As abelhas conseguem contar com apenas quatro neurónios

Carly & Art / Flickr

As abelhas conseguem resolver tarefas de contagem com um número muito reduzido de células nervosas no cérebro, segundo uma pesquisa recente levada a cabo por uma equipa de cientistas da Universidade Queen Mary, em Londres.

Para entender como é que as abelhas contam, uma equipa de cientistas da Universidade Queen Mary, em Londres, simulou um “cérebro” miniatura muito simples num computador com apenas quatro células nervosas – muito menos do que possui o cérebro de uma abelha real.

O cérebro simulado conseguiu facilmente contar pequenas quantidades de objetos ao inspecioná-los de perto, um de cada vez – ao contrário do que acontece com os seres humanos, que olham para todos os objetos e conseguem contá-los todos de uma só vez.

Neste estudo, publicado recentemente na revista iScience, os investigadores propõem que este comportamento inteligente das abelhas torna a tarefa complexa de contar muito mais fácil do que na verdade é, permitindo que os animais exibam habilidades cognitivas impressionantes com o mínimo de poder intelectual.

Estudos anteriores mostraram que as abelhas podem contar até quatro ou cinco objetos, podem escolher o menor ou maior número de um grupo e até mesmo escolher o “zero” contra outros números quando treinadas para escolher “menos”.

Os investigadores entendem que as abelhas conseguiram esta proeza não entendendo conceitos numéricos, mas sim usando movimentos de voo específicos para inspecionar de perto os objetos que moldam a sua entrada visual e simplificam, assim, a tarefa até ao ponto em que ela requer o mínimo de poder intelectual.

Esta descoberta demonstra que a inteligência das abelhas – e, potencialmente, de outros animais -, pode ser mediada por números muito pequenos de células nervosas, adianta o Phys.org.

Este estudo pode ter implicações na Inteligência Artificial (IA), dado que os robôs autónomos eficientes precisarão de contar com algoritmos robustos, computacionalmente baratos, e poderão beneficiar do emprego de comportamentos de varredura inspirados em insetos, nomeadamente nas abelhas.

Vera Vasas, da Universidade Queen Mary e autora principal do artigo, disse que este modelo “mostra que, apesar de a contagem geralmente exigir inteligência e cérebros grandes, pode ser facilmente feita com o menor dos circuitos de células nervosas“.

“Sugerimos que o uso de movimentos de voo específicos explique a capacidade de contagem de abelhas, o que significa que a tarefa de contar requer pouco poder intelectual”, concluiu.

As abelhas têm apenas um milhão de células nervosas, o que lhes confere muito pouco poder intelectual. Em comparação, os humanos têm 86 mil milhões de células nervosas.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Investigação portuguesa descobriu 14 espécies marinhas com potencial para produção de antibióticos

Uma investigação conjunta da Universidade de Aveiro e da Universidade Católica descobriu 14 novas espécies e um género de fungos marinhos, com potencial para produção de antibióticos, revelou esta segunda-feira fonte académica. "Neste momento, estão a …

Impossíveis de cumprir. Directores preocupados com novas regras para as escolas

As orientações da Direcção Geral de Saúde (DGS) para as escolas com vista ao regresso das aulas presenciais, em Setembro, estão a preocupar os directores dos estabelecimentos de ensino. Isto porque as consideram impossíveis de …

Homicídios disparam na maioria das cidades norte-americanas durante a pandemia

O número de homicídios cometidos em solo norte-americano disparou na maioria das cidades do país na primeira metade de 2020, comparativamente com o mesmo período do ano passado, revela uma investigação do New York Times. …

Investigadores desenvolvem robô-cientista (e já descobriu um novo catalisador)

Uma equipa de cientistas da Universidade de Liverpool, no Reino Unido, construiu um robô-cientista móvel inteligente, que realiza experiências sem ajuda humana. O novo robô-cientista toma decisões sozinho e já descobriu um novo catalisador. Segundo a …

Sérgio Figueiredo deixa direção de informação da TVI

Sérgio Figueiredo saiu do cargo de diretor de informação da TVI, anuncia a estação de televisão em comunicado enviado às redações. A cessação de funções é efetiva a partir desta sexta (10) e põe fim a …

Dinamarca lança "passaporte covid-19"

O Governo da Dinamarca lançou o "passaporte covid-19", um documento que atesta que o portador do mesmo não teve um resultado positivo ao novo coronavírus recentemente. Deverá ser utilizado em viagens internas ou externas. De …

Mais oito mortes e 342 novos casos. Mais 305 pessoas dadas como recuperadas

Portugal regista este sábado mais oito mortes por covid-19 e mais 342 casos confirmados em relação a sexta-feira, segundo dados da Direção-Geral de Saúde. De acordo com o boletim epidemiológico diário da DGS, há 46.221 casos …

Ainda há esperança para os gorilas mais raros do mundo. Foram fotografados com crias

Os gorilas do rio Cross, os mais raros do mundo, foram fotografados na Nigéria com algumas crias, aumentando a esperança para esta espécie de primatas. A fotografias foram divulgadas por uma organização não-governamental nigeriana, a …

"Já sofreu muito". Trump comuta pena de prisão do seu amigo e antigo conselheiro Roger Stone

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, comutou a pena de prisão do seu amigo e antigo conselheiro Roger Stone, que foi condenado em fevereiro a 40 meses de prisão, anunciou sexta-feira a Casa Branca. Roger …

Armas, droga, sucata e prostituição financiam neonazis portugueses (mas lucros não vão todos para a causa)

Os grupos neonazis portugueses são "bastante desorganizados" e financiam-se com dinheiro obtido em negócios ilícitos, como o tráfico de armas, de droga e de mulheres para prostituição e a sucata. Mas os ganhos obtidos não …