Cientistas descobrem uma antiga “autoestrada” gigante no fundo do oceano

Há 500 milhões de anos, um antigo mar cobria o que é hoje parte do Canadá. Acreditava-se que este fundo oceânico fosse uma zona morta, desprovida do oxigénio necessário para sustentar a vida.

Mas, ao que parece, minúsculos vermes viveram bastante felizes nestes sedimentos oceânicos – até criaram a sua própria “autoestrada” de túneis, escavando o solo.

Vestígios destes túneis fossilizados foram encontrados em rochas recolhidas há décadas nas Montanhas Mackenzie, no Canadá, nos Territórios do Noroeste. Mas os cientistas descobriram mais recentemente os minúsculos túneis, depois de reanalisá-los, relataram num novo estudo publicado na revista Geology.

A descoberta lança luz sobre os ecossistemas oceânicos da região durante a era cambriana (543 milhões a 490 milhões de anos atrás), sugerindo que estes ambientes podem abrigar mais oxigénio – e mais vida – do que o esperado.

Os túneis que os vermes deixaram na rocha não eram visíveis a olho nu e foram detetados por acaso, disse Brian Pratt, professor de ciências geológicas da Faculdade de Artes e Ciências da Universidade de Saskatchewan.

Pratt e o co-autor Julien Kimmig, gerente de coleções de paleontologia de invertebrados do Instituto de Biodiversidade e Museu de História Natural da Universidade do Kansas, encontraram os túneis enquanto colaboravam noutro estudo publicado em 2018. Pratt e Kimmig estavam a preparar amostras para o estudo de 2018 quando descobriram algo que nunca tinham visto antes.

“Eu notei uma pequena variação nas sombras”, disse Pratt. Ele humedeceu a superfície lisa de uma amostra de rocha com álcool, digitalizou-a e melhorou o brilho e o contraste da imagem. De repente, apareceu “um tumulto de tocas”. Algumas áreas foram cruzadas por apenas alguns túneis, mas outras partes da rocha foram “completamente reviradas” pelas atividades dos vermes.

As formas de túnel preservadas foram excecionalmente bem definidas e não entraram em colapso, sugerindo que o sedimento em torno delas era firme.

Em largura, os túneis mediam entre 0,5 a 15 milímetros, feitos por vermes que variavam entre cerca de um milímetro de comprimento ao tamanho do dedo, de acordo com o estudo. A maioria das tocas era minúscula, escavada por vermes que vasculhavam os sedimentos do oceano em busca de matéria orgânica para comer.

Também contidos na rocha estavam os corpos preservados de vermes e “fezes grandes” contendo fragmentos de tecidos do corpo que provavelmente pertenciam a outros vermes que foram comidos.

Esta evidência mostra um antigo habitat do fundo do mar, num ecossistema oceânico que era muito mais rico – em oxigénio e espécies – do que o esperado.

ZAP ZAP // Live Science

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Moçambique. Ministro da Defesa diz que ataque a Palma não coloca em causa exploração de gás

O ministro da Defesa de Moçambique, Jaime Neto, disse esta quinta-feira que o ataque à vila de Palma não coloca em causa o projeto de exploração de gás natural liderado pela petrolífera Total em Afungi, …

Nova Zelândia quer tornar a próxima geração completamente não fumadora

A Nova Zelândia anunciou um conjunto de propostas que visam banir os cigarros entre a próxima geração e aproximar o país da sua meta de ser livre de fumo até 2025. Desta forma, o Governo pretende …

Porto lança cartão da cidade para munícipes. Vantagens incluem descontos na cultura

O cartão foi lançado no dia 5 de abril e permite que os utilizadores tenham acesso a descontos em museus, teatros, piscinas e utilização gratuita do elevador dos Guindais. Destina-se aos moradores da cidade e …

Afinal, o SEF ainda não foi extinto. Governo vai publicar decreto-lei

Afinal, o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) ainda não foi extinto. Segundo o Ministério da Administração Interna, o Governo vai "aprovar por decreto-lei a orgânica do novo serviço público [SEA] e as novas competências …

Mais quatro mortes e 553 casos nas últimas 24 horas

De acordo com a Direção-Geral da Saúde, Portugal registou nas últimas 24 horas 553 novos casos de covid-19 e quatro mortes associadas à doença. Portugal regista hoje mais quatro mortes relacionadas com a covid-19, 553 novos …

Familiares das vítimas do voo MH-17 na Ucrânia vão pedir indemnizações

Uma das advogadas das vítimas do voo MH-17 da Malaysia Airlines anunciou que 290 familiares apresentaram pedido de indemnização contra os quatro suspeitos do acidente. Uma advogada das vítimas do derrube do voo da Malasya Airlines …

1.º de Maio. CGTP duplica lotação, UGT festeja online com ex-ministros socialistas

As centrais sindicais voltam a estar divididas quanto às comemorações do 1.º de Maio. A CGTP vai organizar dois desfiles e duplicar a concentração na Alameda Dom Afonso Henriques; a UGT cancelou qualquer iniciativa presencial …

"Vice" da bancada do PS contestado por pedir autocrítica do partido sobre Sócrates

Pedro Delgado Alves defendeu que o PS deveria refletir sobre a ação de José Sócrates. O deputado foi contestado por outros dirigentes do grupo parlamentar, nomeadamente Ana Catarina Mendes, que reagiu de forma dura à …

Japão responde à China e garante que derrame de Fukushima será seguro

O vice-primeiro-ministro japonês, Taro Aso, reafirmou esta sexta-feira, em resposta às críticas da China, que a descarga da central nuclear de Fukushima aprovada pelas autoridades japonesas estará dentro dos limites de segurança da água potável. "Estou …

Ninguém quer "a batata quente" do caso Sócrates. Ivo Rosa e Carlos Alexandre com nota máxima

Os juízes Ivo Rosa e Carlos Alexandre foram avaliados com a nota máxima de "Muito Bom" pelo Conselho Superior da Magistratura em inspecções realizadas entre 2013 e 2018, ou seja, abarcando o período da investigação …