//

Abatidos na Bélgica terroristas que preparavam atentado iminente

Dois alegados jihadistas terão sido mortos esta quinta feira na Bélgica e diversos suspeitos foram detidos durante uma operação da polícia federal contra um “presumível grupo terrorista” em Verviers, leste do país, informou a televisão estatal RTBF.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

A polícia belga desencadeou uma vasta operação contra um grupo, “Sharia Belga“, composto por pessoas que tinham regressado da Síria e que “estavam à beira de cometer atentados de grande envergadura e de forma iminente”, referiu um porta-voz da procuradoria federal.

Dois suspeitos foram mortos e um terceiro ficou gravemente ferido pela polícia, que atuou de emergência em Verviers, no leste do país.

A procuradoria precisou que a ameaça era dirigida contra as forças policiais e que o nível de alerta foi colocado no nível três (numa escala de quatro) nas esquadras de polícia e ‘campus’ de justiça.

Segundo a procuradoria, não foi estabelecida “até ao momento” qualquer ligação entre a operação policial ‘anti-jihadista’ desencadeada hoje no país e os atentados de Paris da passada semana.

A agência Belga referiu que a investigação sobre este grupo foi iniciada antes do ataque contra o jornal satírico parisiense Charlie Hebdo, em 07 de janeiro, e implicou uma vasta operação da polícia belga, hoje desencadeada, para evitar um “atentado de grande envergadura” que estaria em preparação.

Já esta sexta-feira, a procuradoria federal belga anunciou que 13 pessoas foram detidas na operação antiterrorista.

O medo deve mudar de lado

O primeiro-ministro belga defendeu esta quinta-feira que o medo deve passar para o campo dos terroristas, após uma reunião de emergência na sequência da operação policial que provocou a morte de dois ‘jihadistas’ suspeitos de planearem “atentados de grande envergadura”.

“O medo deve mudar de lado”, afirmou Charles Michel no final da reunião com os serviços de emergência e os ministros de Interior, Jan Jambon, e da Justiça, Koen Geens.

“Isto demonstra a determinação do governo belga em combater todos aqueles que pretendem semear o terror. O medo deve mudar de lado”, declarou o primeiro-ministro, citado pelo seu porta-voz, numa altura em que está em marcha uma operação antiterrorista na Bélgica.

ZAP / Lusa

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.