/

Alexei Navalny vence Prémio Sakharov 2021

O opositor russo Alexei Navalny é o vencedor do Prémio Sakharov para a Liberdade de Pensamento 2021, anunciou o Parlamento Europeu, esta quarta-feira.

Alexei Navalny foi nomeado pelos grupos políticos PPE e Renovar a Europa devido à sua “coragem na luta pela liberdade, democracia e direitos humanos”.

“Alexei Navalny é o vencedor deste ano do Prémio Sakharov. Lutou incansavelmente contra a corrupção do regime de Vladimir Putin. Isso custou-lhe a sua liberdade e quase a vida. O prémio de hoje é um reconhecimento da sua imensa coragem e reiteramos o pedido da sua libertação imediata”, escreveu no Twitter o presidente do Parlamento Europeu, David Sassoli.

Conhecido pelo seu blog Livejournal, no YouTube e no Twitter, onde tem milhões de seguidores, o opositor russo e ativista anticorrupção destacou-se internacionalmente ao organizar manifestações, concorrer a um cargo político e defender reformas contra a corrupção na Rússia, visando Valdimir Putin e o seu Governo.

Em agosto de 2020, foi envenenado durante uma viagem à Sibéria e passou vários meses a recuperar em Berlim, mas voltou para Moscovo em janeiro de 2021, onde foi preso.

Em fevereiro deste ano foi condenado a dois anos e meio de prisão, que cumpre num estabelecimento de alta segurança, tendo feito, em abril, uma greve de greve de 23 dias para protestar contra a falta de cuidados médicos.

Em junho, um tribunal russo proibiu o funcionamento dos escritórios regionais de Navalny e da sua Fundação Anticorrupção.

https://twitter.com/EPPGroup/status/1450800126486798336?ref_src=twsrc%5Etfw%7Ctwcamp%5Etweetembed%7Ctwterm%5E1450800126486798336%7Ctwgr%5E%7Ctwcon%5Es1_c10&ref_url=https%3A%2F%2Fwww.publico.pt%2F2021%2F10%2F20%2Fmundo%2Fnoticia%2Falexei-navalny-vence-premio-sakharov-2021-1981809

O opositor russo foi escolhido entre mais outras duas candidaturas: um grupo de 11 mulheres afegãs ativistas dos direitos humanos no país agora liderado pelos talibãs e a política da Bolívia Jeanine Áñez, detida desde março sob a acusação de planear um golpe de Estado no país.

Em 2020, o galardão foi atribuído à oposição democrática na Bielorrússia.

Entregue pela primeira vez em 1988 a Nelson Mandela e Anatoli Marchenko, o Prémio Sakharov para a Liberdade de Pensamento reconhece o trabalho desenvolvido em defesa da liberdade de pensamento.

O Parlamento Europeu entrega o Prémio Sakharov, no valor de 50 mil euros, numa cerimónia solene que se realiza a 15 de dezembro, em Estrasburgo.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

  ZAP // Lusa

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.