Amputada resistiu à perda, melhorou imagem e é modelo em desfile de moda

ANAMP / Facebook

Desfile de Moda Inclusiva promovido pela Associação Nacional de Amputados, ANAMP

Rita Alves perdeu metade de um braço num acidente de trabalho aos 33 anos e hoje, oito anos depois, voltou a trabalhar numa cozinha, sonha fazer voluntariado em Moçambique e vai participar, como modelo, num desfile de moda inclusivo.

Quando em 2003 perdeu o antebraço e metade do braço, ficando com uma invalidez de 87%, Rita Alves era cozinheira chefe num restaurante no Porto. Seguiram-se oito anos de sofrimento e várias tentativas de suicídio.

Desisti de viver”, recorda de um processo de “rejeição do que tinha acontecido e vergonha de ser vista na rua amputada” e cujas implicações ditaram não só o seu “divórcio e desinteresse pelos filhos” como também por ela, acabando por chegar aos 102 quilos e por sofrer um enfarte em 2010.

Em 2011, e após um incêndio na sua cozinha, viu-se obrigada a pedir ajuda a uma associação de Matosinhos – Sociedade São Vicente de Paulo – que mais tarde a viria a convidar para ali fazer voluntariado.

Hoje sou a responsável pela cozinha na cantina social da Sociedade São Vicente de Paulo e faço ‘workshops’ diários com os idosos, ajudando-os a preparar o que será mais tarde a sua sobremesa do jantar”, conta, orgulhosa do seu regresso às cozinhas.

Confessando que “os sorrisos dos idosos são hoje a sua força”, Rita Alves investiu na sua imagem e contabiliza, com vaidade, os “40 quilogramas que perdeu entretanto”, preparando-se para em novembro ter um novo desafio profissional, a trabalhar na cozinha de um café.

Quando a antiga chefe de cozinha participar no Desfile de Moda Inclusiva promovido pela ANAMP, Associação Nacional de Amputados, na Exponor, no âmbito da Feira Normédica/Ajutec, mais do que uma pessoa sem o antebraço direito, pontificará alguém que ousou resistir depois de oito anos em que a depressão a fez perder quase tudo.

“Acho que as fases negativas por que tinha de passar já aconteceram. Agora sonho em viajar pelo mundo”, contou a modelo da ANAMP que, assumindo o “bichinho do voluntariado”, tem em mente um novo desafio: integrar uma missão de voluntariado em Moçambique “para poder ajudar as crianças” daquele país.

Dizendo-se “perfeitamente adaptada” à nova vida, recorda que “até a prótese rejeitou” por considerar ser-lhe “mais fácil fazer as coisas sem ela”.

E num trajecto em que “nada aconteceu por acaso” adoptou uma cadela rafeira, a Jade, também ela amputada de uma pata, e que só não vai desfilar com ela na Exponor, ao som da Orquestra da Casa da Música, “por estar doente”.

Em declarações à Lusa, a presidente da ANAM, Paula Leite, explicou que o desfile inclusivo “destina-se a mostrar às pessoas amputadas que a vida não terminou com o acidente que sofreram” e que “há condições para continuar a ter uma vida activa”.

Os 15 modelos irão desfilar trajando roupas do Corte Inglés, mas com as próteses à mostra, mostrando que “não há razões para sentir menos bonitos que as outras pessoas nem é o fim da vida pelo facto de ter perdido um membro”.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Na Etiópia, os apagões da Internet afetam a vida de milhares de pessoas

A Internet desempenha um papel decisivo na transformação da vida de milhares de etíopes e é por isso que as paralisações têm um enorme impacto económico.  Entre janeiro e o final de março, os habitantes da …

É urgente moldar as áreas urbanas de África para suportar futuras pandemias

Quando o tema é a Covid-19, o poder das cidades provém do número de interações entre pessoas, empresas e mercados que estes centros populacionais permitem. Apesar de todas as suas virtudes, a verdade é que …

Incêndio em Chernobyl pode ter provocado valores de radiação acima do normal

Um fogo florestal atingiu este domingo a zona interditada da central nuclear de Chernobyl, mas as informações sobre o aumento dos níveis de radiação são contraditórias. O fogo já consumiu 100 hectares de floresta, disse Yehor …

Em pânico, os norte-americanos estão a comprar pintainhos para lidar com a pandemia

Todo o mundo está a ser afetado pela pandemia de covid-19, tendo os norte-americanos, inicialmente, corrido aos supermercados para comprar o máximo de papel higiénico possível. Porém, agora, o produto é outro. De acordo com o …

20 anos depois, aldeias no Peru ainda sofrem com derrame de mercúrio

Em junho de 2000, um camião derramou mercúrio, da mina de ouro Yanacocha, a maior da América Latina, em três aldeias do Peru. 20 anos depois, os moradores ainda sofrem as consequências deste acidente. Quando Francisca …

Caso BPP. Ex-banqueiro João Rendeiro acusado de nova burla

O Ministério Público (MP) acusou o ex-presidente e fundador do BPP, João Rendeiro, de mais um crime de burla qualificada no caso BPP, segundo avança o Correio da Manhã. A acusação relaciona-se, de acordo com o …

EUA "confiscam" na Tailândia 200 mil máscaras que iam para a Alemanha

A polícia de Berlim, na Alemanha, encomendou 200 mil máscaras cirúrgicas a uma empresa americana. Porém, foram "confiscadas" em Banguecoque, na Tailândia, e desviadas para os Estados Unidos. O ministro do Interior de Berlim considerou o …

Valência chega a acordo com Diogo Leite. Saída do FC Porto estará quase consumada

O Valência tem 20 milhões de euros para oferecer ao FC Porto em troca do defesa-central Diogo Leite, com quem já terá chegado a acordo. De acordo com o jornal desportivo A Bola, Diogo Leite já …

Jornais espanhóis fazem boicote às "conferências-farsas" do Governo

Os jornais espanhóis, como o Libertad Digital, o El Mundo, o ABC e o Vozpópuli, estão a boicotar as conferências de imprensa do governo de Espanha, acusando-o de filtrar as perguntas dos meios de comunicação. Tudo começou …

Número diário de óbitos desce em Espanha. Mais um campo de refugiados grego em quarentena

Em Espanha, o número diário de óbitos por infeção de covid-19 tem mantido uma tendência de subida. Já na Alemanha, há menos casos, mas mais mortes. Espanha continua a manter a tendência de descida do número …