//

Afinal, ainda não há acordo entre Isabel dos Santos e o CaixaBank

2

isabel_santos_angola / Instagram

A empresária angolana Isabel dos Santos

A empresária angolana Isabel dos Santos

Empresária angolana lançou um comunicado este sábado à noite, no qual afirma que as negociações para vender a sua parte no BPI ainda não estão concluídas.

O acordo com os espanhóis para resolver o problema da exposição do BPI ao mercado angolano tinha sido anunciado na semana passada mas, pelos vistos, ainda há “elementos pendentes”.

Isabel dos Santos, que controla atualmente 20% do banco, divulgou este sábado à noite um comunicado em que alerta para o facto de “a proposta do CaixaBank para adquirir o controlo do BPI ainda está para ser finalmente acordada”, cita o Público.

“Tenho esperança de que as negociações em curso serão concluídas com êxito, no melhor interesse de todas as partes”, diz a empresária angolana, através do comunicado emitido pela Santoro, holding angolana controlada por si.

No último domingo, o BPI enviou um comunicado à CMVM em que anunciava que os dois principais acionistas tinham encerrado “com sucesso” as negociações.

“O Banco BPI torna público ter sido informado pelo CaixaBank, S.A. e pela Santoro Finance – Prestação de Serviços, S.A. que se encerraram hoje com sucesso as negociações que os envolveram para encontrar uma solução para a situação de incumprimento pelo Banco BPI do limite de grandes riscos”, podia ler-se.

O mesmo comunicado não adiantava qualquer detalhe do acordo com os espanhóis, que neste momento são os maiores acionistas do banco com 44%, por isso, a Comissão de Mercado dos Valores Mobiliários decidiu suspender as ações do banco na segunda-feira, situação que se mantém até hoje.

O Banco Central Europeu tinha dado até domingo passado como o prazo limite para que o BPI reduzisse o excesso de exposição a Angola – abandonando a participação no BFA, Banco Fomento de Angola, onde Isabel dos Santos também detém capital -, já que está entre os países que não têm uma regulação e supervisão equivalente às práticas europeias.

Se não houvesse acordo até esse dia, o BPI seria multado pelo BCE, pagando coimas diárias de 160 mil euros.

Mas, pelos vistos, o acordo não será assim tão certo, uma vez que a filha do presidente angolano vem agora alertar para “elementos pendentes que precisam de ser resolvidos”.

No mesmo comunicado, sublinha que a sua posição é que a “participação actual do BPI no BFA [50,1%, sendo o restante capital detido pela Unitel, que por sua vez é controlada por Isabel dos Santos] seja reduzida e que as acções do BFA sejam admitidas à cotação em bolsa; e que isso poderia acontecer através da dispersão das acções numa bolsa de valores adequada”, bolsa essa que poderá ser a de Lisboa segundo o mesmo jornal.

ZAP

2 Comments

  1. Onde é que a santinha isabel dos santos arranjou o dinheiro para ser entes dos 50 anos muitas vezes bilionária?- Com a cleptocracia de angola instalada no poder há quase 50 anos e com o ex-terrorista eduardo dos santos à frente. Achas que se o teu pai fosse um daqueles pretos sobre quem tivemos de disparar e “correr” de angola para fora que alguma vez chegavas onde estás? Mas os culpados foram os freitas, os cunhais e os soares desta bandalheira em que se tornou portugal. Espero que venha o dia em que te corram daqui para fora, não porque faças muita sombra mas porque o dinheiro não é teu. Devolve-o ao povo angolano, morto de fome, de piolhos e de ladrões.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE