Afinal o sexo fraco é o mais forte (e desde o berço)

Uma equipa de investigadores descobriu que as meninas recém-nascidas apresentam características bioquímicas que as tornam mais fortes do que os meninos na resposta ao stress. E ter filhas também acarreta menos riscos para as mães durante o parto.

As conclusões são de um estudo feito por investigadores da Universidade de Granada, em Espanha, que, em colaboração com o hospital local San Cecilio, estudaram 56 mulheres grávidas saudáveis – 27 deram à luz meninos e 29 tiveram filhas.

Segundo o comunicado dos investigadores, este é o primeiro estudo que “avalia o stress sofrido pela mãe e pela criança recém-nascida durante o período perinatal”, a fase imediatamente anterior e a seguir ao parto.

Os cientistas analisaram amostras de sangue das mães e dos filhos, retiradas das veias e dos cordões umbilicais, depois do parto.

“Os resultados mostram que as meninas lidam com o stress oxidativo e com a inflamação melhor do que os meninos”, salienta-se no citado comunicado que frisa que elas apresentaram “maiores defesas antioxidantes e menos stress oxidativo nas membranas das células do que os bebés rapazes”.

Esta circunstância deve-se ao facto de possuírem “sistemas enzimáticos mais desenvolvidos quando nascem, reduzindo assim os danos causados às células e melhorando o metabolismo celular”, apontam os autores do estudo.

É o mesmo que dizer que as meninas recém-nascidas respondem melhor ao stress do que os meninos.

Além disso, ser mãe de uma menina é também menos agressivo para a mulher do que ter um rapaz.

As grávidas que têm raparigas apresentam “mais defesas anti-oxidantes e menos danos nas bio-moléculas principais” em comparação com as que têm rapazes e “menos processos inflamatórios durante o parto”, constatam os investigadores.

O estudo, publicado no jornal científico Pediatric Research, faz uma associação clara entre o género do recém-nascido e os processos de oxidação e os sinais de inflamação.

Segundo os autores do estudo, Julio José Herrera e Javier Díaz Castro, investigadores do Departamento de Psicologia da Universidade de Granada, “estas descobertas abrem um novo e excitante campo de pesquisa centrado no sexo dos neonatos como um factor de risco para várias alterações funcionais”.

“Estas alterações funcionais têm um grande impacto na sua esperança de vida e no desenvolvimento de futuras patologias”, salientam os investigadores.

“O género dos recém-nascidos determina não apenas como a mãe lida com o processo de parto, mas também a forma como os neonatos confrontam o ambiente hipertóxico que o mundo extra-uterino é”, salienta o estudo.

SV, ZAP

PARTILHAR

6 COMENTÁRIOS

  1. E não é apenas a questão enzimática!…
    Basta ver o que acontece ao longo da vida e quem é o sexo forte! Algum filho ou filha que pede ao pai para sair à noite o faz sem ouvir “já falaste com a tua mãe”?
    Quantos homens sabem o que vestir? Quantos homens decidem os programas de saídas ou fins de semana?
    Isto é uma sociedade absolutamente matriarcal em que uns machõezitos acham quer ser homem é dar umas bofetadas às namoradas ou mulheres!

    • Muito bom o seu comentário!
      Aliás, quando uma mulher dá à luz, não existem dúvidas de quem é a sua mãe (redundância à parte), agora pai já não se pode ter muitas certezas, ahhahahahhahah
      Por isso é que uma sociedade matriarcal faz todo o sentido.

      • Uma sociedade matriarcal faz tanto sentido como uma sociedade patriarcal. Em ambos os casos há um sexo dominante e outro que eventualmente luta pelos seus direitos e igualdade. Nenhum deles persiste sem conflitos. O ideal é uma sociedade humanista e igualitária. O feminismo deve ser apoiado enquanto apelar à igualdade entre mulheres e homens, mas não se deve tornar um radicalismo sexista que defina a mulher como superior ao homem e em relação ao qual deve ter mais direitos e privilégios. Aí teremos a balança desiquilibrada e o caldo entornado. Que as descobertas científicas recentes não contribuam para esse extremo!

  2. E quem é que determinou que as mulheres são o sexo fraco?!
    Os homens desta sociedade machista, claro! Sempre suprimiram o valor das mulheres ao longo de milhares de anos!

    • Oxalá não a actual sociedade “machista”, ap@neleirada à custa de incontáveis sermões culpabilizadores via os Media, não se desmorone assim, de repente. Quem sabe de repente descobrem que os homens tinham utilidade e … já não funcionam porque são doutrinados dia e noite e desde o berço que ser mulher (ou equivalente) é a única via para se ser “aceitável”. Merecem essa resposta à ladainha constante. Só é pena é o preço a pagar por tal demonstração.

RESPONDER

Partidos concordam em desconfinar. PSD diz “haver condições” para abrir “grande parte do território”

Vários especialistas estiveram reunidos com o Governo esta segunda-feira em mais uma reunião do Infarmed. O objetivo foi avaliar a situação epidemiológica e definir diretrizes para o desconfinamento, cujo plano será apresentado na quinta-feira. De …

EUA ponderam retirada militar total no Afeganistão, mas pedem “garantias“

Os EUA põe a hipótese de uma retirada militar no Afeganistão. Contudo, Anthony Blinken assumiu que está preocupado com a possibilidade de os taliban aproveitarem a retirada de tropas na NATO e dos Estados Unidos …

Santos Silva diz que notícia sobre “despesas supérfluas” da presidência da UE é “ridícula“

O ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros considera “ridícula” a notícia avançada na quinta-feira pelo jornal Politico que dava conta de “despesas supérfluas e contratos de patrocínio” durante a presidência portuguesa do Conselho da União …

UE tem de libertar-se da "má vontade" e negociar entre iguais, diz Reino Unido

A União Europeia (UE) deve libertar-se da sua má vontade e construir uma boa relação com o Reino Unido como soberanias iguais, disse no domingo o conselheiro do Governo britânico David Frost, prometendo defender os …

Acordo com Groundforce falha por acionista maioritário ter ações penhoradas

O acordo entre a TAP e a Pasogal, acionista da Groundforce, falhou, porque as ações do acionista já estão penhoradas e, assim, não podem ser dadas como garantia, disse à Lusa fonte oficial do Ministério …

Apenas 24 países têm mulheres no poder. Igualdade de género alcançada somente "em 130 anos"

Menos de 500 milhões de pessoas dos cerca de 7,8 mil milhões que constituem a população mundial têm atualmente uma mulher Presidente ou chefe de governo, avançou a ONU Mulher. "Ao ritmo atual, a igualdade de …

Império de Cristiano Ronaldo mudou-se para Portugal (na pista dos benefícios fiscais)

Após ter dissolvido a CRS Holding no Luxemburgo, Cristiano Ronaldo passou a sede de uma das suas principais empresas para Lisboa renomeando-a CR7 Lifestyle Unipessoal. Nesta altura, o craque já tem seis empresas instaladas em …

Coro de crianças na Alemanha compõe música de apoio a Portugal

Um coro com cerca de quatro dezenas de crianças, da cidade de Tecklenburg, na Alemanha, criou uma música para "dar conforto" aos portugueses durante a pandemia de covid-19. "Quando eu li nas notícias sobre a situação …

Pelo menos 6% das portuguesas já foram vítimas de agressão física ou sexual

No dia em que se assinala o Dia Internacional da Mulher, a Pordata compilou um conjunto de indicadores que retratam a situação da mulher, em Portugal e na União Europeia.  Segundo o Eurostat e a Agência …

PS exige "demissão imediata" de Pedro Machado da presidência da Turismo Centro

As federações do PS de Aveiro, Coimbra, Guarda, Leiria, Oeste, Santarém e Viseu exigiram este domingo a "demissão imediata" de Pedro Machado da presidência da Turismo Centro de Portugal (TCP) e a convocação de eleições …