Amputada resistiu à perda, melhorou imagem e é modelo em desfile de moda

ANAMP / Facebook

Desfile de Moda Inclusiva promovido pela Associação Nacional de Amputados, ANAMP

Rita Alves perdeu metade de um braço num acidente de trabalho aos 33 anos e hoje, oito anos depois, voltou a trabalhar numa cozinha, sonha fazer voluntariado em Moçambique e vai participar, como modelo, num desfile de moda inclusivo.

Quando em 2003 perdeu o antebraço e metade do braço, ficando com uma invalidez de 87%, Rita Alves era cozinheira chefe num restaurante no Porto. Seguiram-se oito anos de sofrimento e várias tentativas de suicídio.

Desisti de viver”, recorda de um processo de “rejeição do que tinha acontecido e vergonha de ser vista na rua amputada” e cujas implicações ditaram não só o seu “divórcio e desinteresse pelos filhos” como também por ela, acabando por chegar aos 102 quilos e por sofrer um enfarte em 2010.

Em 2011, e após um incêndio na sua cozinha, viu-se obrigada a pedir ajuda a uma associação de Matosinhos – Sociedade São Vicente de Paulo – que mais tarde a viria a convidar para ali fazer voluntariado.

Hoje sou a responsável pela cozinha na cantina social da Sociedade São Vicente de Paulo e faço ‘workshops’ diários com os idosos, ajudando-os a preparar o que será mais tarde a sua sobremesa do jantar”, conta, orgulhosa do seu regresso às cozinhas.

Confessando que “os sorrisos dos idosos são hoje a sua força”, Rita Alves investiu na sua imagem e contabiliza, com vaidade, os “40 quilogramas que perdeu entretanto”, preparando-se para em novembro ter um novo desafio profissional, a trabalhar na cozinha de um café.

Quando a antiga chefe de cozinha participar no Desfile de Moda Inclusiva promovido pela ANAMP, Associação Nacional de Amputados, na Exponor, no âmbito da Feira Normédica/Ajutec, mais do que uma pessoa sem o antebraço direito, pontificará alguém que ousou resistir depois de oito anos em que a depressão a fez perder quase tudo.

“Acho que as fases negativas por que tinha de passar já aconteceram. Agora sonho em viajar pelo mundo”, contou a modelo da ANAMP que, assumindo o “bichinho do voluntariado”, tem em mente um novo desafio: integrar uma missão de voluntariado em Moçambique “para poder ajudar as crianças” daquele país.

Dizendo-se “perfeitamente adaptada” à nova vida, recorda que “até a prótese rejeitou” por considerar ser-lhe “mais fácil fazer as coisas sem ela”.

E num trajecto em que “nada aconteceu por acaso” adoptou uma cadela rafeira, a Jade, também ela amputada de uma pata, e que só não vai desfilar com ela na Exponor, ao som da Orquestra da Casa da Música, “por estar doente”.

Em declarações à Lusa, a presidente da ANAM, Paula Leite, explicou que o desfile inclusivo “destina-se a mostrar às pessoas amputadas que a vida não terminou com o acidente que sofreram” e que “há condições para continuar a ter uma vida activa”.

Os 15 modelos irão desfilar trajando roupas do Corte Inglés, mas com as próteses à mostra, mostrando que “não há razões para sentir menos bonitos que as outras pessoas nem é o fim da vida pelo facto de ter perdido um membro”.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Proteção Civil quer que bombeiros voltem a ser obrigados a usar cinto de segurança

A estrada mata mais bombeiros do que os incêndios. Por isso, a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil criou um grupo específico para analisar o problema. Rui Ângelo, chefe da Divisão de Segurança, Saúde e …

Estratégia prevê rede de bancos de leite materno e revisão das licenças para amamentar

A ENALCP apresentada esta quarta-feira prevê a criação de uma rede nacional de bancos de leite materno e a revisão dos diretos de parentalidade. Ambientes favoráveis deverão ser também revistos. A Estratégia Nacional para a Alimentação …

DGS aconselha grávidas e bebés vegetarianos a tomarem suplementos

A Direção-geral da Saúde recomenda suplementos de vitaminas e minerais para bebés e grávidas com alimentação vegetariana e lembra que a dieta não omnívora no primeiro ano de vida deve estar sempre sob supervisão médica. "A …

Entre os boletins de voto dos emigrantes, também há cheques e contas da luz

Para exercer o seu direito de voto, os eleitores portugueses residentes no estrangeiro deveriam enviar de volta para Portugal a documentação que receberam em casa – um envelope verde com o boletim de voto, dentro …

Ryanair despede 432 trabalhadores em Espanha

A companhia aérea irlandesa Ryanair confirmou esta quarta-feira a sua intenção de despedir em Espanha 432 trabalhadores das suas bases de Girona e Canárias, 327 tripulantes de cabine e 105 pilotos, informou o sindicato USO. Num …

Eleições em Moçambique. Dados preliminares dão vitória a Nyusi

Segundo as projeções de resultados da Sala da Paz, de acordo com valores “preliminares” baseados na leitura dos editais pelos seus observadores, o atual Presidente moçambicano e candidato da Frelimo, Filipe Nyusi, terá sido reeleito …

"Quem acusou Sócrates tem de provar. Se não provar tem de ser punido"

O ex-Presidente brasileiro, Lula da Silva, defende punição de procuradores da Operação Marquês, caso a acusação contra José Sócrates seja arquivada. Esta terça-feira, em entrevista à RTP, Lula da Silva defendeu a punição dos procuradores que …

Na Saúde, Warren torna-se alvo de ataques. Mas o foco é "derrotar Trump"

O maior debate televisivo para umas eleições primárias na história dos EUA juntou 12 candidatos num só palco. Foi o primeiro debate para o qual o ex-vice-Presidente Joe Biden não partiu com vantagem, tendo a …

Trump sugere que os mexicanos são uma ameaça terrorista maior do que o Daesh

O Presidente Donald Trump sugeriu que os mexicanos são uma ameaça muito maior do que o Daesh. Respondendo uma vez mais às críticas sobre ter retirado as tropas dos Estados Unidos (EUA) junto à fronteira …

Grécia. Incêndio em campo de refugiados deixa 600 pessoas sem alojamento

Um incêndio no campo de identificação e registo de migrantes de Vathy, na ilha grega de Samos, deixou 600 refugiados sem alojamento, alertou na terça-feira a organização não-governamental (ONG) Médicos Sem Fronteiras (MSF). "Em Vathy, seis …