Afinal, o bosão mais pesado que o de Higgs não existe

A descoberta de uma partícula seis vezes mais pesada do que o Bosão de Higgs deixou os cientistas perplexos. No entanto, afinal havia motivo mesmo para isso, já que fica agora provado que a descoberta foi apenas “uma flutuação estatística”.

Depois de os primeiros sinais de uma nova partícula sub-atómica terem surgido nas experiências do Grande Colisor de Hadrões (LHC), em Dezembro de 2015, físicos de todo o mundo procuraram explicar como é que esta nova descoberta poderia existir dentro do contexto da nossa actual compreensão das leis da física.

Centenas de estudos tentaram encontrar explicações, mas foi tudo em vão: tal partícula seis vezes mais massiva do que o Bosão de Higgs não existe.

Esta revelação foi feita pela Organização Europeia para a Pesquisa Nuclear (CERN) durante a Conferência Internacional de Física de Alta Energia (ICHEP).

CMS / CERN

Pares de fotões (a verde) produzidos nas colisões do LHC sugerem a existência de um bosão com massa de 750 GeV

Pares de fotões (a verde) produzidos nas colisões do LHC sugeriam a existência de um bosão com massa de 750 GeV.

“A acumulação de novos dados experimentais no CERN refuta a existência desta nova partícula. Trata-se de uma mera flutuação estatística“, explicou uma fonte do CERN ao site Hipertextual.

As experiências CMS e ATLAS, levadas a cabo no LHC, tinham registado um pico de actividade num nível de energia correspondendo a cerca de 750 giga eletrões-volts (GeV) – ou cerca de 750 mil milhões de eletrões volts.

Os cientistas do CERN mostraram-se, na altura, muito cautelosos com os resultados obtidos e o físico John Ellis, investigador da King’s College London, ex-chefe do departamento de teoria no CERN, o laboratório onde fica o LHC, confessou então, que não estava “muito optimista”.

Seria uma descoberta fantástica se fosse verdade, precisamente porque é inesperada e seria a ponta de um iceberg de novas formas de matéria”, salientou o físico.

Agora, sabe-se que “depois de recolher cinco vezes mais de dados que em 2015, o CERN demonstrou que os excessos observados pela experiência CMS e ATLAS desaparecem”, cita o Hipertextual.

“A ausência de sinal sobre esta hipotética partícula não causa surpresa, já que com o grande número de buscas realizadas é possível detectar, por vezes, meras flutuações”, conclui o CERN.

ZAP / HypeScience

PARTILHAR

RESPONDER

CDS recebeu com "alegria e entusiasmo" candidatura de Moedas a Lisboa

O presidente do CDS-PP afirmou, esta sexta-feira, que o partido recebeu com "grande alegria e entusiasmo" a candidatura de Carlos Moedas à Câmara de Lisboa, considerando que é "um nome forte" e uma "ótima notícia" …

Nem Pote, nem Porro. As estatísticas mostram que Manafá tem sido o melhor em Portugal

O índice de desempenho de uma ferramenta de scouting usada por grandes clubes europeus aponta Wilson Manafá como o jogador em melhor forma da Liga NOS. Não é tecnicamente dotado, nem um favorito dos adeptos. O …

TAP avança com lay-off de um ano a partir de segunda-feira

A TAP vai avançar com um processo de lay-off clássico, que passará por uma redução dos períodos normais de trabalho ou suspensão de contratos, a partir da próxima segunda-feira e durante 12 meses. De acordo com …

Os tigres estão em risco e podem precisar de um "resgate genético"

Os tigres estão sob ameaça e um novo estudo sugere que estes felinos podem precisar de um "resgate genético". O acasalamento entre diferentes subespécies é uma opção. Fragmentação do habitat, conflito entre humanos e vida selvagem, …

Há estranhas nuvens que brilham à noite (e já sabe o que são)

Uma equipa de cientistas usou um pequeno foguete lançado pela NASA para estudar a natureza de um tipo indescritível de nuvens que brilham no escuro, criando uma artificialmente. Desde o final dos anos 1800 que …

Eis o primeiro enxame de (pequenos) buracos negros num aglomerado globular

Uma equipa de cientistas, que esperava encontrar um buraco negro de massa intermédia no coração do aglomerado globular NGC 6397, encontrou, em vez disso, evidências de uma concentração de buracos negros mais pequenos. Por vezes, na ciência, …

Ruth, a "humana digital" da Nestlé ensina como fazer as bolachas perfeitas

Graças à Inteligência Artificial, nasceu Ruth, um "humano digital" da Nestlé que interage connosco e nos ajuda a fazer as melhores bolachas com pepitas de chocolate. A internet é o maior livro de receitas a que …

“Ditador egoísta e despótico”. Margaret Tatcher comparou Saddam Hussein a Hitler após ataque ao Kuwait

Documentos do início da Guerra do Golfo revelam que a antiga primeira-ministra britânica Margaret Thatcher comparou Saddam Hussein a Adolf Hitler após a invasão do Kuwait pelo ditador iraquiano. De acordo com os documentos anteriormente confidenciais …

Cientistas criam "televisão" ultravioleta para animais (que nos vai ajudar a entendê-los melhor)

Uma equipa de cientistas da Universidade de Queensland, na Austrália, desenvolveu uma "televisão" ultravioleta para ajudar os especialistas a entender melhor a forma como os animais veem o mundo. Os monitores de televisões ou computadores têm …

Watakano, a “ilha da prostituição” que teve o seu auge nos anos 80, está agora vazia

Conhecida como “ilha da prostituição”, Watakano já foi considera um pequeno paraíso sexual. No seu auge, do final dos anos 70 a meados dos anos 80, homens faziam um curta viagem de barco até ao …