Antiga vice-primeira-ministra do Canadá revela ter sido violada por deputado

Juan Manuel Herrera, OAS / Flickr

Sheila Copps, ex-vice-primeira-ministra do Canadá

Sheila Copps, ex-vice-primeira-ministra do Canadá

Uma antiga vice-primeira-ministra do Canadá revelou esta segunda-feira ter sido violada há “mais de 30 anos” e agredida sexualmente por um deputado, numa altura em que cresce no país o número de denúncias destas agressões.

Sheila Copps afirmou, em artigo publicado no semanário político The Hill Times, que foi “violada há mais de 30 anos por alguém que conhecia”.

Na altura fez queixa à polícia, mas esta apenas avisou o agressor para se manter à distância, por entender que era “impossível conseguir obter um veredito de culpado“.

Esta revelação acontece depois de terem sido conhecidos dois casos nos últimos dias, que voltaram a colocar em destaque o tema da violência sobre as mulheres.

Um animador vedeta da rádio pública CBC, Jian Ghomeshi, foi despedido depois de pelo menos nove mulheres alegarem que foram vítimas de violência da sua parte.

Através de um longo texto que publicou no Facebook, Ghomeshi contrapôs que as relações sexuais foram consentidas, admitindo que era adepto de práticas sadomasoquistas.

broadbentinst / Flickr

Vedeta da rádio pública CBC, Jian Ghomeshi foi despedido após acusações de assédio sexual

Vedeta da rádio pública CBC, Jian Ghomeshi foi despedido após acusações de assédio sexual

Na semana passada, dois deputados canadianos foram também suspensos pelo Partido Liberal do parlamento de Otava, no seguimento de queixas de assédio sexual por parte de duas deputadas de outro partido.

Sheila Copps, que também foi deputada, afirmou igualmente que tinha sido agredida sexualmente por um dos seus pares, no início da sua carreira parlamentar.

Coops recordou que estava a fazer uma série de consulta sobre a “violência feita sobre as mulheres“, no início dos anos 80, quando foi agredida por um colega deputado.

A ex-vice-primeira-ministra tinha então 28 anos e estava há menos de um ano no parlamento da província de Ontário, para onde tinha sido eleita em 1981.

“Ele procurou empurrar-me contra a parede e abraçar-me“, escreveu.

Depois de o ter afastado, “ao dar-lhe um pontapé onde dói“, o agressor parou. Na época, não apresentou queixa à polícia, por considerar que se tinha tratado apenas de “um gesto deslocado”.

O caso que envolve Jian Ghomeshi ganhou dimensão com os testemunhos diretos de algumas mulheres agredidas, como a jornalista do Guardian Ruth Spencer, vítima das violências do animador quando mantinha com ele uma relação platónica. A polícia de Toronto está a investigar as alegações.

Inspiradas por estes testemunhos, duas conhecidas jornalistas, Sue Montgomery, do diário The Gazette, de Montreal, e Antonia Zerbisias, do Toronto Star, também quebraram o silêncio, ao contarem as suas histórias de agressão sexual na rede social Twitter, convidando outras vítimas a fazerem o mesmo.

Milhares de outros casos, alguns dos quais envolvendo pessoas conhecidas, têm sido revelados no Canadá, onde o fenómeno se tornou viral, sob as palavras-chave “#BeenRapedNeverReported” e “#AgressionNonDénoncée”.

/Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Crónica ZAP - Linha de Fundo por Teófilo Fernando

Linha de Fundo: Venha o tubarão

Portugal desilude e complica o apuramento. Segue-se a França. Itália, Bélgica e Países Baixos nos oitavos-de-final. O Campeonato da Europa visto da Linha de Fundo. Na corda bamba Portugal – Alemanha (2-4) “A vida é como uma corda 
De …

Praga de milhões de ratos está a aterrorizar a Austrália

O fim da seca de três anos e dos consequentes incêndios florestais permitiu à Austrália respirar de alívio. Em contrapartida, criaram-se as condições perfeitas para a pior praga de ratos da última década. "As pessoas estão …

Banca com nova vaga de saída de trabalhadores e admite despedimentos

Os grandes bancos vão reduzir milhares de trabalhadores este ano, um processo que vem acontecendo desde a última crise mas que em 2021 deverá atingir um novo pico, tendo mesmo BCP e Santander Totta admitido …

Cuba está a criar o seu próprio smartphone (e conta com a ajuda da Huawei)

O Governo cubano está a trabalhar na produção de um novo smartphone, que terá um sistema operativo original e conta com a ajuda da empresa chinesa Huawei. De acordo com a revista Vice, o projeto é …

Funcionários russos que recusem vacina arriscam licença sem vencimento

Os funcionários russos que recusem vacinar-se contra o novo coronavírus, em regiões onde a vacina seja obrigatória, arriscam-se a uma licença sem vencimento, anunciou o ministro do Trabalho da Rússia, Anton Kotiakov. "Se as autoridades de …

Vacina cubana com eficácia de 62% após segunda das três doses previstas

A vacina cubana contra a covid-19 atingiu uma eficácia de 62% após a injeção de duas das três doses previstas, um resultado que excede os 50% exigidos pela Organização Mundial de Saúde (OMS), anunciou o …

Miguel Oliveira em segundo lugar no GP da Alemanha de MotoGP

O piloto português Miguel Oliveira (KTM) terminou hoje na segunda posição o Grande Prémio da Alemanha de MotoGP, oitava prova do Mundial de velocidade de motociclismo, vencida pelo espanhol Marc Márquez (Honda). Miguel Oliveira, que partiu …

Mais três mortos e 941 novos casos de covid nas últimas 24 horas

Portugal voltou a registar nas últimas 24 horas uma ligeira redução no número de infeções confirmadas pelo coronavírus SARS-CoV-2, com 941 casos, e três mortes associadas à covid-19, segundo a Direção-Geral da Saúde. O boletim epidemiológico …

"Cemitério verde". Estado de Oregon irá permitir (brevemente) a compostagem de corpos humanos

O estado de Oregon tornou-se o terceiro dos Estados Unidos a legalizar um novo processo de compostagem do corpo humano. A governadora do Oregon, Kate Brown, aprovou o projeto de lei que irá permitir o sepultamento …

Responsável pelo RGPD demitido por Medina trabalhava há 33 anos na Câmara de Lisboa

O encarregado de proteção de dados da Câmara Municipal de Lisboa, que o presidente Fernando Medina exonerou devido à polémica da partilha de dados de ativistas com a embaixada da Rússia, trabalhava na autarquia há …