nas Galápagos, colapsou

O Arco de Darwin, uma formação rochosa nas remotas Ilhas Galápagos, desabou na segunda-feira devido à erosão natural.

O Arco de Darwin não resistiu à erosão. Segundo o The New York Times, o colapso da ponte natural no Oceano Pacífico, cerca de 965 quilómetros a oeste do Equador continental, deixou uma pilha de entulho entre os dois pilares que restaram.

O ministro do Ambiente e da Água do Equador, Héctor Barrera, disse que este arco chegou a fazer parte da ilha de Darwin, que não é habitada nem está aberta ao público. Tanto a ilha como o arco ganharam o nome de Charles Darwin, o cientista cujo estudo das espécies das ilhas, em 1835, influenciou a sua teoria da evolução e seleção natural.

O diário norte-americano destaca que este é considerado um dos melhores lugares do mundo para mergulhar e observar tubarões, tartarugas, raias e golfinhos.

https://twitter.com/Ambiente_Ec/status/1394397390384341004

Um pouco por todo o mundo, monumentos e ilhas estão sob ameaça de erosão, muitas vezes pela simples passagem do tempo. Contudo, a UNESCO alertou que as Ilhas Galápagos são um dos lugares mais vulneráveis ​​do mundo aos efeitos das alterações climáticas.

As ilhas ficam na interseção de três correntes oceânicas e são vulneráveis ​​ao sistema climático El Niño, que causa o rápido aquecimento das águas do Pacífico – que, por sua vez, ameaça as mesmas espécies que Darwin observou.

As ilhas Galápagos são Património Mundial da UNESCO pela sua biodiversidade. O arquipélago é composto por 234 ilhas, enseadas e rochas, onde habitam cerca de 30 mil pessoas.

  Liliana Malainho, ZAP //

1 Comment

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.