Agência que inventou a Internet vai criar super-soldados sem medo

A DARPA, divisão científica do Departamento de Defesa dos Estados Unidos, está a coordenar os esforços de diferentes laboratórios de biotecnologia para criar medicamentos avançados e terapias bio-eléctricas que permitam suprimir o medo num soldado em missão arriscada.

A Defense Advanced Research Projects Agency, divisão científica do Pentágono, que desenvolveu nos anos 70 a Arpanet, rede pioneira percursora da Internet que hoje conhecemos, tem sido responsável por alguns dos mais inovadores projectos militares norte-americanos.

Entre outros projectos tão arrojados quanto estranhos, a DARPA está presentemente a usar o seu orçamento de 3 mil milhões de dólares para desenvolver veículos militares super-velozes que se conduzem sozinhos, robots espiões que comem plantas para recarregar as baterias, patogénios que lutam contra armas biológicas invasoras do organismo, e plataformas aéreas para aterragem e reabastecimento de drones.

Segundo o Christian Today, a DARPA propõe-se agora criar um programa terapêutico, à base de drogas medicinais e tratamentos bio-eléctricos, para tornar realidade uma velha ideia da ficção científica: o soldado sem medo.

Nesse sentido, a agência organizou uma conferência com diferentes laboratórios científicos seus associados, e desafiou-os a encontrar novas tecnologias avançadas que permitam manipular o sistema nervoso de soldados em combate.

Segundo Doug Weber, director do programa científico da agência, controlar o sistema nervoso dos soldados passa por manipular o seu sistema imunitário e controlar os níveis de pressão arterial e de libertação de adrenalina.

“Conter o medo e a ansiedade é especialmente útil para soldados em combate que tenham que lidar com ambientes particularmente stressantes”, explicou Weber aos laboratórios.

A DARPA está particularmente focada em estabelecer comunicação directa com o organismo dos soldados e controlar a entrega de informação ao seu sistema nervoso.

“Em vez de medicamentos, poderemos vir a usar circuitos electrónicos implantados no corpo para regular os níveis de stress”, diz Doug Weber, “seria um modificador do estado de espírito”.

Além da aplicação em situações de combate, o programa poderá vir a mostrar-se útil no tratamento de casos de stress pós-traumático em soldados de regresso a casa.

Efectivamente, é trágico o número cada vez mais frequente de soldados que sobrevivem à guerra apenas para sucumbir em casa ao pânico – e a uma overdose de medicamentos anti-psicóticos.

“Se conseguirmos isto”, garante Weber, “estaremos a mudar as regras do jogo”.

AJB, ZAP

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Já dizem à boca cheia que fazem supersoldados. Mas não o dizem que os fazem HÁ IMENSO TEMPO! Hipócritas.
    Ainda é mais triste saber que milhões e milhões são gastos em guerras, quando podia ser usado para dar casa e comida a muita gente. Entretanto os EUA têm uma dívida gigantesca… Falidos há muito tempo, mas dinheiro para a guerra há sempre…
    Já mete ranço tanta guerra.

  2. O soldado sem medo não se agacha para se proteger das balas, não se coíbe de avançar sobre campos possivelmente minados e não receia pela vida dos seus camaradas ou de civis.

    Vai ser um sucesso! 😉

RESPONDER

Tancos. Principal suspeito vai ser libertado em janeiro

João Paulino, o principal suspeito do roubo de material militar dois paióis de Tancos, e mais sete suspeitos vão ser libertados a 28 de janeiro. A informação é avançada esta sexta-feira pela revista Sábado, que dá …

Filhos de imigrantes nascidos em Portugal podem ser portugueses desde que um progenitor seja residente

A Assembleia da República aprovou, esta quinta-feira, na generalidade, as alterações à lei da nacionalidade do PAN e do PCP, e rejeitou, com os votos do PS, o projeto do Livre. Horas antes da votação em …

Instituição de caridade do Vaticano só entrega 10% das doações para os necessitados

O Vaticano arrecada anualmente mais de 55 milhões de dólares (aproximadamente 49 milhões de euros) em doações através do fundo de caridade de Peter's Pence. Contudo, apenas 10% desse montante chega aos necessitados, com o …

Um aumento de 2 euros por mês para quem ganha mil. Proposta do Governo revolta a Função Pública

O aumento salarial de 0,3% proposto pelo Governo para a Função Pública em 2020, vai garantir um acréscimo líquido anual de 26,25 euros para um trabalhador que ganhe cerca de mil euros por mês, segundo …

Tribunal ordena ao Facebook que reative conta de partido neofascista italiano

Um tribunal de Roma ordenou que o Facebook reativasse a conta do partido italiano neofascista CasaPound, obrigando ainda a rede social a pagar 800 euros por cada dia que a conta esteve desativada. De acordo com …

Franceses não dão tréguas. Greves podem durar até ao Natal

As mobilizações em França contra a reforma dos sistema de pensões, que paralisam vários setores mas sobretudo os transportes públicos, entraram no seu nono dia esta sexta-feira e podem continuar até ao Natal. Os sindicatos de …

Treinadores portugueses dominam provas europeias. Vão 9 a sorteio

Nove treinadores portugueses vão continuar das provas europeias, que incluem a Liga Europa e a Liga dos Campeões. Ao todo, seguem nas competições 48 clubes, que vão ver o seu futuro decidido no sorteio da …

Aumentos da Função Pública. Frente Comum abandona negociações com o Governo (e já pensa em formas de luta)

A Frente Comum dos Sindicatos da Administração Pública abandonou as negociações com o Governo sobre as medidas a incluir no próximo Orçamento do Estado, indignada com os aumentos salariais de 0,3% propostos pelo Executivo. Segundo relatou …

Alphonso Davies. De refugiado no Gana a um dos maiores prodígios da Baviera

Alphonso Davies é um dos maiores talentos do futebol mundial na atualidade. O jogador nasceu num campo de refugiados no Gana e brilha agora nos relvados de Munique. Nascido já no novo milénio, Alphonso Davies é …

Bruxelas deverá aceitar redução do IVA da luz por escalões de consumo

A intenção do Governo de aplicar uma redução do IVA da eletricidade por escalões de consumo deverá ter o aval da Comissão Europeia. A notícia é avançado pelo Jornal de Negócios, que recorda que, em abril, …