ADN revela segredos sobre as civilizações antigas dos Andes

Uma equipa internacional de investigadores realizou o primeiro estudo a grande escala das história genómica das antigas civilizações pré-colombianas dos Andes centrais e da costa do atual Peru.

Os cientistas analisaram o ADN de 89 indivíduos que viveram há entre 9.000 e 500 anos e o genoma de 64 deles – com entre 500 a 4.500 anos – foi sequenciado pela primeira vez. Além disso, a análise incluiu genomas de civilizações andinas emblemáticas sobre as quais não havia informações genómicas completas, como o Moche, o Nasca, o Wari, o Tiwanaku e os Incas.

Os resultados do estudo, publicados na semana passada na revista científica Cell, mostraram diferenças genéticas entre grupos de regiões próximas, a mistura de populações dentro e fora dos Andes e surpreendente continuidade genética nessas civilizações antigas famosas pela sua convulsão cultural e caráter cosmopolita.

A análise, liderada por cientistas de Harvard e Califórnia, revelou que, há 9.000 anos, os grupos que viviam no planalto andino eram geneticamente diferentes daqueles que passaram a viver ao longo da costa do Pacífico. Os efeitos dessa diferenciação precoce ainda são vistos hoje.

Há 5.800 anos, a população do norte da região também desenvolveu assinaturas genéticas diferentes das populações que se espalharam para o sul. Após esse período, o fluxo de genes ocorreu entre todas as regiões dos Andes, embora tenha caído drasticamente há 2.000 anos.

“É emocionante termos conseguido determinar a estrutura da população de grãos relativamente finos nos Andes, permitindo-nos diferenciar entre grupos costeiros, do norte, sul, altiplanos e indivíduos que vivem na Bacia Titicaca”, disse Lars Fehren-Schmitz, da Universidade da Califórnia, em comunicado.

A equipa descobriu intercâmbios genéticos tanto nos Andes como entre as populações andinas e não andinas e concluiu que os povos antigos deslocavam-se entre o sul do Peru e as planícies argentinas e entre a costa norte do Peru e a Amazónia, em grande parte acima das terras altas.

“Isto pode ser visto como evidência genética para a realocação da população sob o domínio inca, uma prática que conhecemos de fontes etno-históricas, históricas e arqueológicas”, disse Fehren-Schmitz.

A análise revelou que várias regiões mantiveram a integridade genética nos últimos 2.000 anos, apesar das claras transformações culturais. As estruturas populacionais que surgiram cedo persistiram através de importantes mudanças sociais e nas sociedades modernas.

“Para nossa surpresa, observámos uma forte continuidade genética durante a ascensão e queda de muitas das grandes culturas andinas, como Moche, Wari e Nasca”, disse o principal autor do estudo Nathan Nakatsuka.

Os resultados também sugerem que a queda destas culturas não ocorreu devido a uma migração massiva ou a uma invasão militar.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

PSP já apanhou mais de três mil pessoas a conduzir sem carta este ano

O número de pessoas detetadas a conduzir sem carta aumentou 22% nos sete primeiros meses deste ano, em comparação com o mesmo período do ano passado. "De 1 de janeiro a 31 de julho de 2020, …

"Vacina deve ser um bem global de saúde pública". OMS critica "nacionalismo de vacinas"

A Organização Mundial de Saúde (OMS) criticou na quinta-feira o "nacionalismo de vacinas" para a covid-19, afirmando que qualquer país terá benefícios económicos e de saúde se o resto do mundo recuperar da pandemia. "O nacionalismo …

Depois da explosão, os protestos em Beirute. Manifestantes anti-Governo pedem mudança política urgente

Esta quinta-feira, dezenas de manifestantes foram dispersos com gás lacrimogéneo quando protestavam na sequência da explosão em Beirute, capital do Líbano, que provocou pelo menos 149 mortos, cinco mil feridos e a destruição de casas …

Em vez de flores, família de Fernanda Lapa pede donativos por Bruno Candé

A família da atriz, que faleceu esta quinta-feira, apela a que quem queira oferecer flores para o funeral faça antes um donativo para os herdeiros do ator Bruno Candé, que foi assassinado, em Lisboa. "A Família …

Orbán diz que todos os migrantes ilegais são potenciais "bombas biológicas"

O primeiro-ministro da Hungria, o ultranacionalista Viktor Orbán, defendeu esta sexta-feira que se deve impedir a chegada de imigrantes ilegais ao país porque estes são potenciais "bombas biológicas" devido à covid-19. Conhecido pelos seus discursos contra …

Donald Trump proíbe transações com empresa chinesa detentora do TikTok

Donald Trump assinou uma ordem executiva que proíbe as transações com a ByteDance no prazo de 45 dias e o Senado já aprovou o projeto de lei que proíbe o descarregamento e utilização da aplicação. …

Preocupado com os incêndios, Marcelo admite interromper férias. Ontem foi o pior dia

O Presidente da Repúblic disse esta quinta-feira que está a acompanhar a vaga de incêndios que assola o território continental e admitiu a possibilidade de interromper as férias no Porto Santo se a situação piorar. "É …

Portugal foi o "patinho feio", mas volta a estar em contraciclo com a Europa (por bons motivos)

Portugal destaca-se agora por apresentar uma tendência de redução de novos casos de infeção pelo novo coronavírus, ao contrário de outros países europeus. Quando o novo coronavírus começou a ganhar terreno no continente europeu, Portugal foi …

Kim Jong-un insiste que a Coreia do Norte travou o vírus, mas intensifica combate à covid-19

Kim Jong-un tem repetido várias vezes que a Coreia do norte "travou o vírus maligno", mas o reforço das medidas de combate à covid-19 e a canalização urgente de material médico e alimentos para Kaesong …

Novo Banco tinha autorização de Bruxelas para financiar venda de imóveis

A DG Comp da Comissão Europeia autorizou o Novo Banco a conceder crédito aos compradores do imobiliário vendido pela instituição. Quando o Novo Banco foi constituído, o acordo assinado entre a Direção Geral da Concorrência europeia …