“Não haverá acordo” se Londres não respeitar compromissos, avisa Michel Barnier

Mário Cruz / EPA

O negociador-chefe da União Europeia para o ‘Brexit’, Michel Barnier

O negociador europeu para a saída do Reino Unido da União Europeia (UE), Michel Barnier, sublinhou no domingo que “o tempo urge”, avisando que não haverá acordo se Londres permanecer nas posições anteriores.

“O Reino Unido deu um passo atrás, dois passos atrás, três passos atrás em relação aos compromissos que assumiu no início”, disse Michel Barnier em entrevista ao Times, citado pela agências France-Presse e Lusa no domingo.

Antes da retoma das negociações, na terça-feira, o diplomata francês referiu que a UE se lembra “muito bem do que negociou com Boris Johnson [primeiro-ministro do Reino Unido]”. “Nós queremos simplesmente que seja respeitado. À letra. Caso contrário, não haverá acordo”, advertiu o negociador.

O Reino Unido saiu oficialmente da UE em 31 de janeiro, mas as regras europeias continuam a aplicar-se no território durante um período transitório que dura até ao final de dezembro, necessário para se alcançar um acordo comercial entre as duas partes.

As negociações devem ser retomadas na terça-feira, depois de um ciclo de negociações em meados de maio marcado pela ausência de progresso. “O tempo urge”, advertiu Michel Barnier, mencionando que qualquer prolongamento do período transitório deve ser pedido antes de julho.

No entanto, Londres tem-se mostrado inflexível: não admite prolongar as negociações para lá de dezembro, afirmou na quarta-feira o negociador britânico David Frost, colocando risco sobre a possibilidade de um não acordo potencialmente devastador para a economia.

Para Michel Barnier, o ‘brexit’ é, de qualquer forma, uma situação de perda, mas caso não exista acordo, “isso terá ainda mais consequências que se juntarão às já muito graves da crise do novo coronavírus”, apelando à “responsabilidade comum” da UE e do Reino Unido.

É “do interesse das duas partes chegar a um acordo”, mesmo que o Reino Unido tenha bem mais a perder no quadro de um “no deal” [não acordo] que a Europa, estimou o negociador europeu.

“Estamos muito menos expostos do que eles porque só 7% das nossas exportações vão para o Reino Unido, enquanto 47% das exportações britânicas têm como destino a UE”, lembrou Michel Barnier.

Caso não haja acordo ou prolongamento das negociações, as trocas comerciais entre as duas partes seriam regidos pelas regras da Organização Mundial do Comércio (OMC), erigindo novas barreiras comerciais e causando custos avultados para as empresas importadoras dos dois lados, bem como atrasos nas fronteiras.

Lusa //

PARTILHAR

RESPONDER

Entre cursos de água e "kahns", a Alemanha ainda alberga uma minoria étnica de língua eslava

As nações europeias nasceram e desvaneceram ao longo do tempo, mas há uma minoria étnica de língua eslava que permanece dentro da Alemanha. Lehde é uma pacata vila, com cerca 150 habitantes, de ilhas pantanosas interligadas …

Itália 3-0 Suíça | Squadra Azzurra volta a ganhar e a encantar

A Itália tornou-se hoje a primeira seleção a garantir o apuramento para os oitavos de final do Euro2020 de futebol, ao vencer a Suíça por 3-0, em encontro da segunda jornada do Grupo A, disputado …

Sony apresenta o seu primeiro drone, o Airpeak S1

Há algum tempo que a Sony planeava lançar um drone, agora, é oficial. A empresa de tecnologia apresentou um drone chamado Airpeak S1 que será, muito provavelmente, o primeiro de muitos. A Sony anunciou oficialmente o …

Candidaturas a astronauta da Agência Espacial Europeia encerram na sexta-feira

Os candidatos têm de ter, pelo menos, um mestrado e experiência profissional, serem fluentes em inglês e ter mais de 1,30 metros.  O prazo para apresentação de candidaturas a vagas para novos astronautas da Agência Espacial …

Dois meses no escuro. Valentina Miozzo passou a quarentena sozinha no Ártico

A pandemia de covid-19 foi um duro golpe de solidão forçada para a maioria das pessoas, mas para a italiana Valentina Miozzo foi a oportunidade perfeita para usufruir de alguns momentos a sós. A meio da …

Pedras misteriosas provocam "corrida aos diamantes" na África do Sul

Uma verdadeira "febre de diamantes" assolou a vila de KwaHlathi, na província de KwaZulu-Natal, litoral da África do Sul. Centenas de pessoas, com utensílios caseiros a servir de engenhos de mineração, ocuparam um terreno à …

Designer cria um "terceiro olho" para quem vive agarrado ao telemóvel

Um designer industrial sul-coreano criou, recentemente, um “terceiro olho” para ajudar aqueles que, mesmo em andamento, não conseguem tirar os olhos do telemóvel. O designer industrial Minwook Paeng criou recentemente o The Third Eye ('terceiro olho' …

Depois de Ronaldo e da Coca Cola, Pogba imitou-o com a Heineken (e a UEFA podia castigar Portugal e França)

Após Cristiano Ronaldo ter removido duas garrafas de Coca Cola da mesa onde se sentou para uma conferência de imprensa no Euro 2020, foi a vez do francês Paul Pogba ter feito o mesmo com …

Adeptos portugueses proibidos de entrar na "fan zone" de Budapeste

Momento confuso numa zona da capital da Hungria, na véspera do jogo com Portugal, na estreia no Europeu 2020. A Hungria não escapou ao coronavírus mas, entre os países que recebem jogos do Europeu 2020, é …

Mulher recebe quatro certificados de imunidade - e nenhum é válido

O governo da Hungria está a emitir cartões que garantem que determinada pessoa, na teoria, é imune ao coronavírus. Mas nem tudo corre bem. A vida nas ruas da Hungria é diferente do que se vive …