“Tesouro nazi de Munique” vai estar disponível para todos

Melder / LostArt.de

"Allegorical scene", quadro de Marc Chagall escondido por Nazis (foto: Melder / LostArt.de)

“Allegorical scene”, quadro de Marc Chagall escondido pelo nazi Hildebrand Gurlitt e pelo filho Cornelius

As autoridades alemãs vão publicar esta quinta-feira fotografias de 590 obras que integram o chamado “tesouro nazi de Munique”, anunciou hoje um porta-voz do grupo de trabalho encarregado de as identificar.

Mil e quatrocentas pinturas, desenhos e litografias de autores como Picasso, Matisse ou Chagall foram apreendidas em fevereiro de 2012 no apartamento de Munique de Cornelius Gurlitt, filho de um negociador de arte bem relacionado com o regime nazi, Hildebrand Gurlitt, que as terá adquirido nos anos 1930 e 1940.

O caso está a suscitar polémica na Alemanha por ter sido mantido “em segredo” e só ter sido conhecido no início de novembro através de um artigo da revista Focus, mas também porque as autoridades só agora começam a divulgar a lista das obras, dificultando, segundo organizações judaicas, a sua identificação pelos eventuais legítimos proprietários.

“Um número considerável de fotos das obras, além das já publicadas, vai estar visível a partir de quinta-feira no site www.lostart.de”, gerido pelo grupo de coordenação federal para a arte desaparecida durante a II Guerra Mundial, afirmou o porta-voz, acrescentando que o conjunto de fotografias “será aumentado” regularmente.

As autoridades tinham publicado há uma semana 50 fotografias de peças, depois de numerosas críticas contra a lentidão das investigações e a não divulgação das obras.

O Congresso Mundial Judaico, que representa uma centena de comunidades judaicas fora de Israel, advertiu hoje as autoridades de que a credibilidade da Alemanha se joga na forma como vão gerir o caso.

Para o presidente daquele grupo, Ronald S. Lauder, o “tesouro nazi de Munique” pode ser “a ponta do icebergue” da arte roubada pelos nazis e as autoridades têm a obrigação moral de a devolver.

Lauder falava depois de o procurador de Augsburg ter anunciado esta semana que pretende devolver a breve prazo a Cornellius Gurlitt algumas das obras confiscadas, pedindo ao grupo de trabalho que indique “rapidamente” quais aquelas que não suscitam dúvidas.

Hoje, a ministra da Justiça alemã, Sabine Leutheusser Schnarrenberger, disse a uma rádio regional que é necessário “encontrar forma de falar, num clima de confiança, com Gurlitt” para o persuadir a abdicar dos direitos das obras que tenham sido confiscadas pelos nazis.

A quem de direito

Cornellius Gurlitt, 80 anos, deu uma entrevista no fim de semana à revista ‘Der Spiegel’ em que prometeu lutar pela propriedade das obras. “Voluntariamente não vou dar nada, não, não”, disse, acrescentando: “Só quero viver com os meus quadros”.

O presidente do Congresso Mundial Judaico, que falou hoje à agência France Presse, repetiu apelos anteriores no sentido de as obras subtraídas a judeus serem rapidamente devolvidas e afirmou que, para isso, é preciso eliminar as limitações impostas há 30 anos à reclamação de propriedade roubada e formar uma comissão que processe as queixas e avalie as coleções públicas em busca de propriedade roubada.

“O governo alemão deve lidar com o problema porque o Holocausto foi único e o estatuto de limitações não foi pensado para lidar com saques maciços em tempo de guerra e durante um genocídio”, disse Lauder à France Presse.

Segundo Lauder, se nada for feito, os legítimos proprietários das obras roubadas podem ver-se envolvidos em prolongadas e caras batalhas legais sem qualquer garantia de recuperar os bens.

O responsável voltou também a criticar as autoridades por terem mantido em segredo a apreensão: “Inicialmente, descreveram-no como um esquema de fuga ao fisco e não como aquilo que realmente é – alguém que roubou arte durante o Holocausto e que diz ao governo alemão ‘ha, ha, sou eu que a tenho, não ma podem tirar’”, disse Lauder.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Chuva deixa Austrália entre incêndios e cheias. Número de mortos sobe para 29

A chuva trouxe algum alívio aos bombeiros e habitantes do leste da Austrália, mas também causou cheias e novos problemas. As equipas ainda combatem cerca 100 focos de incêndio na região e o número de …

Sem Joacine, nova direção do Livre foi eleita com 95 votos a favor e 15 brancos

Este domingo, no segundo dia do IX congresso do Livre, a nova direção do partido foi eleita com 95 votos a favor e 15 brancos (e não conta com a deputada Joacine Katar Moreira). No final …

Juiz pede escusa do caso dos emails por ser adepto do Benfica

O juiz desembargador apresenta vários motivos para pedir escusa do processo, nomeadamente por ser "sócio do Benfica desde 1968". De acordo com o jornal Público, Eduardo Pires, juiz desembargador do Tribunal da Relação do Porto (TRP), …

Afinal, Irão já não vai pedir ajuda para analisar caixas negras do avião

O Irão recuou na intenção de enviar para análise as gravações da caixa negra do avião ucraniano, que abateu acidentalmente na semana passada, para que sejam sujeitas a análises adicionais, revelou a agência noticiosa iraniana. Citado …

Bruno Fialho sucede a Marinho e Pinto na liderança do PDR

Bruno Fialho é o novo presidente do Partido Democrático Republicano (PDR), ao obter 75% dos votos na eleição deste sábado para escolher o sucessor de António Marinho e Pinto, que anunciou o abandono do cargo …

Legislador russo culpa "arma climática" dos EUA pelo inverno quente de Moscovo

Alexei Zhuravlyov, membro da câmara baixa do Parlamento da Rússia (Duma), culpou uma alegada "arma climática" secreta dos Estados Unidos pelas anómalas temperaturas que se fizeram sentir este inverno em Moscovo.  Em declarações à estação de …

Nova espécie de louva-a-deus empala as suas presas como se fossem fondue

O Carrikerella simpira, uma nova espécie de louva-a-deus, caça as suas presas perfurando-as de um lado ao outro com as suas patas em forma de tridente. Cientistas descobriram uma nova espécie de louva-a-deus com uma característica …

Astrónomos descobrem que o fósforo foi gerado na formação de estrelas

Astrónomos descobriram que o fósforo, elemento químico essencial à vida, se constituiu durante a formação de estrelas e sugerem que chegou à Terra através de cometas. Uma equipa de astrónomos detetou monóxido de fósforo na região …

Nova máquina repara e mantém fígados vivos fora do corpo humano durante uma semana

Um novo sistema consegue manter um fígado humano vivo fora do corpo durante sete dias, período no qual o órgão danificado pode ser reparado e preparado para o transplante. As tecnologias convencionais conseguem sustentar um fígado …

Rui Rio vence segunda volta. Líder reeleito quer "estabilidade, lealdade e unidade"

O presidente social-democrata, Rui Rio, afirmou hoje que espera poder “trabalhar com estabilidade e lealdade”, recusou que o PSD esteja “partido” e vincou estar “a iniciar o momento para marcar a unidade” no partido. O líder …