Aliados perdoados por Trump podem ser forçados a testemunhar contra ele, diz Cohen

Justin Lane / EPA

Michael Cohen, ex-advogado do Presidente dos EUA, Donald Trump

O ex-advogado pessoal de Donald Trump, Michael Cohen, sugeriu na segunda-feira que a longa lista de perdões do Presidente dos Estados Unidos (EUA) ainda em funções poderá voltar para assombrá-lo.

À MSNBC, citada pelo Independent na quarta-feira, Cohen disse que, depois de obter o perdão, “não é mais possível invocar a quinta emenda, o direito contra à autoincriminação, porque não podes ser acusado”. Essas pessoas “podem ser a queda dele [de Trump] simplesmente porque vão testemunhar contra ele”.

“Se acho que alguma dessas pessoas deveria receber perdão? Absolutamente não”, disse Cohen sobre as pessoas que Trump perdoou.

O advogado foi condenado a três anos de prisão por mentir no Congresso, evasão fiscal e violação das regras de financiamento de campanhas. Foi libertado no início do ano para cumprir o resto da pena em casa, reduzindo o risco de contrair a covid-19.

Cohen reconheceu que provavelmente estaria na lista de Trump se não tivesse rompido as relações com o Presidente, considerando que teria recebido o perdão “se tivesse concordado em não sair, em não falar a verdade”.

Durante as declarações, Cohen referiu igualmente que Trump estava a “receber favores políticos e dinheiro de pessoas, com o único propósito de lhes conceder perdões”. “O homem usurpou completamente o facto de que há um departamento para o perdão, que há pessoas que deveriam receber perdões”, sublinhou.

Na sua opinião, ignorar o trabalho do Gabinete do Perdão no Departamento da Justiça é como dar ao Presidente o poder de distribuir cartões de liberdade para sair da prisão “simplesmente porque se é amigo”.

Trump, continuou, queria dirigir o país “da mesma forma que dirigiu a organização Trump, como se fosse dono da empresa, como se fosse dono dos Estados Unidos”.

No início do mês, relatos indicaram que Trump temia represálias do Departamento de Justiça sob a liderança do Presidente eleito Joe Biden, embora este já tenha afirmado que não o pretende fazer. Em novembro, a NBC News noticiou que Biden gostaria de se concentrar noutras questões.

De acordo com um artigo New York Times, o atual advogado pessoal de Trump, Rudy Giuliani, tem discutido um perdão com Trump. Giuliani negou, afirmando: “Não pedi perdão ao Presidente e não cometi crime algum”.

Taísa Pagno //

PARTILHAR

RESPONDER

Autárquicas: António Costa promete que os municípios terão mais mil milhões de euros

O secretário-geral do PS, António Costa, indicou hoje, em Celorico de Basto, no distrito de Braga, que os municípios “vão passar a ter, a partir de abril, mais mil milhões de euros que acompanham a …

Mais de trinta anos após ter sido lançada ao mar no Japão, mensagem em garrafa é encontrada no Hawaii

Durante uma viagem ao Hawaii, uma jovem de apenas 9 anos encontrou uma garrafa que foi lançada ao mar há mais de trinta anos. Esta continha uma mensagem que, posteriormente, acabou por revelar uma experiência …

Mais 939 infeções, sete mortes e nova redução nos internamentos

Portugal registou nas últimas 24 horas mais 939 casos de infeção pelo coronavírus SARS-CoV-2, sete mortes atribuídas à covid-19 e nova redução nos internamentos em enfermaria e cuidados intensivos. De acordo com o boletim epidemiológico da …

Milionário norte-americano Robert Durst condenado por matar melhor amiga

O milionário norte-americano Robert Durst, tornado famoso por um documentário do canal HBO, foi condenado na sexta-feira num tribunal de Los Angeles, nos Estados Unidos, por matar a melhor amiga, um crime que remonta a …

Em Inglaterra, há crianças de 16 anos que vão passar a viver em alojamentos não regulamentados

A 9 de setembro, foi aprovada uma nova lei em Inglaterra, segundo a qual as crianças com 16 e 17 anos podem ser colocadas em alojamentos não regulamentados. O sistema de acolhimento de crianças inglês está …

Suspeitos numa mota sem matrícula dispararam na direcção de candidata do CDS

A candidata do CDS à Junta de Freguesia de Palmela, em Setúbal, foi surpreendida, na noite de sexta-feira, por disparos de caçadeira, protagonizados por "duas pessoas sem capacete", numa mota sem luzes, nem matrícula. O incidente …

Jerónimo diz que conquista de Guimarães só é possível "milho a milho"

O secretário-geral do PCP defendeu, esta sexta-feira, que a presença da CDU na autarquia de Guimarães só pode ser reconquistada “milho a milho”, na noite em que a dirigente do PEV Heloísa Apolónia integrou a …

Parlamento aprovou Constitucional em Coimbra (mas PS ainda pode chumbar a saída de Lisboa)

O Parlamento aprovou, na generalidade, a proposta do PSD para transferir o Tribunal Constitucional (TC) e o Supremo Tribunal Administrativo (STA) de Lisboa para Coimbra. Mas a mudança só poderá ser concretizada depois da votação …

Concluídas obras de segurança e consolidação da catedral de Notre-Dame em Paris

A fase de segurança e consolidação da catedral de Notre-Dame, em Paris, quase destruída num incêndio há mais de dois anos, terminou, dando lugar à etapa de restauro, anunciaram este sábado as autoridades. Em 15 de …

Certificados de vacinação emitidos por países terceiros reconhecidos para viagens aéreas

Os certificados de vacinação e de recuperação emitidos por países terceiros passam a ser reconhecidos para viagens aéreas, deixando de ser exigido teste negativo e quarentena quando esta seja aplicável em função da respetiva origem, …