“Algo terrível está a acontecer”. Myanmar nega acesso à Relatora Especial da ONU

unisgeneva / Flickr

Yanghee Lee, Relatora Especial das Nações Unidas para Direitos Humanos

O Governo de Myanmar negou o acesso ao país da Relatora Especial da ONU para Direitos Humanos para fazer um acompanhamento da situação no país, onde a minoria rohingya está a ser alvo de uma grave perseguição.

“O Governo de Myanmar informou a Relatora Especial Yanghee Lee que lhe é negado qualquer acesso ao país e cooperação enquanto dure o seu mandato”, anunciou o Escritório de Direitos Humanos da ONU em comunicado.

Estava previsto que Lee visitasse Myanmar no próximo mês de janeiro para avaliar questões relativas aos direitos humanos em todo o país, incluindo os abusos perpetrados contra os rohingyas no estado de Rakhine.

Lee mostrou a sua deceção com a atitude assumida pelo Governo birmanês e disse que esta proibição é “um forte indício de que algo terrível está a acontecer em Rakhine e no resto do território”.

Em diferentes fóruns e reuniões das Nações Unidas, o Governo de Myanmar prometeu que iria cooperar com a organização, assim como com a missão da Relatora Especial.

No entanto, o Executivo mostrou-se desagradado com um declaração de Lee durante a sua primeira visita ao país, em julho passado, dando esse facto como justificação para colocar agora um ponto final nesta colaboração.

Lee indicou que “havia uma relação de respeito mútuo”, mas que agora o Governo a acusa de ter agido com deslealdade e sem objetividade.

Um relator especial atribuído pela ONU a um determinado país requer a realização de duas visitas anuais ao mesmo para que este possa preparar um relatório completo para o Conselho de Direitos Humanos e para a Assembleia Geral das Nações Unidas.

Desde que assumiu esta missão, Lee visitou a Birmânia seis vezes, embora nem sempre tenha conseguido deslocar-se a algumas zonas porque as autoridades não autorizavam, alegando problemas de segurança.

“É uma vergonha que Myanmar tenha optado por este caminho. Afirmaram sempre que não têm nada a esconder, mas a sua recusa em cooperar com o meu mandato e com a missão investigadora indica o contrário”, comentou a relatora, que mesmo assim mostrou esperanças que as autoridades ainda mudem de opinião.

Myanmar alinha-se assim com a posição não cooperativa que já tinha assumido com uma comissão investigadora independente, instância igualmente criada pelo Conselho de Direitos Humanos para documentar as violações graves dos direitos humanos no país.

Mais de 620 mil rohingya fugiram para o Bangladesh, onde se encontram como refugiados, devido a uma onda de violência na qual, segundo os Médicos Sem Fronteiras, foram assassinados pelo menos 6.700 rohingyas, incluídos 730 crianças menores de cinco anos, durante os primeiros 30 dias de crise, que começou no passado 25 de agosto.

Esta semana, o alto-comissário da ONU para os Direitos Humanos, Zeid Ra’ad Al Hussein, admitiu que, no futuro, a líder birmanesa, Aung San Suu Kyi, e o chefe das forças armadas, Gen Aung Min Hlaing, podem vir a ser julgados por genocídio.

ZAP // EFE

PARTILHAR

RESPONDER

De norte a sul do país, autarcas pressionam Governo para fechar escolas

Os diretores escolares esclarecem que não têm qualquer autonomia para encerrar escolas, dependendo essa decisão de um parecer da entidade de saúde pública local e da confirmação por parte dos serviços do Ministério da Educação. …

Muito mais do que tabaco. Cientistas identificam drogas tomadas pelos maias em recipientes antigos

Uma equipa de cientistas da Washington State University identificou a presença de planta que não é do tabaco em recipientes de drogas dos antigos maias. Os investigadores detetaram "marigold mexicana" (Tagetes lucida) em resíduos retirados de …

Pico na primeira semana de fevereiro. Mesmo confinando, modelo prevê 1154 doentes em UCI

Portugal deverá ter 1.154 doentes internados em cuidados intensivos num pico na primeira semana de fevereiro, mesmo com um confinamento igual ao de março, avança um modelo da NOVA Information Management School. Portugal deverá duplicar o …

Biden assume leme dos EUA. Trump concede 140 perdões (e pede que se "reze" pelo sucessor)

Joe Biden assume esta quarta-feira o leme dos Estados Unidos. Porém, antes de sair, o Presidente cessante, Donald Trump, perdoou e comutou penas a mais de 140 pessoas. Nas horas finais da sua presidência, Donald Trump …

Ouvir música clássica enquanto faz exercício? A Ciência sugere que sim

Estudos sugerem que, ao contrário daquilo que pensa, ouvir música clássica enquanto se pratica exercício físico pode ajudá-lo no seu treino. Para muitas pessoas, uma parte essencial de qualquer regime de exercício é a música que …

“Não queiram fazer mistérios onde não existem”. UE encerrou caso do procurador europeu

A União Europeia (UE) deu por "encerrado" o caso do procurador europeu José Guerra e dos lapsos no seu currículo enviado pelo Governo. “A reunião dos membros do Conselho da UE decorreu na segunda-feira e …

Jack Ma reaparece após estar "desaparecido" quase três meses

O bilionário fundador do gigante do comércio eletrónico chinês Alibaba reapareceu, esta quarta-feira, numa reunião virtual com professores rurais, após meses de incerteza sobre o seu paradeiro. No vídeo, publicado no site do jornal chinês Tianmu …

Jesus voltou a testar negativo. Benfica confirma presença na Taça da Liga

O treinador do Benfica voltou a testar negativo ao novo coronavírus, num segundo teste realizado esta terça-feira, dia em que o clube anunciou ter 17 casos de infeção na sua estrutura profissional de futebol. "O Benfica …

Novas regras do confinamento entram em vigor esta quarta-feira (mas há exceções nos horários)

As novas medidas de restrição para travar a pandemia de covid-19 em Portugal entraram em vigor às 0h desta quarta-feira no âmbito do estado de emergência em vigor no país.  O primeiro-ministro anunciou esta segunda-feira que …

Ratos paraplégicos voltam a caminhar graças a proteína inovadora

Cientistas criaram e injetaram uma proteína no cérebro de ratos paraplégicos. Após um par de semanas, os ratos recuperaram a capacidade de caminhar. Não, não é milagre. Uma equipa de investigadores alemães conseguiu restaurar a capacidade …