ADSE vai verificar rendimentos de beneficiários familiares

Os requisitos de inscrição e manutenção dos beneficiários familiares na ADSE vão ser passados a pente fino. A medida consta do Decreto-lei de execução orçamental, publicado esta terça-feira.

A ADSE quer controlar de forma automática os rendimentos dos beneficiários que são familiares dos funcionários públicos e aposentados do Estado, de forma a reduzir as fraudes e a utilização indevida do sistema de assistência na doença.

Para isso, a ADSE irá celebrar nos próximos 30 dias um protocolo com o Instituto de Segurança Social e com a Agência de Modernização Administrativa.

Atualmente, para que um familiar de um funcionário público possa beneficiar da ADSE, não pode estar inscrito em outros regimes de proteção social, ou seja, só os familiares sem registo de remunerações ou pensões podem inscrever-se no subsistema de saúde dos atuais e antigos trabalhadores do Estado, explica o Diário de Notícias.

A medida, prevista no Decreto-lei de execução orçamental, publicado esta terça feira (e que entra hoje em vigor), define que estes requisitos sejam verificados de forma minuciosa.

Assim, no prazo de 30 dias, a ADSE, o Instituto de Segurança Social e a Agência da Modernização Administrativa deverão celebrar o protocolo que vai estabelecer os procedimentos necessários para que possa ser feita uma análise mais cuidada.

Uma das alterações previstas é que o sistema passe a verifica as faturas que “lhe são apresentadas para pagamento de cuidados de saúde prestados aos seus beneficiários quer em regime livre, quer em regime convencionado, no sistemas de e-fatura, junto da Autoridade Tributária e Aduaneira”. Este cruzamento irá permitir controlar se as despesas são mesmo efetuadas pelos beneficiários que as apresentam.

Além disso, o protocolo também deverá permitir à ADSE ter acesso a informação sobre “rendimentos, registo de remunerações, pensões do regime contributivo ou prestações sociais” dos beneficiários dos familiares.

A medida surge em resposta a uma recomendação do Conselho Geral de Supervisão da ADSE que tem alertado para a necessidade de reforçar a sustentabilidade financeira do subsistema, que conta com mais de 17 mil beneficiários diretos a que se juntam quase 3.500 familiares.

Através do decreto, o Governo define ainda que a partir desta quarta-feira os beneficiários do sistema a quem sejam pedidos documentos para justificar despesas tenham um prazo para fazer, que passa a ser de 60 dias.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Polícias de elite da PSP convocados para trabalhar nas obras

Operacionais da Unidade Especial de Polícia (UEP) da PSP estão a ser chamados para colaborarem como voluntários nas obras de remodelação da messe localizada na Quinta das Águas Livres, em Belas, Sintra. Segundo o Correio da …

Portugueses são dos que menos gastam em viagens turísticas

Os portugueses são dos cidadãos europeus que menos gastam em deslocações de turismo, ao desembolsar em média 136 euros por viagem turística, menos de metade da média da União Europeia, de 336 euros, revelam dados …

Ex-diretor da CIA admite recorrer à Justiça contra Donald Trump

O ex-diretor da CIA John Brennan admitiu neste domingo recorrer à Justiça, depois de o Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, lhe ter cancelado o acesso a informação confidencial e à Casa Branca. “Se esse é …

Trabalhadores da CGD em greve contra a perda de privilégios

O novo Acordo de Empresa que a Administração da Caixa Geral de Depósitos (CGD) pretende implementar está a gerar revolta entre os trabalhadores e já levou à convocação de uma greve para sexta-feira, 24 de …

Asia Argento terá pago a jovem ator que a acusou de assédio sexual

A atriz e realizadora italiana terá pago 380 mil dólares para silenciar um jovem ator e músico que a acusa de assédio sexual quando tinha apenas 17 anos. Asia Argento foi uma das primeiras mulheres da …

Governo está a preparar descida dos impostos e aumento das pensões

São cinco as prioridades do Governo para o próximo Orçamento do Estado, segundo revela Marques Mendes no seu habitual espaço de comentário na SIC, nomeando o aumento das pensões, o alívio no IRS, a descida …

Bomba que matou 40 crianças no Iémen foi vendida pelos EUA em 2015

A bomba que matou de 40 crianças num autocarro escolar no Iémen, a 9 de agosto, foi fabricada pelos Estados Unidos e vendida à Arábia Saudita em 2015. De acordo com a CNN, que avança …

GNR "desfalcada" devido à transferência de mil militares para os incêndios

Nos últimos meses, mais de mil militares da GNR foram "reconvertidos" em bombeiros especialistas, membros do Grupo de Intervenção de Proteção e Socorro (GIPS), que atuam no combate a incêndios. Com esta alocação, a situação …

Em 17 anos, o número de inspetores na educação caiu 41%

Entre 2001 e 2017, o número de inspetores a Inspeção-Geral da Educação e Ciência (IGEC) passou de 304 funcionários a exercer essas funções para 179, registando assim uma queda de 41%. O Sindicato dos Inspetores da …

Mais de 400 mortos nas inundações em Kerala, no sul da Índia

Mais de 400 pessoas morreram na sequência das inundações que atingiram Kerala, na Índia, as mais graves em 100 anos naquele estado do sul do país, de acordo com um balanço feito nesta segunda-feira pelas …