No Afeganistão, ainda há mulheres condenadas por não serem virgens

ricardo_mangual / Flickr

No Afeganistão, há uma lei de saúde pública que proíbe o teste de virgindade. No entanto, as mulheres continuam a ser obrigadas a fazê-lo. Consoante o resultado, as mulheres podem ser presas e até mortas.

Esta quarta-feira, o Observador conta a história de Bahara (nome fictício). Há sete meses, esta mulher, de apenas 18 anos, foi presa por falhar num teste de virgindade.

A afegã conheceu um homem com quem falou ao telefone e trocou algumas mensagens, tendo até fugido de casa para ir ter com ele, iludida com a ideia de que tinha encontrado um namorado. Mas não: o conto de fadas de Bahara acabou em violação.

Bahara denunciou o caso à polícia, mas, em vez de receber apoio, foi submetida a um teste de virgindade, uma prática proibida no Afeganistão desde 2016, de acordo com o britânico The Guardian. “Fiz o teste num quarto cheio de pessoas – médicos, enfermeiras, e até visitantes curiosos e outros pacientes que queriam observar mais de perto o meu corpo nu.”

Uma médica usou os dedos para fazer o teste, com o intuito e confirmar se o hímen da jovem estava intacto. No entanto, como estava com o período menstrual, Bahara foi submetida novamente a este tormento físico e emocional. “Estava com o período e eles não conseguiram precisar os resultados”, contou.

A história termina com a detenção de Bahara por algo que, no país, é considerado um “crime moral”: a perda da virgindade antes do casamento.

Atualmente, a jovem está detida na prisão de Mazar-i-Sharif, na província de Balkh. Mas este não é um caso isolado. São muitas as mulheres que foram presas em situações semelhantes. Além disso, o facto de a proibição dos testes de virgindade não estar a ser respeitada, faz com que muitas jovens tenham um destino igual ao de Bahara, num futuro mais próximo do que imaginamos.

Muitas vezes, estas “criminosas morais” são presas e condenadas à morte. O The Guardian acrescenta que a maioria destas situações costumam ter na sua origem situações de violência doméstica, violência sexual e sexo forçado.

Apesar de ter sido proibido há dois anos, o teste de virgindade continua a ser um medo muito presente na vida das mulheres afegãs. Aliás, a proibição não impediu a polícia de parar de deter mulheres e raparigas mais novas para o fazerem.

Atualmente, há campanhas que pedem a aprovação de uma lei de saúde pública que proíba os testes de virgindade em hospitais e clínicas, de modo a que esta proibição traga, finalmente, mudanças significativas.

Mas leis não são tudo. Mesmo que as mulheres consigam sair da prisão, o estigma do seu “crime moral” vai permanecer bem patente na sociedade. “Não tenho a certeza de que vá conseguir juntar-me novamente à sociedade e voltar a ter uma vida normal. A minha estada aqui destruiu a reputação da minha família e tenho muito medo de que o meu pai me mate, assim que saia daqui”, desabafou a jovem.

O teste viola os direitos humanos

“A examinação do hímen não tem apenas um impacto psicológico negativo nas raparigas e nas mulheres; é um teste perigoso e que, nalguns casos, causa dor física, danos no hímen, infeções e sangramento”, alerta a organização.

Mohammad Ashraf Bakhteyari, diretor da Organização de Ciência Forense do Afeganistão, uma organização não-governamental, afirma que o teste não só viola os direitos humanos como o facto de as mulheres sangrarem não é, por si só, um sinal da existência ou ausência do hímen.

No entanto, esta não é uma informação que muita gente tenha conhecimento no Afeganistão, uma vez que muito poucos estudantes recebem educação sexual. Por este motivo, Zahra Sepehr, diretor da organização Desenvolvimento e Apoio das Mulheres e Crianças Afegãs, defende uma mudança no programa escolar.

“Se a educação sexual não é ensinada em contexto académico, as nossas crianças vão aprender sobre isso através de pornografia e outras fontes não fidedignas. Estas conversas irão tornar os alunos mais esclarecidos e atentos ao seu corpo e irão também desencorajar os rapazes a infligir maus tratos às mulheres ou a sentir desprezo por elas”, concluiu.

ZAP //

PARTILHAR

8 COMENTÁRIOS

    • Realmente, que comentário mais parvo e sem sentido, num assunto tão grave! Falamos de crianças, adolescentes, jovens mulheres… Desculpe, mas havia de ser uma filha ou familiar sua, a ver se gostava! Mais: não estou a dizer que o Ronaldo é culpado ou inocente… para isso, cá estarão os tribunais e a justiça.

  1. este é o tipo de mentalidade que os europeus estão a importar abrindo os braços aos mulçumanos…. a famosa “sharia” !!!!

  2. Muitos destes homens e destas mentes , estão a ser excelentemente recolhidos pelos avançados mentais europeus, não é mesmo ? Para esses betos burgueses europeus, deixem que vos diga: Grande parte da sociedade afegã é muito doente, ocultam tanto a mulher, que depois homens procuram homens:
    https://www.youtube.com/watch?v=B7eMUwkKiFY

Queda de avião ligeiro causa três mortos no Brasil

Um avião ligeiro caiu hoje na cidade brasileira de Belo Horizonte, capital de Minas Gerais, deixando três mortos e três pessoas feridas, segundo informações do corpo de bombeiros divulgadas pela imprensa local. O acidente aconteceu em …

Austrália pressionada a restituir 5000 milhões de dólares a Timor-Leste

A Austrália deve devolver cinco mil milhões de dólares (4470 mil milhões de euros) a Timor-Leste, defenderam entidades que foram depor num inquérito no Parlamento australiano, responsável por examinar a conduta do país durante as …

Joacine deverá ter tolerância devido a gaguez

Uma fonte parlamentar disse ao Expresso que Joacina Katar Moreira, deputada eleita pelo Livre, deverá ter "flexibilidade" pela mesa da Assembleia da República durante o seu discurso. A entrada de novos partidos para no Parlamento traz …

"Gostaram da geringonça." Manuel Alegre diz que eleitores de esquerda estão "desiludidos"

Em entrevista à Rádio Renascença, Manuel Alegre disse que quem votou à esquerda pode sentir-se desiludido por não haver uma nova geringonça. Manuel Alegre considera que, para existir um novo acordo entre os partidos de esquerda, …

Em Portugal, há 153 idosos para cada 100 jovens

O retrato estatístico da Pordata revela que há em Portugal 153 idosos por cada 100 jovens, o que equivale ao terceiro maior rácio da União Europeia. São 10,2 milhões, mais velhos que novos, num país em …

Estamos a viver um "apartheid climático" (e quem tem menos dinheiro vai sofrer ainda mais)

O mundo está a viver um "apartheid climático" e no futuro, serão os mais pobres os que mais vão sofrer as consequências das alterações climáticas. O alerta é do cientista Alexandre Quintanilha. "Estamos a viver um …

Catalunha. Manifestações provocam 199 detidos e 289 polícias feridos numa semana

Quase 200 pessoas foram detidas e 289 agentes da polícia ficaram feridos desde a passada segunda-feira nos protestos na Catalunha contra a sentença que condenou 12 dirigentes políticos catalães, segundo fontes policiais. Desde a passada segunda-feira, …

Quase metade do rendimento das famílias na Grande Lisboa é para pagar renda

A prestação derivada da compra de uma casa na Área Metropolitana de Lisboa (AML) representa uma taxa de esforço de 28% para as famílias. Contudo, arrendar é ainda mais dispendioso, com as rendas a representarem …

Portugal conquista ouro no basquetebol nos INAS Global Games

Portugal conquistou hoje quatro medalhas no último dia dos INAS Global Games, competição mundial para atletas com deficiência intelectual, através da seleção de basquetebol (ouro) e do ciclista Carlos Carvalho (três medalhas de prata). A equipa …

Benfica e FC Porto doam receitas ao Cova da Piedade e Coimbrões

O Benfica e o FC Porto decidiram entregar a sua receita, correspondente à bilheteira e à transmissão televisiva, aos seus adversários da terceira eliminatória da Taça de Portugal. Na semana passada, jogou-se a terceira eliminatória da Taça …