A Al Qaeda já sonha com o próximo grande atentado

A Al Qaeda tem estado calada, mas não está morta. Os serviços de Inteligência e Informação europeus e anglosaxónicos perguntam-se há anos o que é que a organização anda a preparar.

Abi Mohamed Ayman al Zawahiri pode não ser um nome muito conhecido, pelo menos para a maioria. E Bin Laden? Pois al Zawahiri é o nome que sucedeu a Osama Bin Laden, depois da morte do então líder da organização terrorista em 2011.

Al Zawahiri tem 65 anos e as autoridades versadas no assunto discutem que carta terá o terrorista na manga para sair da sombra que o Estado Islâmico tem posto sobre a Al Qaeda com a criação do califado na Síria e no Iraque e a recente cadeia de atentados pela Europa.

Onde, quando e como vai ser o regresso da Al Qaeda? Relatórios de vários serviços antiterrorista avaliam a capacidade da atual organização de formas diferentes, mas se há coisa em que todas concordam é que o regresso da agora calada Al Qaeda terá que ser “barulhento”. Isto se quiser despojar o Estado Islâmico do número um no que toca a cometer atrocidades.

Os relatórios também concordam noutro ponto: o maior “sonho” desta organização terrorista desde a sua criação é a guerra química, bacteriológica, são ataques massivos com venenos que provoquem a morte de milhares de pessoas, são armas testadas na década de noventa nos campos afegãos e das quais há vídeos chocantes. É com isto que sonham à noite – e de dia também – os terroristas desta organização.

E foi a isto que a Al Qaeda chamou a nova jihad. Foi essa a ordem que em 2011 o sírio Mustafá Setmarian, que plantou a “semente” do jihadismo em Espanha – e fundou a Al Qaeda em Espanha -, recebeu quando se despediu com “beijos e abraços” de Bin Laden nas grutas de Tora Bora, no Afeganistão, segundo o relato do próprio.

Felizmente, a ordem não foi cumprida: Setmarian foi capturado pelos Estados Unidos no Paquistão e entregue ao regime de Bashar al Assad, o presidente da Síria. Até hoje, continua desaparecido e muitos desconfiam que provavelmente tenha morrido na prisão.

Agora, a nova jihad que a Al Qaeda sonhava é protagonizada por “lobos solitários” que atropelam a multidão com camiões, em Nice, ou esfaqueiam pessoas nas ruas de Londres, Bruxelas ou Paris – uma obra que podia ser do terrorista, já que este sempre quis converter a sua luta numa “jihad urbana”.

O sonho de um ataque, a roçar o apocalíptico que superasse os 3 mil mortos dos atentados de 11 de setembro nos EUA, continua vivo e para Al Zawahiri a sua execução é agora mais necessária do que nunca, especialmente quando o Estado Islâmico está mais perto da derrota final.

O pior deste sonho, que aos poucos se vai tornando em pesadelo, é que nada disto são suposições: o jihadista egípcio Sharif al Masri, que foi preso no Paquistão em 2004, confessou ao FBI e à CIA – as autoridades que o interrogaram – que a Al Qaeda tinha na sua posse uma bomba “suja”, ou seja, um artigo nuclear caseiro, no qual trabalham há anos.

A confissão está num relatório secreto de 15 páginas elaborado em setembro de 2008 pelo Departamento de Estado dos Estados Unidos sobre Abu Faraj al Libi, considerado um dos presos mais valiosos de Guantánamo.

Hamid Mir / Wikimedia

Ayman al-Zawahiri, atual líder da Al-Qaeda, com Osama Bin Laden

Ayman al-Zawahiri, atual líder da Al-Qaeda, com Osama Bin Laden

Abu Faraj al Libi é o homem a quem outros jihadistas presos ligam com relatos de experiências de guerra nuclear, química e bacteriológica, um personagem importante que foi nomeado chefe de operações da Al Qaeda depois da detenção de Jalid Seij Mohamed, em 2002, o “cérebro” por trás do 11 de setembro, também preso em Guantánamo.

Mas Sharif al Masri revelou mais detalhes: a alegada bomba encontra-se na Europa, mas tem havido dificuldade em mudá-la de local. Se conseguirem movê-la até ao ponto definido “encontraria operacionais para fazê-la rebentar. Os operacionais seriam europeus, ou descendentes de árabes ou asiáticos”, lê-se no relatório.

A existência da bomba não pôde ser comprovada pelos serviços de inteligência, mas todos acreditam que os homens de Al Zawahiri têm trabalhado nela.

Um responsável do serviço espanhol lembra que “não nos podemos esquecer da Al Qaeda. Eles estão se a aproveitar do ‘brilho’ do Estado Islâmico, mas têm sobrevivido a muitas crises e a qualquer momento podem reaparecer em força“. “Sobre a ameaça da bomba ‘suja’, acreditamos que há métodos mais económicos e rentáveis, por exemplo ataques químicos mais convencionais, que prefiro não precisar”, conclui.

Em 2001, uma célula salafista – movimento muçulmano – tentou envenenar as águas da via Veneto, em Roma. Também já se desmantelaram vários ataques que poderiam contaminar o metro de Londres. O aluguer de vários camiões de tamanhos industriais para carregar substâncias venenosas é também uma preocupação das autoridades.

Um responsável da Comissão Geral de Informação da Polícia Nacional espanhola duvida da capacidade nuclear da Al Qaeda: “Descarto a possibilidade de que a Al Qaeda possa levar a cabo um ataque nuclear porque para isso eles precisavam de ter acesso a fontes nucleares, o que é muito difícil. Mas sabemos que a organização não morreu e não descartamos no entanto um grande atentado para recuperar visibilidade”.

“No entanto há muitos grupos que lhes são fiéis em África, nas Filipinas, na Indonésia, no Paquistão e no Afeganistão. Se o Estado Islâmico sofrer uma derrota e Al Baghdadi desaparecer, Al Zawahiri terá que disputar a liderança da jihad mundial. Mas a verdade é que hoje Al Baghdadi está presente e Al Zawahiri não“, concluiu.

John Brennan, conselheiro de segurança dos Estados Unidos, enganou-se quando previu que o médico pediatra Al Zawahiri não sucederia a Bin Laden, devido à sua “falta de carisma” e envolvência na guerra do Afeganistão.

 

(cv)

Hamza bin Laden, filho de Osama bin Laden

Hamza bin Laden, filho de Osama bin Laden

O egípcio continua livre há já 20 anos, escondido na sua toca e, de acordo com serviços antiterroristas ocidentais, dirige uma organização capaz de provocar danos maiores do que os provocados até agora pelo Estado Islâmico.

A Newsweek, por sua vez, diz que é Hamza Bin Laden, o filho de Bin Laden, quem prepara o regresso da Al Qaeda.

“Hoje, pode parecer que o Estado Islâmico é forte, com os seus seguidores a atacar e a matar inocentes em Londres e Manchester. Mas o seu poder está a diminuir, pois estão a perder homens e territórios no Iraque e na Síria graças a um ataque das forças iraquianas, curdas e americanas. Enquanto isso, a história de Hamza – filho de Bin Laden – mostra como a “organização mãe” do Estado Islâmico, a Al Qaeda, está a regressar e com consequências potencialmente mortais para o Ocidente e para o resto do mundo”, denuncia a revista.

Parte do retorno da Al Qaeda envolve a forte diferenciação estratégica entre a organização e o Estado Islâmico, que nasceu de uma dissidência do grupo original de Osama bin Laden. Ao que tudo indica, a abordagem dos dois grupos deve servir de alerta ao Ocidente.

De acordo com a Newsweek, o papel de Al Zawahiri não foi o de preparar o regresso da Al Qaeda, mas o de preparar o filho de Bin Laden. Certo é que o sonho de um ataque de dimensões apocalípticas continua a povoar a mente dos terroristas que fazem parte da Al Qaeda.

CF, ZAP //

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. “Os serviços de Inteligência e Informação europeus e anglosaxónicos perguntam-se há anos o que é que a organização anda a preparar.”

    Perguntem à CIA e à Mossad Israelita, que são as entidades terroristas quem dão ordens a estes mercenários.

    • Ora bem,alguém que sabe. O guião é sempre o mesmo…
      E de onde acha que vêm os ISIS e todo o seu armamento e frota de carros?
      E para quando toda a verdade sobre o 11 de setembro?
      E aquela foto falsa do Bin Laden morto? Mas alguém ainda cai nestes embustes?

RESPONDER

Igrejas evangélicas cultivam violência doméstica ao defender a supremacia dos homens sobre as mulheres

O facto de a igreja evangélica defender que o homem deve controlar a mulher apenas agrava o problema de violência doméstica, justificando os atos dos homens. Jane (nome fictício) era membro da comunidade cristã evangélica da …

A Cidade do México está a pagar aos seus polícias para que percam peso

A Polícia da Cidade do México está a levar a cabo um programa para combater o excesso de peso e a obesidade no seu efetivo através de incentivos financeiros.  Ao todo, escreve a agência AFP que …

Há um novo método para medir buracos negros

Os buracos negros supermassivos são os maiores buracos negros, com massas que podem exceder mil milhões de sóis. Apenas esta primavera foi divulgada a primeira imagem do buraco negro supermassivo no centro da galáxia M87, …

E Tudo o Vento Levou… há 80 anos

E Tudo o Vento Levou celebra este domingo 80 anos de vida, marcando a data da sua estreia nos Estados Unidos. Oito décadas depois, o filme mantém-se como uma das maiores obras primas do cinema …

O problema impossível mais simples do mundo está a levar matemáticos à loucura

Matemáticos avisam os seus colegas para se manterem longe da conjetura de Collatz. No entanto, Terence Tao decidiu arriscar, e está muito perto de resolver aquele que muitos chamam de o problema impossível mais simples …

Soldados da Guerra Civil dos EUA pintavam o cabelo para ficar melhor nas fotografias

Investigadores encontraram evidências que indicam que soldados da Guerra Civil norte-americana pintavam o cabelo para ficar melhor nas fotografias. Escavações em Camp Nelson, no Kentucky, revelaram restos de um estúdio de fotografia com 150 anos, o …

Chuva, vento forte e neve. Mau tempo vai agravar-se nas próximas 48 horas

A Proteção Civil alertou este domingo para um agravamento do estado do tempo nas próximas 48 horas, com períodos de chuva, possibilidade da queda de neve nas terras alta do norte e centro e ainda …

Descoberta nova espécie de aranha-violinista no Vale do México

Cientistas identificaram, no México, uma nova espécie de aranha com um veneno que, apesar de não ser fatal, é capaz de causar necrose na pele humana. Uma equipa de cientistas da Universidade Nacional Autónoma do México …

Já sabemos sobre o que conversam os orangotangos

Um novo estudo da Universidade de Exeter, em Inglaterra, desvendou a linguagem secreta dos orangotangos, descobrindo o que significam 11 sinais vocais e 21 gestos. Os investigadores passaram dois anos a filmar mais de 600 horas …

COP25 aprovou conclusões. Não há acordo para regulação dos mercados de carbono

A cimeira da ONU sobre o clima terminou hoje em Madrid assinalando a urgência para conter as alterações climáticas, mas a mais longa cimeira sobre o clima de sempre sem chegar a acordo nos pontos …