/

Livro revela que antepassados de Joe Biden possuíam escravos

2

Daniel Irungu / EPA

Uma investigação revelou que dois antepassados de Joe Biden, Presidente dos Estados Unidos, foram proprietários de três escravos.

Dois antepassados do lado paterno do Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, eram proprietários de três escravos. Segundo o Russia Today, a revelação foi feita pelo genealogista Alexander Bannerman e surge no livro The Bidens: Inside the First Family’s Fifty-Year Rise to Power de Ben Schreckinger.

Depois de estudar vários anos de censos e registos que continham informações sobre escravos, Bannerman descobriu que, no censo de 1800, o trisavô de Biden, Jesse Robinett, possuía duas pessoas escravizadas no condado de Allegany.

Os registos também mostraram que o seu tetravô Thomas Randle escravizou um rapaz de 14 anos em 1850, no condado de Baltimore.

De acordo com o genealogista, é comum que os norte-americanos com raízes da era colonial no continente tenham antepassados que escravizaram pessoas. Ainda assim, para uma pessoa com ascendência colonial, os laços de Biden com a escravatura eram relativamente modestos.

“Não há muitos antepassados, não há muitos escravos”, disse Bannerman, que também descobriu uma ligação distante entre Biden e Varina Anne Banks Howell, esposa do Presidente da Confederação Jefferson Davis.

Joe Biden terá encomendado uma árvore genealógica completa a James Petty em 2004, mas nunca foi publicada. Após a morte de Petty, no ano passado, a família recusou-se a revelar qualquer informação, citando a confidencialidade do cliente.

O The Independent pediu esclarecimentos à Casa Branca, mas não obteve resposta.

  ZAP //

2 Comments

  1. A duzentos Anos atrás, a escravidão era quasi generalizada no Continente Americano. Os únicos que não escravizaram nem fizeram comercio de outras raças, foram os Ameríndios, Eles mesmo chacinados por os Colons Europeus e Ingleses !…o Biden por si só não é o único exemplo com antecedentes em termos de Escravização cometida por os antepassados !

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.