Broto de algodão que China cultivou na Lua já morreu

billdavis6959 / Flickr

Sonda chinesa Chang’e 3

Na terça-feira, a China fez história ao anunciar que as sementes de algodão, colza e batata que a sonda Chang’e 4 levou para plantar no lado oculto da Lua germinaram, com o algodão chegando a brotar com sucesso. 

Esta foi a primeira vez em que aconteceu o cultivo de material biológico na Lua. Contudo, a agência chinesa de notícias Xinhua revelou que o projeto que levou nove dias para cultivar o broto de algodão foi encerrado — o que significa que a planta morreu.

Na Terra, uma equipa da Universidade de Chongqing, na China, desenvolveu um habitat selado da biosfera repleto de sementes e aditivos na esperança de criar um mini-ecossistema similar ao que foi enviado à Lua, com a semente de algodão sendo a única a brotar — tal como aconteceu no nosso satélite natural.

A Xinhua chegou a publicar um vídeo a mostrar o teste simulado feito na Terra, o que levantou algumas perguntas quanto à veracidade da imagem, que supostamente seria da experiência feita na Lua, e não do teste terrestre.

Ainda assim, considerando que a experiência foi mesmo um sucesso na Lua, de acordo com Xie Gengxin, designer-chefe do estudo, a vida não sobreviveria à primeira noite lunar da Chang’e 4, que começou no domingo, sendo que o período noturno da Lua dura cerca de duas semanas terrestres. A temperatura cai muito e pode chegar a -150ºC.

A capacidade de cultivar vegetais na Lua é algo importante se considerarmos um provável futuro em que a humanidade construa uma base fixa lunar, com tripulações constantes ou até mesmo permanentes, não pensando apenas em alimentos, como também na capacidade de confecionar roupas e fabricar combustível.

A próxima missão chinesa na Lua, a Chang’e 5, está projetada para recolher amostras lunares e trazê-las de volta à Terra, com previsão de lançamento ainda este ano. Esta será a primeira vez em que a humanidade traz amostras da Lua desde 1976, com o encerramento do programa Apollo, da NASA. Uma outra missão chinesa, desta vez rumo a Marte, deve acontecer em 2020.

O país asiático quer aproveitar o momento em que os Estados Unidos sofrem com uma significativa redução no orçamento destinado à NASA, com as empreitadas comerciais no espaço – através de empresas privadas – a conseguir cada vez mais penetração nesta indústria. O presidente chinês, Xi Jinping, já disse em repetidas ocasiões que tem “ambições grandiosas” para transformar o país numa potência espacial.

Já para o ano de 2022, está prevista a finalização da construção da estação espacial chinesa, chamada Tiangong. Contudo, a CNSA ainda está a decidir se enviará astronautas para lá logo que a estação entre em órbita.

ZAP ZAP // CNet

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Comer muitas refeições takeaway pode aumentar a probabilidade de morte

Comer demasiadas vezes refeições takeaway pode afetar negativamente a saúde das pessoas. Isto porque, muitas vezes, a comida em causa é fast food. A pandemia de covid-19 veio intensificar a adoração das pessoas pelas refeições takeaway. …

Fezes de morcego ajudam a decifrar o passado da humanidade

Uma equipa de investigadores australianos usou fezes de morcego para ajudar a entender uma parte do passado dos nossos ancestrais. Para perceber melhor como é que artefactos antigos são alterados pelo sedimento em que estão enterrados …

"É como fogo". Dezenas de pessoas morreram na República Dominicana após ingestão de álcool ilegal

Depois de dezenas de pessoas morreram por intoxicação nas últimas semanas, as autoridades da República Dominicana acabaram por fechar várias lojas de bebidas alcoólicas. As lojas de bebidas clandestinas situavam-se sobretudo na capital, Santo Domingo, mas …

Eis AlphaDog, a resposta da China para o cão-robô norte-americano Spot

A empresa de tecnologia Weilan, sediada em Nanjing, na China, desenvolveu o AlphaDog, um cão-robô que usa sensores e inteligência artificial (IA) para realizar uma série de aplicações, incluindo entrega de encomendas e orientação para …

E se a vacina contra a covid-19 se chamasse Trumpcine? O "sir" sugeriu e Donald Trump gostou

No fim de semana passado, durante um encontro do Comité Nacional Republicano, o ex-Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse que alguém sugeriu que as vacinas disponíveis contra a covid-19 deveriam receber o seu nome. …

O custo da paz mundial é bastante inferior ao custo da guerra

Um recente relatório do Instituto de Economia e Paz (IEP) conclui que o custo dos países com a violência é bem superior ao custo com a paz mundial. O Instituto de Economia e Paz estima que, …

Malta vai pagar aos turistas que visitarem a ilha durante o verão

Numa altura em que pandemia não tem dado tréguas ao setor do turismo, Malta anunciou um conjunto de medidas com o objetivo de encorajar os viajantes a visitarem o país e a ficarem hospedados nos …

Pentágono confirma que filmagens de OVNI em forma de pirâmide são autênticas

Uma nova série de imagens e vídeos de OVNIs (Objetos Voadores Não Identificados) filmados pela Marinha dos Estados Unidos foi agora confirmada como autêntica pelo Pentágono. Enquanto muitas pessoas geralmente se referem a avistamentos misteriosos …

Irão vai aumentar produção de urânio enriquecido em resposta ao “terrorismo nuclear” de Israel

O Irão justificou esta quarta-feira a decisão de enriquecer urânio a 60% como resposta ao “terrorismo nuclear” e à “maldade” israelita, referindo-se ao alegado ataque contra a central de Natanz, no domingo. “A decisão de enriquecer …

Possibilidade de ser reinfetado baixa 84% para quem já teve covid-19

Um novo estudo indica que a infeção prévia por SARS-CoV-2 protege a maioria dos indivíduos contra a reinfecção durante uma média de sete meses As probabilidades de reinfeção não descem até zero, mas um novo estudo, …