Andrzej Duda reeleito Presidente da Polónia

European Parliament / Flickr

O Presidente da República da Polónia, Andrzej Duda

O chefe de Estado polaco venceu a segunda volta das eleições Presidenciais com 51,21% dos votos, derrotando o liberal Rafal Trzaskowski, anunciou, esta segunda-feira, a Comissão Eleitoral.

Segundo a Comissão Eleitoral, Andrzej Duda conseguiu a reeleição com 51,21% dos votos, após a contagem de 99,97% das assembleias de voto.

O candidato da oposição, Rafal Trsaskowski, autarca de Varsóvia, conseguiu 48,79% dos votos na segunda volta das Presidenciais, que se realizaram no domingo.

Duda é reeleito para um mandato de cinco anos. Mesmo assim, o elevado resultado do candidato da oposição em relação à sua recandidatura reflete as profundas divisões no país, designadamente em relação à União Europeia.

Além das questões europeias, a campanha eleitoral ficou marcada por assuntos ligados à influência da Igreja Católica (que apoiou Duda), a supressão de liberdade nos meios de comunicação do Estado, assim como os ataques dos conservadores contra a comunidade LGBT [Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transgénero].

Andrzej Duda é apoiado pelo Partido da Lei e da Justiça, que se encontra no poder, e defendeu os valores tradicionais durante a campanha eleitoral, num país fortemente marcado pelo catolicismo.

As políticas do Partido da Lei e da Justiça que introduziu um subsídio de 125 euros por cada criança a todas as famílias do país e que atribuiu um bónus às pensões de reforma, ganhou desta forma o apoio das populações mais rurais mais carenciadas.

Apesar das medidas de cariz social, o partido no poder está em conflito com a União Europeia após a adoção de legislação que na prática controla o aparelho judicial polaco.

Os líderes conservadores usaram também uma retórica considerada discriminatória contra a comunidade LGBT e foram acusados de transformar a televisão pública num instrumento de propaganda durante a campanha de reeleição de Duda.

As eleições de domingo deviam ter-se realizado no passado mês de maio, mas foram adiadas por causa das medidas contra a propagação da pandemia de covid-19.

Trzaskowski, antigo parlamentar europeu, defendeu os valores democráticos e apelou à unidade dos polacos, contando com o apoio da Plataforma Cívica, uma formação política que destaca o Estado de bem-estar como principal ponto da agenda.

A Plataforma Cívica esteve à frente do Governo polaco entre 2007 e 2015.

Assim que se aproximava a data das eleições, o discurso de Duda dirigiu-se ao eleitorado de direita, com ataques aos homossexuais e afirmando que o movimento LGBT “é uma ideologia pior do que o comunismo“.

Como presidente da Câmara Municipal de Varsóvia, Trzaskowski assinou uma declaração de tolerância para com o movimento LGBT no ano passado, numa altura em que os conservadores acusavam os homossexuais de estarem a importar ideias do estrangeiro.

A União Europeia denunciou a retórica contra os homossexuais polacos.

Por outro lado, a campanha de Duda também acusou o líder da oposição de “estar a vender a Polónia a famílias judias”, promovendo sentimentos antissemitas num país seriamente atingido por perseguições contra a comunidade judaica ao longo da História, sobretudo durante a ocupação nazi (1939-1945).

A campanha conservadora acusou também o candidato liberal de ligações e de receber apoio da Alemanha.

Presidente da República cumprimenta homólogo polaco

O chefe de Estado, Marcelo Rebelo de Sousa, cumprimentou o Presidente reeleito da Polónia, a quem desejou sucesso no desempenho das suas funções, mas deixando uma nota sobre a importância do Estado de direito.

De acordo com uma mensagem publicada no portal da Presidência da República na Internet, Marcelo Rebelo de Sousa “cumprimentou o Presidente da República da Polónia, por ocasião da sua reeleição, expressando votos de sucesso para o desempenho das altas funções que agora reiniciará”.

Na mesma mensagem, lê-se que o chefe de Estado português congratulou o seu homólogo polaco, “sublinhando a importância da defesa e contínua promoção dos valores fundacionais do projeto europeu, nomeadamente o Estado de direito, a solidariedade e a coesão, bem como dos princípios que nos unem no contexto internacional, mormente o multilateralismo, a defesa dos direitos humanos, o diálogo e a cooperação”.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Portugal precisa urgentemente, de um presidente do nível do Duda polaco, que não se põe de cócaras a um qualquer 1º ministro apenas com o fito de ganhar nova ascenção ao poder nem de um ‘tira-selfies’ por tudo e por nada. Portugal precisa de um presidente que governe e não que passeie!

RESPONDER

Aeronave autónoma é uma alternativa acessível aos satélites (e já fez o seu primeiro voo)

A empresa Swift Engineering, em parceria com o Ames Research Center, da NASA, desenvolveu uma alternativa acessível aos satélites: uma aeronave autónoma de alta altitude e longa resistência. Já nasceu a alternativa acessível aos satélites: chama-se …

Reservas naturais chinesas salvaram os pandas da extinção (mas "esqueceram-se" dos leopardos)

Uma nova investigação revela que os esforços da China para salvar os pandas gigantes foram bem sucedidos, mas os mesmos falharam na proteção de outros animais que partilham o mesmo habitat, como é o caso …

Comunidade científica critica Trump por dizer que NASA estava "morta"

Na quarta-feira, o Presidente dos Estados Unidos (EUA), Donald Trump, afirmou no Twitter que "a NASA estava fechada e morta" até que o próprio fez com que voltasse a funcionar, afirmação que gerou consternação na …

É "bastante provável" que chegue à Europa uma Cybertruck de menores dimensões

É "bastante provável" que uma Cybertruck de menores dimensões venha a ser produzida e chegue depois ao mercado europeu, revelou Elon Musk, CEO da Tesla, empresa que produz estas pickups elétricas. Questionado na rede social …

Mais seis mortos e 131 novos casos em Portugal nas últimas 24 horas

Portugal regista hoje mais seis mortos e 131 novos casos de infeção por covid-19 em relação a sábado, segundo o boletim diário da Direção-Geral da Saúde. O número de pessoas internadas é de 366, mais nove …

"Erro" do Instagram favoreceu conteúdo de Trump face ao de Biden

Um "erro" da rede social Instagram favoreceu durante dois meses o conteúdo gerado pela campanha de reeleição do atual Presidente norte-americano, Donald Trump, quando comparado com as publicações de Joe Biden, candidato democrata que está …

Fotografia partilhada nas redes sociais levou à suspensão de alunos nos Estados Unidos

Pelo menos dois alunos da North Paulding High School, no estado da Georgia, dizem ter sido suspensos depois de terem partilhado nas redes sociais uma fotografia na qual é possível ver um corredor da escola repleto …

Estado de Nova Iorque com mais mortes por Covid-19 do que França ou Espanha

Os Estados Unidos registaram 1.252 mortos e 63.913 infetados com o novo coronavírus nas últimas 24 horas, segundo uma contagem independente da Universidade Johns Hopkins. Os últimos números de casos e óbitos registados devido a Covid-19 …

Turistas voltam a viajar, mas optam pelo low-cost

Mesmo num contexto de pandemia mundial o desejo de ir de férias continua vivo. Os turistas voltaram a procurar voos, contudo as opções recaem em percursos de curta distância e mais económicos. Ao longo dos últimos …

Ventura anuncia recandidatura ao Chega e só sai do parlamento quando “metade daquela esquerda" sair

André Ventura anunciou esta noite a recandidatura à liderança do Chega, numa cerimónia em Leiria em que disse que só vai sair do parlamento “quando metade daquela esquerda sair”. “Estamos a fazer uma revolução democrática e …