Alunos de Línguas e Humanidades são os que menos vão para a universidade

Marcos Santos / USP Imagens

Entre os alunos dos cursos científico-humanísticos do ensino secundário, os que escolhem a opção de Línguas e Humanidades são os que mais optam por não prosseguir estudos no superior.

Segundo noticiou o Público na quarta-feira, foi o que aconteceu com 30% dos estudantes de Línguas e Humanidades que concluíram o ensino secundário em 2016/2017, uma proporção que duplica a registada pelos seus colegas das áreas de Ciências.

Estes são alguns dos dados revelados num novo estudo da Direção-Geral de Estatísticas da Educação e Ciência (DGEEC), que se propôs detetar qual a percentagem de alunos que, um ano depois de terem concluído o ensino secundário, estavam a estudar numa instituição do ensino superior.

Para esse efeito, a DGEEC acompanhou o percurso individual dos alunos que concluíram o ensino secundário em 2016/2017, de forma a determinar se estes estavam ou não inscritos no ensino superior no ano letivo seguinte (2017/2018).

Do conjunto dos alunos dos cursos científico-humanísticos, que ainda representam mais de metade dos estudantes do secundário, 20% não tinham seguido para o ensino superior, uma proporção que se tem mantido estável nos últimos anos.

Desagregando pelo tipo de opção seguida, constata-se que os alunos dos cursos de Ciências e Tecnologias e Ciências Socioeconómicas são os que menos desistem de seguir para o superior logo após concluírem o secundário. Os que não prosseguiram estudos representam respetivamente 14% e 15% dos alunos destas áreas.

Com os alunos de Artes Visuais tal acontece com 27% dos estudantes, uma proporção que sobe para 30% na opção de Línguas e Humanidades, que é a segunda em número de estudantes.

USP Imagens

Para o presidente da Comissão Nacional de Acesso ao Ensino Superior, João Guerreiro, esta é uma situação que ainda não se encontra convenientemente estudada, o que o obrigou a procurar informação junto de vários outros especialistas para poder avançar com hipóteses de explicação ao Público.

“Normalmente os alunos que vão para Línguas e Humanidades já acabam o 9.º ano com notas mais baixas dos que aqueles que seguem para outras áreas. E quando acabam o secundário não continuam estudos porque não é isso que pretendem, não estão vocacionados para seguir esse caminho”, adiantou João Guerreiro.

Uma situação bem diferente é a dos alunos de Artes Visuais, embora também 27% não prossigam estudos para o ensino superior. “São alunos particularmente bons, que as universidades estão desejosas de receber, mas que têm o mesmo bloqueio de acesso ao superior que é colocado aos estudantes dos cursos profissionais”, alertou. Mais concretamente, para concorrerem ao ensino superior são obrigados a fazer exames a disciplinas que não constam dos planos de estudos em vigor para estas formações.

Essa é uma das razões que justifica o facto de 82% dos alunos que concluíram o ensino profissional em 2016/2017 não se encontrarem no superior um ano depois.

Entre os alunos que nesse ano letivo concluíram o ensino secundário em cursos profissionais, 12% estavam no ano seguinte inscritos nos cursos Técnicos Superiores Profissionais (Tesp). Esses cursos, que iniciaram em 2014/2015, são ministrados nos institutos politécnicos, têm a duração de dois anos e não conferem grau académico.

A existência ou não desta oferta é uma das razões que explica a desproporção que se faz sentir a nível regional no que respeita aos alunos que vieram do profissional e estão a estudar numa instituição do ensino superior. No distrito de Bragança são 42%, enquanto que em Lisboa e no Porto não vão além dos 14%.

TP, ZAP //

PARTILHAR

8 COMENTÁRIOS

  1. Alunos mais fracos em humanidades? Não sei não, cheira-me a preconceito e falta de informação. A minha filha está em humanidades é aluna de 18, 19 e até 20. E a média da turma não é fraca. Tenho notado que se dá demasiada importância aos cursos de ciências e que se tem sobrevalorizado o ensino da matemática e dos cursos superiores ligados às engenharias. Se calhar os de humanidades acabam o secundário melhor preparados para o mundo do trabalho ou aproveitam o facto de aprenderem línguas estrangeiras e saírem daqui para fora. Mas este estudo não me parece muito correto…

    • Lá está… o Nj deveria ter ido para humanidades. Mais não seja para aprender a escrever corretamente.
      Então refere:”…acabam o secundário melhor preparados para…”. Devia saber que é “mais bem preparados” dado que o “bem preparado” neste caso é um todo significativo.
      E eu não sou de humanidades.

    • Agradeço a correção. Mas eu mal terminei a quarta classe. Ao contrário de si que teve o privilégio de estudar e ser doutor ou engenheiro. Mas acredite que há quem estude muito, não para fazer bem o seu trabalho mas para atentar e criticar os outros. Agradeço correção deste pequeno comentário. Obrigado e espero que perca o seu tempo a corrigir políticos e jornalistas, talvez ganhe mais algum e fique feliz. Comente a notícia por favor esqueça os erros dos outros e preocupe-se com os seus.

  2. Concordo plenamente…o mal é na sociedade Portuguesa se usar muitos rótulos…os miúdos de línguas e humanidades não são inferiores aos que seguem ciências…apenas se tem de fazer opções….há muitos séculos que precisam um dos outros como por exemplo o que seria a vida de um médico quando precisa de recorrer a um tribunal e não houvesse um advogado para o orientar, ou como seria a vida de um advogado se não existisse um médico para o ajudar numa doença… Em vez de rótulos trabalhem mas é todos para a felicidade, porque a vida é curta….

    • Até se diz por aí que os advogados trabalham bem. E alguns até se mostram disponíveis para todo o tipo de trabalhos. É o que se ouve por aí.

      • E nas outras profissões não existirá também pessoas disponíveis para todo o tipo de trabalhos como dá a entender existir nos advogados? Parece-me que é mais ajuizado olhar para o telhado …não nos vá cair o meteorito na cabeça…quem se julga mais que os outros cuidado com a queda.

  3. É triste que se utilizem estes comentários para ofender e não para fazer o que realmente poderia ser interessante , ou seja, comentar o teor da notícia. Vamos longe como povo a respeitar o próximo desta maneira! Força continuem

RESPONDER

Netflix tem uma nova funcionalidade. Os cegos e os surdos agradecem

A nova funcionalidade da Netflix permite alterar a velocidade de reprodução dos seus filmes e séries. Esta é uma novidade bem recebida por espetadores cegos e surdos. A Netflix tem uma nova funcionalidade que permite que …

Cientistas transformam tijolos em dispositivos de armazenamento de eletricidade

Uma equipa de investigadores descobriu como converter o pigmento vermelho dos tijolos num plástico condutor de eletricidade. Esse processo permitiu transformar os tijolos em dispositivos de armazenamento de eletricidade. Esses supercapacitores de tijolo podem ser …

Primeiro Museu do Godzilla abre no Japão (e os visitantes podem entrar na boca do monstro)

O primeiro Museu do Godzilla do mundo está agora aberto no Japão e tem uma estátua enorme do icónico monstro, em cuja boca se pode entrar de slide. De acordo com a Newsweek, atualmente, os visitantes …

Hubble faz a primeira observação de um eclipse lunar total

Tirando vantagem de um eclipse lunar total, astrónomos usaram o Telescópio Espacial Hubble da NASA/ESA para detetar ozono na atmosfera da Terra. Este método serve como um substituto de como vão observar planetas semelhantes à Terra …

Biden tem 71% de probabilidade de vencer as eleições contra Trump

Joe Biden, candidato democrata à Casa Branca, tem 71% de probabilidade de vencer as eleições presidenciais norte-americanas frente a Donald Trump, o atual Presidente dos Estados Unidos, aponta uma nova sondagem. A pesquisa de opinião, levada …

Barcelona 2-8 Bayern | Atropelamento histórico na Champions

Noite histórica no Estádio da Luz. Em jogo dos quartos-de-final da Liga dos Campeões, o Bayern goleou o Barcelona por impensáveis 8-2 – com 4-1 em cada uma das metades. Um resultado que se tornou …

Depois das sementes, norte-americanos recebem máscaras, óculos de sol e até meias sujas da China

Vários residentes da Flórida, nos Estados Unidos, receberam pacotes misteriosos da China pelo correio que não tinham encomendado. Desta vez não eram sementes, mas sim máscaras cirúrgicas, óculos de sol e até meias sujas. Em declarações …

Imposto sobre refrigerantes reduziu o seu consumo

O imposto especial sobre as bebidas com maior teor de açúcar levou mais de 40% dos inquiridos num estudo da Universidade Católica esta sexta-feira divulgado a reduzir o seu consumo, comportamento que adotariam também com …

Uma só teoria da conspiração sobre a covid-19 matou 800 pessoas. 60 ficaram totalmente cegas

Pelo menos 800 pessoas morreram e 60 ficaram cegas na sequência de uma teoria da conspiração sobre a covid-19, concluiu um novo estudo. A investigação, cujos resultados foram esta semana publicados na revista científica American Journal …

Apple e Google removem das suas lojas de aplicações um dos jogos mais populares do mundo

As gigantes tecnológicas Apple e Google removeram esta semana das suas lojas de aplicações, a App Store e a Google Play Store, respetivamente, o Fortnite, um dos jogos mais populares de todo o mundo. As …