/

Alerta de tsunami no Alasca depois de sismo de magnitude 8.2

A península do Alasca, a oeste dos Estados Unidos, foi atingida por um sismo de magnitude 8.2 na noite de quarta-feira (7h15 de quinta-feira em Lisboa) e já foi lançado um alerta de tsunami na região.

De acordo com a Reuteurs, um sismo de magnitude 8.2, com profundidade de 35 quilómetros, foi sentido na Península do Alasca, seguido de um alerta de tsunami.

Até ao momento, não foram registados casos de destruição de edifícios nem perdas de vida, dizem as autoridades locais.

Enquanto o Centro Nacional de Alertas de Tsunami (NTWC, na sigla em inglês), no Alasca, lançou o alerta de tsunami na zona sul da península e na costa do oceano Pacífico, o Centro de Alertas de Tsunami do Pacífico (PTWS, na sigla em inglês) também o fez para o estado norte-americano do Havai. Caso se tenha formado um tsunami, as primeiras ondas poderão chegar ao Havai às 00h53 (11h53 de Lisboa), escreve o Observador.

“Com base nos dados disponíveis, pode ter-se gerado um tsunami potencialmente destrutivo para as áreas costeiras, mesmo longe do epicentro”, avisa o PTWS, numa nota dirigida ao estado norte-americano do Havai.

(h) USGS

O sismo ocorreu a cerca de 800 quilómetros de Anchorage, a maior cidade do Alasca, e foi seguido por sete réplicas — duas acima da magnitude de 6.0 —, segundo o instituto de investigação geológica dos Estados Unidos (USGS, na sigla em inglês).

Em 27 de março de 1964, um sismo de magnitude 9,2 abalou a região de Anchorage. Prolongou-se por vários minutos e desencadeou uma onda destruidora ao longo de toda a costa ocidental norte-americana, causando mais de 250 vítimas. 

Só em 2021, aquela região registou mais de 25 mil sismos.

  Sofia Teixeira Santos, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.