Amputada resistiu à perda, melhorou imagem e é modelo em desfile de moda

ANAMP / Facebook

Desfile de Moda Inclusiva promovido pela Associação Nacional de Amputados, ANAMP

Rita Alves perdeu metade de um braço num acidente de trabalho aos 33 anos e hoje, oito anos depois, voltou a trabalhar numa cozinha, sonha fazer voluntariado em Moçambique e vai participar, como modelo, num desfile de moda inclusivo.

Quando em 2003 perdeu o antebraço e metade do braço, ficando com uma invalidez de 87%, Rita Alves era cozinheira chefe num restaurante no Porto. Seguiram-se oito anos de sofrimento e várias tentativas de suicídio.

Desisti de viver”, recorda de um processo de “rejeição do que tinha acontecido e vergonha de ser vista na rua amputada” e cujas implicações ditaram não só o seu “divórcio e desinteresse pelos filhos” como também por ela, acabando por chegar aos 102 quilos e por sofrer um enfarte em 2010.

Em 2011, e após um incêndio na sua cozinha, viu-se obrigada a pedir ajuda a uma associação de Matosinhos – Sociedade São Vicente de Paulo – que mais tarde a viria a convidar para ali fazer voluntariado.

Hoje sou a responsável pela cozinha na cantina social da Sociedade São Vicente de Paulo e faço ‘workshops’ diários com os idosos, ajudando-os a preparar o que será mais tarde a sua sobremesa do jantar”, conta, orgulhosa do seu regresso às cozinhas.

Confessando que “os sorrisos dos idosos são hoje a sua força”, Rita Alves investiu na sua imagem e contabiliza, com vaidade, os “40 quilogramas que perdeu entretanto”, preparando-se para em novembro ter um novo desafio profissional, a trabalhar na cozinha de um café.

Quando a antiga chefe de cozinha participar no Desfile de Moda Inclusiva promovido pela ANAMP, Associação Nacional de Amputados, na Exponor, no âmbito da Feira Normédica/Ajutec, mais do que uma pessoa sem o antebraço direito, pontificará alguém que ousou resistir depois de oito anos em que a depressão a fez perder quase tudo.

“Acho que as fases negativas por que tinha de passar já aconteceram. Agora sonho em viajar pelo mundo”, contou a modelo da ANAMP que, assumindo o “bichinho do voluntariado”, tem em mente um novo desafio: integrar uma missão de voluntariado em Moçambique “para poder ajudar as crianças” daquele país.

Dizendo-se “perfeitamente adaptada” à nova vida, recorda que “até a prótese rejeitou” por considerar ser-lhe “mais fácil fazer as coisas sem ela”.

E num trajecto em que “nada aconteceu por acaso” adoptou uma cadela rafeira, a Jade, também ela amputada de uma pata, e que só não vai desfilar com ela na Exponor, ao som da Orquestra da Casa da Música, “por estar doente”.

Em declarações à Lusa, a presidente da ANAM, Paula Leite, explicou que o desfile inclusivo “destina-se a mostrar às pessoas amputadas que a vida não terminou com o acidente que sofreram” e que “há condições para continuar a ter uma vida activa”.

Os 15 modelos irão desfilar trajando roupas do Corte Inglés, mas com as próteses à mostra, mostrando que “não há razões para sentir menos bonitos que as outras pessoas nem é o fim da vida pelo facto de ter perdido um membro”.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Tribunal japonês suspende atividade de reator nuclear que tinha recebido luz verde

Um tribunal no Japão ordenou esta sexta-feira que o reator nuclear da central de Ikata (oeste do país) pare por razões de segurança, numa decisão que revoga uma anterior que deu luz verde ao seu …

Panamá. Sete corpos encontrados em vala comum em área indígena controlada por seita religiosa

Os corpos de sete pessoas foram encontrados na quinta-feira numa vala comum numa área indígena do Panamá controlada por uma seita religiosa, entre eles o de uma grávida e cinco dos seus filhos. Outras 15 …

Deixar de dar aulas com mais de 60 anos só no pré-escolar e 1.º ciclo

A possibilidade de os professores com mais de 60 anos deixarem de dar aulas para "desempenhar outras atividades", prevista no Orçamento do Estado de 2020, será apenas aplicada ao pré-escolar e 1.º ciclo, esclareceu o …

Aumento extra de dez euros pode beneficiar 1,6 milhões de pensionistas

O aumento extra de dez euros nas reformas até 658,2 euros, confirmado esta quinta-feira pelo secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares, pode vir a beneficiar cerca de 1,6 milhões de pensionistas. A estimativa é avançada …

Rui Pinto vai a julgamento por 93 crimes

A juíza do Tribunal de Instrução Criminal de Lisboa decidiu que Rui Pinto vai ser julgado por 93 crimes, e não 147 como estava acusado. O Tribunal de Instrução Criminal de Lisboa decidiu esta sexta-feira levar …

Um "palhaço" que vai apunhalar os iranianos nas costas. Líder supremo do Irão arrasa Trump

O líder supremo do Irão classificou esta sexta-feira o Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, como "um palhaço" que finge querer ajudar os iranianos, mas vai atacá-los pelas costas com "um punhal envenenado". As declarações do …

"Lava que se farta". Justiça dá razão a Ana Gomes no processo movido por Isabel dos Santos

A ex-eurodeputada Ana Gomes venceu um dos processos que foi movido contra ela por Isabel dos Santos. Em causa estão publicações no Twitter, onde a diplomata acusava a empresária angolana de estar a usar Portugal …

Secretário da Cultura brasileiro vai ser demitido depois de se inspirar em discurso nazi de Goebbels

Roberto Alvim, secretário da Cultura brasileiro, fez um discurso esta quinta-feira copiando um discurso muito conhecido do ministro da propaganda de Adolf Hitler, Joseph Goebbels. O secretário da Cultura do Brasil, Roberto Alvim, divulgou um vídeo …

Presidente da Guatemala anuncia corte de relações com Venezuela

O novo Presidente da Guatemala, Alejandro Giammattei, anunciou na quinta-feira que ordenou o corte de relações com a Venezuela e o encerramento da embaixada neste país. Alejandro Giammattei, médico e ex-diretor do Sistema Penitenciário da Guatemala, …

Bolsonaro vai manter secretário acusado de irregularidades no Governo

O Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, defendeu hoje o titular da Secretaria Especial da Comunicação Social (Secom, órgão da Presidência), Fabio Wajngarten, acusado de alegadas irregularidades em contratos, garantindo que o manterá no cargo. “Pelo que eu …