Cinco adeptos proibidos de entrar em estádios após incidentes no Sporting-FC Porto

António Cotrim / EPA / Lusa

Sporting-FC Porto, tochas

Tochas no relvado durante o Sporting-FC Porto (1-2) das meias-finais da Taça de Portugal.

A PSP identificou cinco adeptos no âmbito dos incidentes verificados durante o Sporting-FC Porto (1-2) da Taça de Portugal, nomeadamente devido ao arremesso de tochas para o relvado. Estão proibidos de entrar em estádios enquanto aguardam por um castigo final.

A identificação dos adeptos foi feita através do sistema de video-vigilância interna do Estádio de Alvalade, tendo sido, depois, levantados os autos de contra-ordenação devidos, como revela o Record.

A Autoridade para a Prevenção e Combate à Violência no Desporto suspendeu, de imediato, os cinco adeptos a título preventivo. “Estão impedidos de entrar em recintos desportivos até que haja uma decisão final”, atesta ainda o mesmo desportivo.

Essa sanção poderá proibi-los de entrarem em estádios durante dois anos. Além disso, podem também ter de pagar uma multa entre os 1.000 e os 10 mil euros.

Três dos adeptos foram identificados devido ao arremesso de tochas e fumos para o relvado. O árbitro Artur Soares Dias foi obrigado a interromper o jogo por três vezes devido a estes incidentes.

Os outros dois adeptos foram identificados já fora do Estádio, devido à “deflagração de pirotecnia”, segundo apurou o Record.

Alvalade não deverá ser interdito

Já a interdição do Estádio de Alvalade não deverá avançar, “por falta de reincidência neste tipo de acções dos seus adeptos nos últimos 3 anos”, como nota o Record.

Assim, os leões deverão ser castigados apenas com uma multa que pode ir dos 5.000 aos 10 mil euros.

Apesar das vistorias feitas aos adeptos à entrada dos estádios, há sempre truques para enganar as autoridades e para levar tochas e outros artefactos pirotécnicos para dentro dos estádios.

“Muitos esperam até perto da hora do jogo – momento de maior confusão – para rumar à bancada sem uma revista minuciosa e outros colocam tochas, fumos e até petardos em zonas íntimas – homens e mulheres”, revelam fontes da PSP contactadas pelo Record.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.