As abelhas conseguem contar com apenas quatro neurónios

Carly & Art / Flickr

As abelhas conseguem resolver tarefas de contagem com um número muito reduzido de células nervosas no cérebro, segundo uma pesquisa recente levada a cabo por uma equipa de cientistas da Universidade Queen Mary, em Londres.

Para entender como é que as abelhas contam, uma equipa de cientistas da Universidade Queen Mary, em Londres, simulou um “cérebro” miniatura muito simples num computador com apenas quatro células nervosas – muito menos do que possui o cérebro de uma abelha real.

O cérebro simulado conseguiu facilmente contar pequenas quantidades de objetos ao inspecioná-los de perto, um de cada vez – ao contrário do que acontece com os seres humanos, que olham para todos os objetos e conseguem contá-los todos de uma só vez.

Neste estudo, publicado recentemente na revista iScience, os investigadores propõem que este comportamento inteligente das abelhas torna a tarefa complexa de contar muito mais fácil do que na verdade é, permitindo que os animais exibam habilidades cognitivas impressionantes com o mínimo de poder intelectual.

Estudos anteriores mostraram que as abelhas podem contar até quatro ou cinco objetos, podem escolher o menor ou maior número de um grupo e até mesmo escolher o “zero” contra outros números quando treinadas para escolher “menos”.

Os investigadores entendem que as abelhas conseguiram esta proeza não entendendo conceitos numéricos, mas sim usando movimentos de voo específicos para inspecionar de perto os objetos que moldam a sua entrada visual e simplificam, assim, a tarefa até ao ponto em que ela requer o mínimo de poder intelectual.

Esta descoberta demonstra que a inteligência das abelhas – e, potencialmente, de outros animais -, pode ser mediada por números muito pequenos de células nervosas, adianta o Phys.org.

Este estudo pode ter implicações na Inteligência Artificial (IA), dado que os robôs autónomos eficientes precisarão de contar com algoritmos robustos, computacionalmente baratos, e poderão beneficiar do emprego de comportamentos de varredura inspirados em insetos, nomeadamente nas abelhas.

Vera Vasas, da Universidade Queen Mary e autora principal do artigo, disse que este modelo “mostra que, apesar de a contagem geralmente exigir inteligência e cérebros grandes, pode ser facilmente feita com o menor dos circuitos de células nervosas“.

“Sugerimos que o uso de movimentos de voo específicos explique a capacidade de contagem de abelhas, o que significa que a tarefa de contar requer pouco poder intelectual”, concluiu.

As abelhas têm apenas um milhão de células nervosas, o que lhes confere muito pouco poder intelectual. Em comparação, os humanos têm 86 mil milhões de células nervosas.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Costa quer fazer da Saúde a jóia da coroa da legislatura (e Centeno pode desempenhar funções importantes)

O programa eleitoral do PS foi este sábado aprovado, por unanimidade, no final da Convenção Nacional do partido, que decorreu em Lisboa. O programa eleitoral do PS para as legislativas de 06 de outubro foi apresentado …

Fogos na Sertã dominados. Chamas ainda descontroladas em Vila de Rei e Mação

O Comandante do Agrupamento Centro Sul da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil, Belo Costa, disse esta manhã de domingo, que as Forças Armadas estão no terreno com máquinas de rastos, bem como a …

Cemitérios verdes. Especialista britânico sugere enterrar mortos à beira da estrada

O especialista britânico sugere que se use os espaços ao lado das estradas, ferrovias e passeios como "corredores funerários" amigos do ambiente. Uma vez que a ciência ainda não encontrou forma de nos tornar imortais, encontrar …

Consumo de proteínas e laticínios pode ajudar a reduzir risco de diabetes

Cientistas associaram um maior consumo de proteínas e laticínios a um menor risco de diabetes. Em contrapartida, alimentos ricos em calorias foram ligados a um maior risco de diabetes. A diabetes é um problema de saúde …

Médicos alertam: técnica de tapar a boca com fita-cola para dormir melhor é perigosa

Chama-se "buteyko" e consiste em encontrar formas de respirar melhor pelo nariz, entre as quais fechar a boca enquanto dormimos. A tendência está a gerar um debate entre os médicos, que consideram esta técnica perigosa. Foi …

Incentivos financeiros ajudam pessoas a deixar de fumar

Fumar mata um em cada dois fumadores ávidos, mas desistir leva a grandes melhorias na saúde, aumento da esperança de vida e poupança de custos com cuidados de saúde. Pagar às pessoas para pararem de …

Há uma coisa simples que podemos fazer para combater as alterações climáticas: falar sobre o problema

A preocupação com as alterações climáticas pode ser muitas vezes um fardo solitário, mas a verdade é que não precisa de ser assim. De acordo com um novo estudo, simplesmente falar sobre o assunto com …

Em busca das duas princesas alemãs. Vaticano analisa ossários após encontrar túmulos vazios

Os trabalhos começaram esta manhã no cemitério que fica dentro das muralhas do Vaticano e foram analisados os restos dos dois ossários, explicou o porta-voz interino da Santa Sé, Alessando Gisotti. Os ossários estavam perto dos …

Miguel Pinto Lisboa é o novo presidente do Vitória de Guimarães

Miguel Pinto Lisboa foi eleito, este sábado, o novo presidente do Vitória de Guimarães, avança a imprensa portuguesa. Os números ainda não são oficiais, mas as primeiras projeções indicam que o candidato de 47 anos da …

Incêndios em Castelo Branco e Santarém. Há quatro bombeiros feridos, um em estado grave

Dois incêndios em Castelo Branco estão a mobilizar mais de 500 operacionais e 15 meios aéreos. Há estradas cortadas e aldeias evacuadas. Dois incêndios em povoamento florestal, todos no distrito de Castelo Branco, um no município …