Ainda se constroem casas em sítios “indevidos” nos Açores

Zé Pinho / Flickr

Furnas do Enxofre, Açores

Furnas do Enxofre, Açores

O vulcanólogo Victor Hugo Forjaz alertou esta terça-feira para os riscos das construções em sítios “indevidos” nos Açores, salientando que as pessoas têm “memória curta”, apesar dos ensinamentos que foram retirados dos últimos sismos.

“Com o sismo de 80 passou-se a construir melhor, mas é preciso não esquecer o passado”, frisou, em declarações à Lusa, a propósito do lançamento do livro “Terramoto de 1980 – Memória e Sentimentos”, na quarta-feira.

O livro, de que Victor Hugo Forjaz é um dos autores, surgiu precisamente para avivar a memória dos açorianos, que, segundo o vulcanólogo, se esquecem de que a região não está imune a sismos.

“Eu e uns amigos reparámos que o sismo estava a ficar esquecido”, adiantou, salientando que o terramoto de 1980 foi “histórico” para a geologia nos Açores.

O livro tem uma “intenção pedagógica”, mas junta aos ensinamentos científicos textos sentimentais, segundo Victor Hugo Forjaz.

O sismo, com magnitude de 7,2 na escala de Richter, registou-se na tarde do dia 01 de janeiro de 1980, com epicentro a 35 quilómetros a sudoeste de Angra do Heroísmo. As ilhas Terceira e São Jorge foram as mais afetadas, tendo-se contabilizado 61 mortos.

Segundo Victor Hugo Forjaz, este foi o acontecimento geológico com “maior violência” nos Açores a seguir ao sismo de 1757, em São Jorge.

Na altura, o vulcanólogo já era diretor de um projeto geotérmico na ilha de São Miguel, mas foi o sismo de 1980 que levou à criação do Serviço Regional de Proteção Civil dos Açores e da rede de vigilância sismovulcânica da região.

Victor Hugo Forjaz realçou que o terramoto trouxe muitos conhecimentos, tanto ao nível científico, como para a construção de edifícios, apesar de ainda se encontrarem atualmente casas construídas junto à costa e perto de ribeiras.

O vulcanólogo aprendeu, por exemplo, que existe um “efeito de sítio” que faz com que as ondas sísmicas sejam mais aceleradas em determinados locais.

Quando fez o percurso do aeroporto a Angra do Heroísmo, na altura, encontrou uma vila longe do epicentro muito destruída, o que o levou a pensar que a cidade estivesse em pior estado, mas veio depois a descobrir que a justificação estava no “efeito de sítio”.

O livro “Terramoto de 1980 – Memória e Sentimentos” é lançado às 15:30 (hora local), na Biblioteca Pública e Arquivo de Angra do Heroísmo.

A cerimónia será precedida pelo toque dos sinos em todas as igrejas da ilha Terceira, em memória das 61 vítimas mortais.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Swissport em Lisboa para tentar comprar a Groundforce

O acionista maioritário da Groundforce, que está a tentar vender a sua participação na empresa de handling, encontra-se agora a negociar com os suíços da Swissport. Depois de o fundo espanhol Atitlan se ter afastado e …

BdP prevê taxa de desemprego de 7,2% e crescimento económico de 4,8%

O Banco de Portugal (BdP) prevê que a taxa de desemprego atinja 7,2% em 2021, recuando para 7,1% em 2022 e 6,8% em 2023, e que o emprego cresça 1,3% este ano. No Boletim Económico de …

Finlândia 0-1 Rússia | Miranchuk recoloca russos na corrida

A anfitriã Rússia conseguiu hoje uma determinante vitória na luta pelo apuramento para os oitavos de final do Euro2020 de futebol, ao bater a Finlândia por 1-0, em São Petersburgo. No primeiro jogo da segunda jornada …

Nove militares da GNR acusados de tortura

O Ministério Público (MP) do Porto acusou nove militares da GNR dos crimes de tortura e outros tratamentos cruéis, degradantes ou desumanos e sequestro agravado. O Ministério Público (MP) do Porto acusou nove militares da GNR, …

Costa garante que Lisboa terá o mesmo tratamento que os outros concelhos

Esta quarta-feira, num dia em que Portugal registou 1.350 novos casos ( 928 dos quais na região de Lisboa e Vale do Tejo), o primeiro-ministro afirmou que a capital terá o mesmo tratamento que os …

Salgado disposto a pagar à massa falida do GES para ficar isento de cumprir pena

Ricardo Salgado está disposto a pagar à massa falida do GES para ser dispensado de cumprir pena no processo que o irá julgar por três crimes de abuso de confiança, segundo a contestação da defesa …

PJ detém 12 pessoas por suspeitas de corrupção na Câmara de Loures

Entre os detidos pela Polícia Judiciária (PJ) estão dois empreiteiros, um arquiteto, um empresário ligado a uma obra particular e oito fiscais. Através da Unidade Nacional de Combate à Corrupção e no âmbito de inquérito dirigido …

Casos disparam: 1350 novas infeções e seis óbitos

Nas últimas 24 horas, houve 1.350 novos casos positivos de covid-19 e morreram seis pessoas, segundo os dados do boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS). Portugal registou 1.350 novos casos e seis óbitos por covid-19 …

Parlamento vai ouvir Medina e ministro dos Negócios Estrangeiros

Fernando Medina e Augusto Santos Silva vão ser ouvidos no Parlamento sobre o caso da partilha de dados pessoais de ativistas russos. O presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina, e o ministro dos Negócios …

Mudanças na lei laboral podem prejudicar a retoma, avisa Centeno

É crucial para a retoma que haja "estabilidade e previsibilidade na legislação laboral", de forma a estimular o investimento empresarial e o crescimento económico, afirmou esta quarta-feira o governador do Banco de Portugal (BdP), Mário …