Activista brutalmente agredido (e detido) por invadir o Campo Pequeno

Activista anti-touradas no Campo Pequeno

Um activista holandês, membro de um grupo que luta pelos direitos dos animais, invadiu a praça de touros do Campo Pequeno, para protestar contra as touradas, tendo acabado por ser agredido e detido.

Peter Janssen entrou na arena do Campo Pequeno, no intervalo da tourada “Grande Corrida Vidas / Correio da Manhã” da passada quinta-feira, para se manifestar contra estes eventos tauromáquicos.

O activista saltou das bancadas, tirou a camisola e mostrou as mensagens Respeito pelos animais” e Basta de tortura escritas no corpo.

O público presente reagiu com muitos protestos e insultos, enquanto o activista ia sendo retirado da arena por elementos ligados à corrida.

Já no exterior da arena, Janssen terá então sido agredido por vários indivíduos.

O Vegan Strike Group, organização de que Peter Janssen faz parte, alega que o activista foi alvo de “uma brutal e selvagem surra” por parte de 7 a 9 indivíduos, “membros de quadrilhas e operários” envolvidos na tourada.

O movimento de apoio aos animais fala em “patadas, socos e até mordidelas”, considerando que “não há uma superfície do seu corpo onde não haja uma contusão, um arranhão ou uma marca de dentes”.

Segundo a organização, depois dessa alegada primeira investida contra Janssen, já no exterior do Campo Pequeno, o activista terá ainda sido agredido por cerca de 30 pessoas, com golpes repetidos na cabeça.

As alegadas agressões, por “presumíveis apoiantes ou aficionados de tauromaquia”, terão ocorrido “diante da polícia”, que “não identificou nenhum agressor.

No entanto, “a polícia levou algemado o activista agredido“, lamenta o grupo numa publicação no seu perfil no Facebook.

O Vegan Strike Group garante que Janssen “passou a noite no hospital, onde realizou vários exames, entre os quais radiografias e um TAC, devido às múltiplas lesões causadas na sua acção”.

A PSP confirma que o activista foi agredido, mas menciona, em declarações ao jornal Público, apenas “pequenas escoriações e hematomas”.

Em declarações a este jornal, o intendente da PSP Hugo Palma refere que o activista “estaria a ser empurrado e aparentemente a ser alvo de agressões por um grupo de pessoas que se encontrava no local”.

Quando os agentes policiais chegaram ao local, tentaram protegê-lo“, frisa ainda o intendente, notando que não foi possível identificar os alegados agressores.

O mesmo agente da PSP explica ao Público que o activista foi detido porque a promotora da corrida de touros apresentou queixa contra ele, mas destaca que foi logo a seguir libertado, com uma notificação, e encaminhado para o hospital.

Entretanto, o jornalista Rui Cruz, do site Tugaleaks, divulgou um vídeo, filmado pelo grupo PTrevolutionTV, com imagens do exterior do Campo Pequeno, onde se podem ouvir vários insultos de populares ao activista, e este último algemado e rodeado por agentes da PSP.

O incidente aconteceu no dia em que o Parlamento português chumbou as propostas de PAN, Bloco de Esquerda e Os Verdes, no sentido de proibir a participação de menores em touradas, com votos contra de PSD, CDS, PCP e da maioria dos deputados do PS.

Entretanto, está marcada para este sábado uma manifestação anti-touradas junto ao Campo Pequeno, pelas 16:30 horas.

SV, ZAP

PARTILHAR

22 COMENTÁRIOS

  1. Este amigo se não é vegetariano não tem razão nenhuma para fazer o que fez. Felizmente parece que lhe serviu de lição. Mas devia era ter invadido um matadouro ou um aviário.

    • Pois não sou vegetariano e acho muito bem o que ele fez! Sei que é aficionado e não vê mais nada á frente, (são opções e lavagens ao cérebro – nada a fazer…) mas não se esqueça que os animais que são abatidos para consumo não são torturados (durante horas – antes durante e depois das touradas) para gaudio de umas centenas de pessoas que não consideram o touro um animal – É uma coisa! Gosta da tourada? Tem todo o direito! Ponha um par de cornos na cabeça e peça alguém (depois de lhe terem apertados os tomat…) para lhe espetar umas bandarilhas! Estou certo que daria um grande espectáculo… Ah! Não se esqueça de pôr vinagre para curar as feridas… Dá um resultadão… Experimente! Se calhar até vai gostar (olhe que o touro não gosta mesmo nada…)

    • Claro quem não é vegetariano tem de concordar com um espetáculo primitivo e barbaro de violência contra um animal.

    • Triste linha de raciocínio…
      O que é intolerável é que esteja a definição de sofrimento associada a definição de prazer e indiferença.
      Estarmos nos seres humanos a provocar a dor a um outro ser muitas durante longas horas, durante dias seguidos deve dar um gozo…
      Que espetáculo!!!
      Morrer não a como fugir mas prefiro morrer em questão de segundos do que estar longos minutos (horas ou dias) seguidos a espera que a morte venha …

  2. Pois este estava na hora e no local errado, tem o direito de estar contra as touradas e eu próprio sou contra os touros de morte no entanto se as touradas acabarem estou certo que de seguida os touros acabarão também pois ninguém irá criar gado bravo para matar no matadouro, esta raça está dependente das touradas caso contrário será a sua extinção.

    • Vasco…

      Em primeiro lugar, os touros de morte ou isto, é igualmente mau. ambos são torturados de forma humilhante e bárbara para gáudio da populaça. Num o Touro é morto às claras… Noutro é às escondidas. Resquícios primitivos do tempo dos romanos e dos seus circos.

      Em segundo lugar… De que vale a pena existir uma raça cujo propósitio de existir é o de morrer invarávelmente numa tortura humilhante? Se é só para isto que eles são criados… Então que se extingam. Qual é o mal de extinguir? São os humanos coitadinhos que já não vão poder olhar pra eles nas Touradas? Ou acha que os Touros vão ter pena de já não existirem? Deixe estar que quem ainda não nasceu, não fica chateado por não nascer. Agora quem já nasceu, fica chateado por sofrer.

      As razões que você dá para eles existirem ou para não se extinguirem, são baseadas no egoismo antropocêntrico Humano. Que no fundo é a mesma razão da Tourada existir enquanto espectáculo degradante.

  3. Apesar de estar contra as touradas (e não é preciso ser vegetariano para isso – vegetais também são seres vivos…) acho que o homem deveria (e foi) ser detido, uma vez que interrompeu um espectáculo “legal”. Não acho mesmo nada bem que a PSP que até assistiu a algumas agressões, não tenha “conseguido” identificar os agressores… Este mundo está doente…

    • Não está doente, ROYTHERODGERS… Está comprado, que é diferente. Ou você acha que estes bófias não são escolhidos a dedo? Ou então têm medo dos forcados e da máfia das Touradas, como têm dos ciganos. A polícia neste país anda ao serviço de interesses… Não da população nem do Estado de Direito.

  4. Antes de mais salientar que respeito a opinião de cada um, todos têm direito à sua opinião.
    Depois gostava de salientar alguns erros deste artigo, espero eu que tenham sido cometidos inocentemente.
    O senhor Janssen que invadiu a arena do Campo Pequeno não foi violentamente agredido, as nódoas negras e escoriações que apresentava encontravam-se apenas nos braços e eram consistentes com o lhe terem segurado os braços com força. É verdade que sofreu alguns empurrões e apertões, mas nada que justifique terem chamado ao que se passou “uma brutal e selvagem surra”. Tanto é que se virem atentamente as filmagens da invasão da arena ele não é agredido a soco, chapada, dentadas ou pontapé em nenhum momento. Vê-se um punho fechado mas em nenhum momento o senhor Jenssen é atingido. Depois de ser retirado da arena o senhor Jenssen foi entregue imediatamente a um agente policial que se encontrava no local (obrigatório por lei) (ainda entre tábuas), o que não aparece nas imagens fornecidas pelos “organizadores” do protesto. É relatado que o senhor Jenssen foi agredido por cerca de 30 pessoas. Se foi, foi na frente de autoridades policiais, o que a se provar é um facto gravíssimo. Eu já vi o que acontece a alguém quando é agredido por cerca de 20 pessoas e digo-vos que não se assemelha NADA ao aspecto que o senhor Jenssen tem nas imagens fornecidas pelo “Tugaleaks”, que foram feitas depois das alegadas agressões. Os exames referidos no artigo são os exames padrão pedidos pelas autoridades policiais nestes casos e como o senhor Jenssen não seria um caso urgente, provavelmente no Hospital ao qual foi conduzido teve que esperar que os verdadeiros pacientes urgentes fossem examinados antes dele.
    Já agora chamar de jornalista ao senhor Rui Cruz é esticar um bocadinho a corda porque, pelo que sei, ele apenas tem um cartão de equiparado a jornalista, não tem carteira profissional de jornalista e consequentemente não tem a obrigação de responder por quebra do código deontológico dos jornalistas.
    Também aconselho a verem o vídeo fornecido pelo senhor Rui Cruz até ao fim. Apenas se vê o senhor Jenssen à espera do carro patrulha para o encaminhar à esquadra, logicamente acompanhado por agentes da polícia. Não me admiro que o senhor Jenssen tenha sido insultado ao invadir um vento legal, mas neste vídeo onde ele é supostamente insultado por populares o único insulto bem perceptível é feito no inicio pela própria pessoa que fez a filmagem, não se entendendo muito bem dirigido a quem.
    Já agora talvez seja bom esclarecer quem é esse senhor Peter Jenssen. Esse senhor é um holandês de 30 anos, que “trabalha” para a organização Vegan Strike Group. Este não é a primeira “manifestação” que este senhor Jenssen faz. Já fez o mesmo em Córdoba e Madrid em outras ocasiões e em diversos Jardins Zoológicos um pouco por todo o mundo. Parece que a Vegan Strike Group é uma organização meio obscura, dirigida não se sabe muito bem por quem e financiada não se sabe muito bem com que capitais. Basicamente este senhor Jensson é pago para protestar contra todas as actividades que envolvam animais. Curiosamente não encontrei em lado nenhum que ele tenha protestado em matadouros, aviários e nem contra algumas condições de transporte de gado vivo.
    Curiosamente, também, que seja do meu conhecimento, nunca realizou protestos na Holanda (os holandeses não têm matadouros, não transportam gado vivo, não comem carne, não têm aviários nem Jardins Zoológicos ????). Provavelmente seria melhor começar no seu próprio país, eu acho que seria mais coerente. Já agora quero agradecer a paciência dos que leram a minha opinião até ao fim.

      • Fica bem ao ZAP, inaltecer um comentário de alguém, mas se há altura em que não o devia fazer, é esta. Especialmente porque é uma opinião claramente tendenciosa. Mas se calhar já estão habituados…

    • “sofreu alguns empurrões e apertões”. Se um dia sofrer esses mesmos apertões diga que tal foi…
      Fala das filmagens… A filmagem não mostra quase nada… Cingo-me aos factos (?) relatados na notícia: “o intendente da PSP Hugo Palma refere que o activista “estaria a ser empurrado e aparentemente a ser alvo de agressões por um grupo de pessoas que se encontrava no local”. Mas… que já ando farto da inactividade das autoridades portugesas, á isso ando…
      “o único insulto bem perceptível é feito no inicio pela própria pessoa que fez a filmagem, não se entendendo muito bem dirigido a quem.” Talvez fosse um insulto dirigido a si, quem sabe…
      “Parece que a Vegan Strike Group é uma organização meio obscura” E o negócio das touradas, não é?
      Quanto aos matadouros… Quase me apetece insultá-lo, mas não merece o esforço. Então considera igual a morte imediata (ou quase) de um animal únicamente para consumo, a horas e horas de tortura para gaudio da populaça? Será a mesma coisa? Se acha, então experimente fazer de touro… Vai-lhe fazer muito bem… No final poem-lhe vinagrezinho para curar as feridas, porque o pessoal das touradas são pessoas que pensam nos animais de uma forma muito “humana”.
      Sei que gosta da tourada e compreendo. Há muita gente neste mundo que foi criada a gostar deste espectáculo macabro. Uma espécie de lavagem ao cérebro ao longo de gerações, mas pense um pouco: Se eu pegasse num humano, o torturasse durante horas, depois colocava-o numa arena para ser torturado mais um pouco sendo humilhado pelo povo que assistiria, não chamaria isso de desumano? Será muito dificil conceber isto, mas se está tão preocupado com os animais de matadouro, veja o quanto é diferente o tratamento de uns e de outros (e a sua finalidade). Ponha a mão na consciência e pense no touro que não escolheu ser mal tratado. Um touro também é um animal e tem sentimentos… Também sofre a dor… Também chora… Também morre…

  5. Independentemente se o artigo está bem escrito, de quê resultaram os hematomas e nódoas negras fotografadas, é sem dúvida mais uma vergonha de um pais como outros, com costumes bárbaros e primitivos, que se entretém em qualquer arena com cenas macabras de tortura a animais, e neste caso não só…
    O prato servido ao senhor holandês é só a demonstração de quão pobres somos no olhar que temos sobre a vida e o mundo em geral. Com todo o respeito que tenho pelas pessoas que ensinam cavalos, nem mesmo desses fantásticos e nobres animais gostam verdadeiramente pois além de os colocarem também em risco, fazem-no para sua própria glória, como deuses que se passeiam depois, colhendo da massa alienada e faminta de sangue, os louros por terem espetado ferros num animal desorientado e furioso com a sua própria sorte.
    E que tal serem corridos srs cavaleiros, mesmo com algo mais pequeno tipo alfinetes, pregos ou agulhas de croché até se esgotarem em sangue, e depois por misericórdia serem abatidos em nome da cultura? Porque não experimentam?
    Seria uma boa limpeza, livrava-mo-nos de alguns terroristas, gente sem alma e betinhos que se acham os maiores.
    Enfim… pobre pais que com tanta coisa útil para fazer, escolhe algo tão degradante para vestir as sua próprias lantejoulas, e oferecer sacrifícios aos deuses.

  6. Esta notícia além de tendenciosa está toda aldrabada. Adoram vitimizar—se e tentar que os amantes dos toiros pareçam bárbaros. O atrasado mental que saltou foi detido e logo libertado com uma notificação, dizem como se isso significasse que ficou impune. O estupido foi constituído arguido e a “notificação” são os direitos e deveres processuais… vivemos tempos em que uns se julgam mais espertos … que nojo

    • Amantes dos toiros… Gostei dessa! Amantes dos toiros ou amantes das torturas aos toiros? Esta do “quanto mais me bates (ou torturas) mais eu gosto de ti” aqui não funciona. Começando pelo facto do toiro não pedir para ser “adorado”… Que amor bárbaro vocês têm, realmente…
      Quanto ao “atrasado mental” (estou a citar)… Realmente não o deveria ter feito, é verdade, (e deve ser punido por isso) mas isso não justifica (de forma alguma) o que lhe terão feito. Seria preso e mais nada! – Infelizmente, quem o agrediu (uma ilegalidade também e muito mais grave) nada lhe acontecerá…
      “O estupido foi constituído arguido e a “notificação” são os direitos e deveres processuais… vivemos tempos em que uns se julgam mais espertos”… Em que ficamos? Ele (o holandês, penso eu…) é estúpido ou é esperto (para além de “atrasado mental”)?

    • Filosofia bem interessante… Então, seguindo esse mantra iluminado, se vires a tua mãe (ou outro ente querido – animais não contam porque claramente não gostas deles) a ser agredida, (seja porque razão fôr, ou; sem qualquer razão) vira a cara… A menos que gostes…

RESPONDER

"DeepNude". Inteligência Artificial "tirou a roupa" a mulheres nas redes sociais

A empresa de informação Sensity alertou que mais de 100 mil imagens foram carregadas para um canal de Telegram onde um bot "tirou a roupa" de mulheres. A empresa de segurança Sensity revelou recentemente que existe …

Poluição atmosférica "custa" a cada citadino europeu 1.276 euros por ano

A poluição atmosférica "custa" 1.276 euros por ano a cada cidadão europeu residente em cidades, de acordo com um estudo da Aliança Europeia de Saúde Pública (EPHA) divulgado esta quarta-feira. O estudo chegou ao valor médio …

"Emergência arqueológica". O degelo dos Alpes está a "libertar" artefactos escondidos há milhares de anos

As alterações climáticas podem estar a ajudar os arqueólogos a encontrar artefactos escondidos nos glaciares do Alpes há milhares de anos. O derretimento dos glaciares dos Alpes está a "liberta" objetos que permaneceram congelados no tempo …

Thermite RS3 é o primeiro robô de combate a incêndios dos EUA (e está pronto a entrar ao serviço)

O Corpo de Bombeiros de Los Angeles, nos Estados Unidos, deu as boas-vindas ao mais recente membro da equipa: um bombeiro robótico. O Thermite RS3 é um rover de controlo remoto capaz de bombear milhares de …

Inventor dinamarquês que matou jornalista no seu submarino escapou da prisão (mas já foi apanhado)

O inventor dinamarquês Peter Madsen, condenado a prisão perpétua por torturar e assassinar a jornalista sueca Kim Wall, fugiu da prisão esta terça-feira.  As autoridades dinamarquesas capturaram-no minutos depois. Peter Madsen, o dinamarquês condenado a prisão …

Molécula descoberta por menina de 14 anos pode levar a uma cura para a covid-19

A jovem norte-americana de 14 anos, Anika Chebrolu, descobriu uma molécula que pode levar a uma potencial cura para a covid-19. Enquanto cientistas dos quatro cantos do mundo trabalham no desenvolvimento de uma vacina para a …

Cerca de 1.300 reclusos fogem de prisão no Congo após ataque do Estado Islâmico

Cerca de 1.300 reclusos escaparam de uma prisão na República Democrática do Congo na manhã de terça-feira, após um ataque reivindicado pelo Estado Islâmico, informou a Organização das Nações Unidas (ONU). Embora as autoridades locais tenham …

Amesterdão vai usar flores para impedir que os ciclistas estacionem bicicletas nas pontes

A cidade conhecida pelo uso de bicicletas, vai agora tomar uma medida em relação ao estacionamento destas nas pontes. Tudo para proteger as vistas para os seus famosos canais. Amesterdão orgulha-se de ser uma das cidades …

Morreu voluntário envolvido no ensaio da vacina de Oxford. Tinha 28 anos e era médico recém-formado

As autoridades de saúde brasileiras divulgaram esta quarta-feira a morte de um voluntário dos testes da vacina contra a covid-19, desenvolvida pelo laboratório AstraZeneca e pela Universidade de Oxford. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), …

Milo, o "comunicador de ação" que permite conversar em grupo durante atividades ao ar livre

Chegou o Milo, o novo aparelho que vai revolucionar as aventuras em grupo. Este pequeno dispositivo permite-lhe conversar com o seu grupo à distancia sem precisar de levar o smartphone para o meio da montanha, …