Agência que inventou a Internet vai criar super-soldados sem medo

A DARPA, divisão científica do Departamento de Defesa dos Estados Unidos, está a coordenar os esforços de diferentes laboratórios de biotecnologia para criar medicamentos avançados e terapias bio-eléctricas que permitam suprimir o medo num soldado em missão arriscada.

A Defense Advanced Research Projects Agency, divisão científica do Pentágono, que desenvolveu nos anos 70 a Arpanet, rede pioneira percursora da Internet que hoje conhecemos, tem sido responsável por alguns dos mais inovadores projectos militares norte-americanos.

Entre outros projectos tão arrojados quanto estranhos, a DARPA está presentemente a usar o seu orçamento de 3 mil milhões de dólares para desenvolver veículos militares super-velozes que se conduzem sozinhos, robots espiões que comem plantas para recarregar as baterias, patogénios que lutam contra armas biológicas invasoras do organismo, e plataformas aéreas para aterragem e reabastecimento de drones.

Segundo o Christian Today, a DARPA propõe-se agora criar um programa terapêutico, à base de drogas medicinais e tratamentos bio-eléctricos, para tornar realidade uma velha ideia da ficção científica: o soldado sem medo.

Nesse sentido, a agência organizou uma conferência com diferentes laboratórios científicos seus associados, e desafiou-os a encontrar novas tecnologias avançadas que permitam manipular o sistema nervoso de soldados em combate.

Segundo Doug Weber, director do programa científico da agência, controlar o sistema nervoso dos soldados passa por manipular o seu sistema imunitário e controlar os níveis de pressão arterial e de libertação de adrenalina.

“Conter o medo e a ansiedade é especialmente útil para soldados em combate que tenham que lidar com ambientes particularmente stressantes”, explicou Weber aos laboratórios.

A DARPA está particularmente focada em estabelecer comunicação directa com o organismo dos soldados e controlar a entrega de informação ao seu sistema nervoso.

“Em vez de medicamentos, poderemos vir a usar circuitos electrónicos implantados no corpo para regular os níveis de stress”, diz Doug Weber, “seria um modificador do estado de espírito”.

Além da aplicação em situações de combate, o programa poderá vir a mostrar-se útil no tratamento de casos de stress pós-traumático em soldados de regresso a casa.

Efectivamente, é trágico o número cada vez mais frequente de soldados que sobrevivem à guerra apenas para sucumbir em casa ao pânico – e a uma overdose de medicamentos anti-psicóticos.

“Se conseguirmos isto”, garante Weber, “estaremos a mudar as regras do jogo”.

AJB, ZAP

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Já dizem à boca cheia que fazem supersoldados. Mas não o dizem que os fazem HÁ IMENSO TEMPO! Hipócritas.
    Ainda é mais triste saber que milhões e milhões são gastos em guerras, quando podia ser usado para dar casa e comida a muita gente. Entretanto os EUA têm uma dívida gigantesca… Falidos há muito tempo, mas dinheiro para a guerra há sempre…
    Já mete ranço tanta guerra.

  2. O soldado sem medo não se agacha para se proteger das balas, não se coíbe de avançar sobre campos possivelmente minados e não receia pela vida dos seus camaradas ou de civis.

    Vai ser um sucesso! 😉

RESPONDER

As noites entre 4 e 10 de junho vão ser ruidosas (e a culpa é dos aviões)

A culpada das noites ruidosas entre 4 a 10 de junho é a Liga das Nações. O Governo autorizou a suspensão temporária dos limites aos voos noturnos nesse período, tal como já aconteceu na Liga …

Petição para reescrever a 8.ª temporada de A Guerra dos Tronos "é uma falta de respeito"

A atriz britânica Sophie Turner, que interpretou Sansa Stark na A Guerra dos Tronos, considerou uma "falta de respeito" o pedido dos fãs para que a última temporada da série fosse reescrita.  A iniciativa levada …

Festival de música na Escócia proíbe uso de telemóveis

O festival de música FLY Open Air, que se realizou no passado fim-de-semana, proibiu o uso de telemóveis por parte do público. O objetivo é evitar que os fanáticos pelas redes sociais estraguem o concerto …

Jovem portuguesa morre em Benidorm após atropelamento

Uma jovem de nacionalidade portuguesa com idade entre 25 e 30 anos e de identidade ainda desconhecida, morreu na noite desta terça-feira atropelada por um autocarro numa rua movimentada de Benidorm, Espanha, noticia a comunicação …

Matosinhos fecha mais uma escola. Já encerraram quase duas dezenas desde 2005

A Escola Básica da Portela, em Matosinhos, vai encerrar no final deste ano letivo pelo facto de a sua população escolar estar a diminuir “significativamente”, adiantou o vereador da Educação. Desde 2005, já fecharam quase …

Zona da Torre Eiffel vai ser quase toda pedonal a partir de 2024

A zona da Torre Eiffel será devolvida aos peões e transformada numa zona verde até 2024, anunciou a autarca de Paris durante a apresentação do projeto de reabilitação, projetado por uma arquiteta paisagista norte-americana. "Temos realmente …

Campeã olímpica e mundial de natação termina carreira aos 22 anos

O anúncio acontece depois de a Federação Lituana de Natação ter indicado que Meilutyte enfrentava uma sanção de um a dois anos de suspensão, por ter falhado três controlos antidoping. A nadadora lituana Ruta Meilutyte, que …

Sérgio Conceição é multado em 287 euros e escapa a suspensão

O treinador do FC Porto não foi alvo de suspensão (e poderá estar no sábado no banco da final da Taça de Portugal), mas foi multado em 287 euros e ser-lhe-á instaurado um processo disciplinar. O …

Áustria pode ficar sem Governo. Chanceler enfrenta moção de censura

O chanceler austríaco, Sebastian Kurz, vai enfrentar na segunda-feira uma moção de censura no Parlamento na sequência do escândalo do vídeo que envolveu o seu antigo parceiro de coligação, o partido de extrema-direita FPÖ. Kurz arrisca …

Deco alerta: Há slime à venda que é perigoso para as crianças

A Deco alertou esta quarta-feira que há à venda ‘slime’, uma massa de modelar viscosa, que é perigosa para as crianças, tendo já denunciado a situação à Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE). O alerta …