“Tesouro nazi de Munique” vai estar disponível para todos

Melder / LostArt.de

"Allegorical scene", quadro de Marc Chagall escondido por Nazis (foto: Melder / LostArt.de)

“Allegorical scene”, quadro de Marc Chagall escondido pelo nazi Hildebrand Gurlitt e pelo filho Cornelius

As autoridades alemãs vão publicar esta quinta-feira fotografias de 590 obras que integram o chamado “tesouro nazi de Munique”, anunciou hoje um porta-voz do grupo de trabalho encarregado de as identificar.

Mil e quatrocentas pinturas, desenhos e litografias de autores como Picasso, Matisse ou Chagall foram apreendidas em fevereiro de 2012 no apartamento de Munique de Cornelius Gurlitt, filho de um negociador de arte bem relacionado com o regime nazi, Hildebrand Gurlitt, que as terá adquirido nos anos 1930 e 1940.

O caso está a suscitar polémica na Alemanha por ter sido mantido “em segredo” e só ter sido conhecido no início de novembro através de um artigo da revista Focus, mas também porque as autoridades só agora começam a divulgar a lista das obras, dificultando, segundo organizações judaicas, a sua identificação pelos eventuais legítimos proprietários.

“Um número considerável de fotos das obras, além das já publicadas, vai estar visível a partir de quinta-feira no site www.lostart.de”, gerido pelo grupo de coordenação federal para a arte desaparecida durante a II Guerra Mundial, afirmou o porta-voz, acrescentando que o conjunto de fotografias “será aumentado” regularmente.

As autoridades tinham publicado há uma semana 50 fotografias de peças, depois de numerosas críticas contra a lentidão das investigações e a não divulgação das obras.

O Congresso Mundial Judaico, que representa uma centena de comunidades judaicas fora de Israel, advertiu hoje as autoridades de que a credibilidade da Alemanha se joga na forma como vão gerir o caso.

Para o presidente daquele grupo, Ronald S. Lauder, o “tesouro nazi de Munique” pode ser “a ponta do icebergue” da arte roubada pelos nazis e as autoridades têm a obrigação moral de a devolver.

Lauder falava depois de o procurador de Augsburg ter anunciado esta semana que pretende devolver a breve prazo a Cornellius Gurlitt algumas das obras confiscadas, pedindo ao grupo de trabalho que indique “rapidamente” quais aquelas que não suscitam dúvidas.

Hoje, a ministra da Justiça alemã, Sabine Leutheusser Schnarrenberger, disse a uma rádio regional que é necessário “encontrar forma de falar, num clima de confiança, com Gurlitt” para o persuadir a abdicar dos direitos das obras que tenham sido confiscadas pelos nazis.

A quem de direito

Cornellius Gurlitt, 80 anos, deu uma entrevista no fim de semana à revista ‘Der Spiegel’ em que prometeu lutar pela propriedade das obras. “Voluntariamente não vou dar nada, não, não”, disse, acrescentando: “Só quero viver com os meus quadros”.

O presidente do Congresso Mundial Judaico, que falou hoje à agência France Presse, repetiu apelos anteriores no sentido de as obras subtraídas a judeus serem rapidamente devolvidas e afirmou que, para isso, é preciso eliminar as limitações impostas há 30 anos à reclamação de propriedade roubada e formar uma comissão que processe as queixas e avalie as coleções públicas em busca de propriedade roubada.

“O governo alemão deve lidar com o problema porque o Holocausto foi único e o estatuto de limitações não foi pensado para lidar com saques maciços em tempo de guerra e durante um genocídio”, disse Lauder à France Presse.

Segundo Lauder, se nada for feito, os legítimos proprietários das obras roubadas podem ver-se envolvidos em prolongadas e caras batalhas legais sem qualquer garantia de recuperar os bens.

O responsável voltou também a criticar as autoridades por terem mantido em segredo a apreensão: “Inicialmente, descreveram-no como um esquema de fuga ao fisco e não como aquilo que realmente é – alguém que roubou arte durante o Holocausto e que diz ao governo alemão ‘ha, ha, sou eu que a tenho, não ma podem tirar’”, disse Lauder.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Meghan Markle vence primeira batalha judicial contra jornal britânico

A Duquesa de Sussex conseguiu que o Tribunal Superior de Londres optasse por manter anónima a identidade das suas cinco amigas, como parte da ação legal que está a ser levada a cabo. O 39º aniversário …

Cientistas obrigados rebatizar dezenas de genes humanos por causa do Excel

Só no ano passado, os cientistas viram-se obrigados a mudar os nomes de 27 genes humanos por causa de um erro de leitura do Microsoft Excel. Tal como explica o portal The Verge, que avança …

"Vai continuar a queimar". Covid-19 é parecida com fogo florestal, não com ondas e picos

Com o surgimento do novo coronavírus no mundo, vários especialistas previam que este iria surgir em ondas e picos. Agora a visão de futuro é outra e os especialistas dizem que a pandemia se compara …

Mudanças climáticas podem vir a causar mais mortes do que a covid-19, alerta Bill Gates

  As mudanças climáticas podem custar muito mais vidas nas próximas décadas do que a pandemia do novo coronavírus (covid-19). O alerta é do co-fundador da Microsoft, Bill Gates, que, através de uma reflexão no seu …

Descoberta a primeira disrupção gigante nas nuvens de Vénus

Uma equipa internacional de cientistas, que incluiu um investigador do Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço (IA), descobriu a "primeira disrupção gigante" nas nuvens de Vénus que tem fustigado as zonas profundas da atmosfera …

TVI aposta em estúdio a Norte. Nuno Santos quer Informação mais ao estilo da SIC Notícias do que da CMTV

O diretor-geral da TVI, Nuno Santos, afirmou, em entrevista ao jornal Público, que a estação de Queluz de Baixo vai apostar num estúdio no Norte, revelando ainda que pretende mudar a Informação do canal mais …

Fair-play financeiro. UEFA mantém restrições ao FC Porto

A UEFA informou, esta sexta-feira, que o FC Porto "cumpriu parcialmente as metas estabelecidas para a época 2019/20" a nível do fair-play financeiro e que vai manter as restrições impostas ao clube azul e branco. "O …

Procuradora-geral de Nova Iorque quer dissolver NRA após investigação de fraude

A procuradora-geral de Nova Iorque anunciou, esta quinta-feira, ter movido um processo judicial contra a National Rifle Association (NRA), depois de uma investigação que mostra que os seus dirigentes desviaram milhões de dólares para benefício …

MP abre inquérito sobre surto em lar de Reguengos de Monsaraz

O Ministério Público (MP) instaurou um inquérito sobre o surto de covid-19 num lar em Reguengos de Monsaraz, no distrito de Évora, que já provocou 18 mortos. Questionada pela agência Lusa, a Procuradoria-Geral da República (PGR) …

Ciclista Fabio Jakobsen já saiu do coma induzido

O ciclista holandês saiu do coma induzido, dois dias depois de uma violenta queda na primeira etapa do Tour da Polónia, que o deixou em estado grave e obrigou a uma cirurgia de cinco horas. "Temos …