As abelhas obreiras matam a sua rainha se esta acasalar com dois machos

As abelhas rainhas sem ferrão correm um maior risco de ser executadas pelas abelhas operárias se acasalarem com dois machos em vez de um, revelou um estudo.

A investigação, conduzida por cientistas da Universidade de Sussex, no Reino Unido, e de São Paulo, no Brasil, revela que existem várias razões que podem levar a colónia a virar-se contra a rainha, mas a principal estará associada a uma baixa qualidade na descendência.

De acordo com a publicação, um fator determinante para a eventual morte da rainha estaria associado à genética da determinação do sexo e o risco de ocorrer um “emparelhamento correspondente” – situação que acontece quando o alelo sexual masculino é o mesmo que um dos dois alelos da abelha rainha, nota o Science Daily.

O espécime de um ovo de abelha pode tornar-se masculino ou feminino dependendo de uma posição genética, o locus da determinação sexual.

Os machos comuns surgem de um óvulo não fertilizado e só têm um conjunto de cromossomas da progenitora: ou seja, só possuem um alelo sexual. Caso o óvulo seja fertilizado, o espécime terá dois conjuntos de cromossomas, um de cada progenitor.

Os alelos sexuais são diferentes quando se trata de uma fêmea e, caso sejam iguais, trata-se de um macho diplóide – uma abelha que nemé obreira, nem se pode reproduzir. Na prática, estes machos diplóides são inúteis para a colónia.

A rainha, recorde-se, é a única na colmeia capaz de se reproduzir, as obreiras são inférteis.

Num “emparelhamento pareado”, 50% dos óvulos fertilizados com o espera de um macho podem ser machos diplóides e, se uma rainha estiver emparelhada com dois machos em simultâneo, é duas vezes mais provável que produza estes espécimes.

Quando aparecem machos diplóides, as obreiras de uma colónia percebem que algo não está bem e, por norma, acabam por matar a sua rainha pouco depois.

Os resultados da investigação foram esta semana publicados na revista científica especializada American Naturalist.

ZAP ZAP //

 

PARTILHAR

16 COMENTÁRIOS

        • Pois… argumentos é que nem vê-los. Essa suposta autoridade moral de certos valores não basta por si mesma. E o amigo bem o demonstra com a falta de argumentos típica de quem come o que lhe dão.

          • Referi padrões morais, no entanto temos de ser melhor que os animais no que toca às acções, ou neste caso, punições.
            Ninguém está isento de, estando casado, desejar outra pessoa.
            Mas daí ao acto vai, como disse, um padrão moral.
            Os desejos passam, mas o matrimónio, e o alicerce familiar que ele representa, começando nas crianças que sofrem com más condutas dos seus pais, como a praga da infelidade, deve ser preservado.
            A sociedade cada vez mais defende, incentiva e normaliza a excepção à regra, e ridiculariza a monogamia.

            • Já agora, não defendo alguma punição severa para o adultério, como existem noutros países.
              Ele não consta crime no código penal português, mas creio que poderia haver um artigo no que respeita à Comunhão total de bens.

            • Está a ver que até conseguiu arguir bem a sua dama! O problema é que os valores familiares não são propriamente iguais nas diferentes culturas e o querer avaliar as culturas que nos são distantes pelos nossos próprios padrões tem um nome: etnocentrismo. É algo muito em moda como se fossemos donos da razão apenas porque os nossos valores são pretensamente superiores como resultado de se encontrarem mais generalizados nos países desenvolvidos. As culturas dos outros são como que algo marginal. Neste caso concreto acho que cada modelo de sociedade poderá defender o que bem entende e seja aceite pela maioria que a compõe. Afinal posso sempre fazer-lhe a pergunta: e se a abelha rainha andasse metida não com dois machos mas com outra fêmea?

  1. Seria interessante corrigir a reportagem, pois a ilustraram com uma imagem de APIS MELÍFERA e a reportagem oficial, cujo Link baseia a esta, trata de “ABELHA SEM FERRÃO” ou “MELÍPONAS”. São espécies totalmente diferentes, de comportamentos totalmente diferentes
    As “MELÍPONAS” são um conjunto extremamente diverso de abelhas nativas ou indígenas, típicas de cada região do Brasil, uma bem comum para ilustrar é a Jataí.

  2. É importante que se corrija as imagens que constam no texto pois as mesma sao de abelhas com ferrao do genero apis as sem ferrao sao do genero meliponas.

RESPONDER

Da "obsessão por cargos" à "subserviência ao PS". Críticos internos do BE descarregam na direção

A convenção do Bloco de Esquerda está marcada para os dias 22 e 23 de maio. Os grupos críticos da direção do partido já têm preparada uma extensa lista de críticas. De acordo com o Observador, …

Pela primeira vez, a idade da reforma pode cair (e a culpa é da pandemia)

A idade da reforma é determinada pela esperança média de vida. No entanto, a pandemia e o consequente aumento da mortalidade podem fazer cair esse indicador, levando a um recuo histórico na idade da reforma. Até …

Onde estão os antigos "donos disto tudo" no desporto?

Sporting parece estar em ano de regresso ao topo do futebol. Mas outros clubes dominadores, ou desapareceram, ou andam discretos. "Felizmente não subimos à I Divisão", admite o presidente do HC Sintra. "Donos disto tudo" pode …

Após chumbo ao aeroporto do Montijo, Governo quer mudar a Lei para tirar poder aos municípios

O chumbo ao aeroporto do Montijo, depois de os municípios da Moita e do Seixal terem reprovado o projecto, não demove o Governo da empreitada. Em cima da mesa estão três soluções e a intenção …

Vacina da Janssen deverá ser aprovada na Europa a 11 de março. Imunizante só requer uma toma

A Agência Europeia do Medicamento convocou uma reunião extraordinária para concluir a avaliação da vacina à covid-19 da multinacional Janssen, com vista a colocá-la rapidamente no mercado. Neste sentido, espera-se que haja mais uma vacina contra …

Medina leva nega. Bloco, PCP e PAN querem concorrer sozinhos em Lisboa

O anúncio de que Carlos Moedas vai encabeçar a candidatura PSD/CDS à Câmara Municipal de Lisboa uniu a direita, mas não mudou a estratégia da esquerda. O Bloco, o PCP e o PAN querem concorrer …

Coates alcançou feito sem paralelo na Europa

Coates não comete uma única falta há mais de um mês, embora tenha sido totalista de minutos nesse período. É o único jogador das principais ligas europeias a consegui-lo. Provavelmente já não se lembra da última …

"Nunca batem certo". Madeira contesta dados do boletim da DGS

As autoridades regionais madeirenses afirmam que "os números fidedignos são os dados reportados, diariamente, pela Direção Regional de Saúde". A Direção Regional da Saúde (DRS) da Madeira contestou, esta terça-feira, os dados reportados nos boletins da …

I Liga pondera reduzir número de equipas a partir de 2022/2023

O desportivo Record avança esta quarta-feira que a Liga de Clube pondera reduzir o número de equipas em competição na I Liga já a partir da época de 2022/2023. Em cima da mesa está a redução …

Sob risco de expulsão, Fidesz de Orbán deixa bancada do Partido Popular Europeu pelo próprio pé

O partido Fidesz, liderado pelo primeiro-ministro húngaro Viktor Orbán, vai deixar a bancada do Partido Popular Europeu no Parlamento Europeu. De acordo com a agência Reuters, o partido Fidesz, que governa a Hungria, anunciou esta quarta-feira …