Adeptos voltaram aos estádios (racismo e violência também)

Jogo da Liga dos Campeões foi interrompido e adeptos entraram mesmo no relvado, na Colômbia.

A nova temporada começa e os estádios de futebol vão abrindo as portas aos adeptos em muitos países, incluindo Portugal. A festa e o barulho positivo regressam mas os episódios dispensáveis também já voltaram rapidamente.

Nesta terça-feira, na capital da República Checa, Sparta de Praga e Mónaco disputaram a primeira “mão” da terceira pré-eliminatória da Liga dos Campeões. Um dos jogadores do Mónaco já tinha sido insultado frequentemente quando tocava na bola mas o cúmulo chegou no primeiro golo do encontro.

Aos 37 minutos, na sequência de um pontapé de canto, Aurélien Tchouameni inaugurou o marcador. Os jogadores do Mónaco, incluindo o português Gelson Martins, festejaram o golo e iam regressar ao seu meio-campo quando, no mesmo segundo, vários futebolistas do Mónaco começaram a chamar a equipa de arbitragem, a apontar para uma das bancadas no estádio e a perguntar aos árbitros se também estavam a ouvir sons que faziam lembrar os macacos.

A equipa de arbitragem rapidamente percebeu o que estava a acontecer e o jogo esteve parado durante alguns minutos. Repetiram-se conversas com o treinador do Mónaco, Niko Kovač, e pouco depois a partida foi retomada.

“Vencemos o jogo mas o mais importante é o que aconteceu depois do primeiro golo e também no final. Estamos desiludidos e enojados por ver que isto é algo que ainda acontece no século XXI. Tenho muitos jogadores enraivecidos no balneário e eu não os culpo, mas tive que lhes dizer que estávamos aqui para jogar futebol e eles reagiram muito bem. Vencemos o jogo, mas também vencemos contra o racismo”, disse Kovač, depois da partida.

Na segunda parte Kevin Volland fechou o resultado, o Mónaco venceu por 2-0 e está perto do play-off de acesso à fase de grupos da Liga dos Campeões.

Dois feridos graves na Colômbia

Na Colômbia, na jornada que assinala o regresso dos adeptos aos estádios de futebol, mais de 500 dias depois, houve cenas fortes de violência durante o intervalo do jogo entre Independiente Santa Fe e Atlético Nacional, um dos “clássicos” do futebol colombiano.

A partida da terceira ronda ficou marcada pela invasão de muitos adeptos do Santa Fe, que deixaram mesmo as bancadas e atravessaram o relvado para chegarem à zona do Estádio El Campín onde estavam os adeptos do Nacional – e onde as cenas de violência já tinham começado entre sectores vizinhos.

Múltiplas disputas físicas, muita confusão, cerca de 1.500 polícias sem conseguirem agir como queriam e duas pessoas com ferimentos graves, incluindo um traumatismo craniano.

O jogo ainda recomeçou e os adeptos do Santa Fe terão ficado ainda mais furiosos porque o Nacional marcou na segunda parte e venceu fora por 1-0.

 

  Nuno Teixeira, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE